Passos promete “dizer” muitas coisas no seu livro. Cavaco aplaude mesmo que não goste

12

José Sena Goulão / Lusa

O Presidente da República, Cavaco Silva, acompanhado pelo primeiro-ministro Pedro Passos Coelho

O ex-Presidente da República Cavaco Silva aplaude o facto de o ex-primeiro-ministro Passos Coelho estar também a escrever um livro e diz que sempre criticou a má tradição de em Portugal, os políticos não prestarem contas. Passos já prometeu “dizer e juntar” muitas coisas às memórias de Cavaco.

“Tem o meu total apoio, independentemente daquilo que ele escrever”, afirmou Cavaco Silva numa entrevista à rádio TSF a propósito do seu segundo livro de memórias, intitulado “Quinta-feira e outros dias”, que foi apresentado na Fundação Calouste Gulbenkian, em Lisboa.

Passos Coelho disse que esta obra dá uma “contribuição muitíssimo relevante” para o entendimento dos tempos da ‘troika’, mas frisou que o livro “não diz tudo” e prometeu “dizer e juntar” muitas coisas no seu próprio livro, que diz estar a escrever.

Na TSF, Cavaco Silva destaca que sempre criticou “a má tradição em Portugal de os políticos não prestarem contas por aquilo que fazem”. Por isso, diz que se Passos Coelho escrever o seu livro, tem o seu “total apoio, independentemente do que ele escrever”.

“Tal como aquilo que eu conto – que foi o que se passou, são os factos – deve estar lá para que os portugueses saibam como actua o Presidente da República, independentemente de gostarmos ou não gostarmos do que está lá”, notou ainda.

No seu livro, Cavaco refere que Passos Coelho ameaçou demitir-se do Governo por mais do que uma vez. “Utilizei um batalhão de argumentos para demonstrar ao primeiro-ministro que não podia abandonar o navio”, refere o ex-Presidente da República.

Sobre as críticas que recebeu, nomeadamente de elementos do PS que o acusaram de falta de sentido de Estado, Cavaco diz que “já esperava”.

Garantindo que omitiu “tudo o que eram questões pessoais” e “tudo o que podia ferir o superior interesse nacional”, Cavaco assume que nunca pensou que “o Bloco de Esquerda e o PCP se curvassem” às decisões impostas pela ‘troika’, aceitando “o que criticavam com tanta violência no Governo de Passos Coelho”.

Cavaco “não diz tudo”, segundo Passos

Comentando o livro de Cavaco Silva, Passos Coelho frisou que “não diz tudo”, mas que “tudo o que diz” é importante para que se perceba o que se passou durante o período do Governo PSD/CDS que liderou.

“Terei muito para dizer e para juntar, em complemento do que agora fica conhecido”, referiu ainda, notando que esse acrescento “pode dar um contexto mais alargado de entendimento sobre aquilo que se passou no país nesses anos”.

Passos diz que guarda ainda desse período uma “memória muito viva” e constata a “excelente cooperação institucional” que manteve com Cavaco, assumindo contudo “discordâncias sensíveis sobre assuntos que eram relevantes”. “Isso não impediu que o país não tivesse beneficiado do relacionamento que eu considero ter sido impecável na altura”, sublinhou.

O ex-líder do PSD ainda disse não duvidar de que Cavaco “teve uma influência e um papel muito relevantes” para que Portugal tivesse conseguido ter uma ‘saída limpa’ do resgate financeiro.

Sobre o livro que está a escrever, Passos adiantou que não tem “pressa”, que ainda não está terminado, nem existe uma data para a sua publicação.

O ex-primeiro-ministro também garantiu que está “fora da actividade política e partidária” e que assim continuará.

  ZAP // Lusa

12 Comments

  1. Passos Coelho é um SENHOR, que levou com toda a porcaria que o Socrates deixou, estou para ver quem vai levar com a trampa que estes estão a fazer… pois isto está muito pior do que no tempo da troika

    • Em poucas palavras como se costuma dizer curto e grosso.
      Sou apologista de que quem faz porcaria deve resolver, portanto deve continuar e não sair.

      Vamos ver se o pais ficar pior la vão deixar outra vez para o mau da fita resolver.

  2. Esta ditadura democrática Protocomunista uma vez mais pôs o país mais endevidado .Tudo igual a lula e Hugo Chavez .Miseria hipocrisia é o que temos,oportunidade perdida .Só é bom para os protosocialistas e comunista .Veijam a obra feita desta Ceita .Apanham o poder á falsa fé . Mentem compolsivamente .

    • O Comunismo é uma onda avassaladora que transforma o Mundo. Já têm a Volvo, a Mercedes, a maior ponte marítima do Mundo…não têm conta os projectos e realizações da China e da Rússia, etc. têm mais de 90% da dívida americana. O sr. Jorge se fosse sensato devia estudar e aderir ao Comunismo. Em pouco mais de 100 anos o mundo mudou completamente.

  3. Então não é… e o seu percurso, quer académico, que profissional, quer político são a prova disso mesmo!…
    Um autentico herói nacional!!
    Os chineses (e e Catroga) da EDP também concordam, assim como os franceses da Vinci (ANA), a Martifer (que ficou com uns estaleiros de borla), os accionistas que estão literalmente a delapidar os CTT, etc, etc.. Isso é que foi uma “limpeza” na porcaria do Sócrates…
    Se fossem todos como ele, onde é que Portugal estaria?
    Provavelmente já nem existia!…
    Também quem diga que Sócrates é um SENHOR – para mim, entre o Passos e o Sócrates, venha o diabo e escolha!…

  4. Isto parece um jardim-escola !!!
    Só falta dizerem (ambos) que vão fazer queixinhas à sra. Professora … na escola, um era conhecido por queizinhas … quem será ??? o outro nem tem classificação, basta dizer que teve a lata de mandar alterar o nome da terra onde nasceu !!! perguntem-lhe onde nasceu ??? um nojo !!!

  5. O caVácuo aplaude? Imaginei que o pidesco segundo américo thomaz , o mister Chance the gardener (ver o filme “Being There” de Peter Sellers) nem conseguisse acertar com uma mão na outra…

  6. Sim! Os pulhiticos nunca gostaram de prestar contas. Fazem um orçamento bonitinho com o apoio da esquerdalhada, e depois a gestão desse orçamento não tem nada a ver. São cativações em cima de cativações. Para 2019 nem se sabe quanto orçamentos há. Uns têm uns números e outros têm outros. Uma completa bagunçada. Alguém há de pagar isto…!

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.