Pássaro extinto “renasceu” numa ilha do Oceano Índico

Há cerca de 136 mil anos, o atol de Aldabra foi inundado, o que acabou por matar diversas espécies existentes nesta região do Oceano Índico – incluindo o enorme pássaro Aldabra rail (Dryolimnas cuvieri).

Contudo, recentemente, o animal “renasceu”, e é a única ave conhecida que não voa nesta região do Índico.  A causa desse fenómeno é um processo natural muito raro chamado evolução iterativa.

Há milhares de anos, os Dryolimnas cuvieri de Madagáscar migraram para a Ilha Maurícia, Ilha da Reunião e para as ilhas do atol de Aldabra. Nestas áreas, com a ausência de predadores, perderam a habilidade de voar, formando uma nova subespécie conhecida como Dryolimnas cuvieri aldabranus.

Durante a inundação há 136 mil anos, sem asas, os animais não tinham como escapar e acabaram por morrer. Mas há 100 mil anos, uma era glacial provocou a queda do nível do mar, tornando a região de Aldabra habitável. Os Dryolimnas cuvieri de Madagáscar voaram para montar acampamento no atol, onde, ainda na ausência de predadores, perderam a habilidade de voar novamente.

As espécies de Dryolimnas cuvieri de Madagáscar conseguiram dar origem a duas diferentes subespécies que não voam, o que é incomum. Cientistas da Universidade de Portsmouth e do Museu de História Natural, ambos no Reino Unido, chegaram a essa conclusão depois de analisar fósseis da ave de antes e depois da inundação.

“Este cenário pode parecer surpreendente, mas os Dryolimnas cuvieri são conhecidos por serem colonizadores persistentes de ilhas isoladas e conseguem evoluir rapidamente sem a necessidade de voar, caso existam condições adequadas”, escrevem os autores do estudo publicado na revista Zoological Journal of the Linnaean Society. “É provável que a dispersão de Dryolimnas de Madagáscar para a remota Aldabra tenha ocorrido em várias ocasiões.”

Os investigadores observam que uma espécie de iguana e vários lagartos também recolonizaram o atol, mas a maioria destes animais acabou por desaparecer, provavelmente devido à introdução de roedores invasores.

A nova investigação marca a primeira vez que a evolução iterativa foi registada em Dryolimnas cuvieri e fornece um dos melhores exemplos deste fenómeno em aves. “Apenas em Aldabra, que tem o registo paleontológico mais antigo de qualquer ilha na região do Oceano Índico, há evidências fósseis disponíveis que demonstram os efeitos da mudança do nível do mar em eventos de extinção e recolonização“, explicou David Martill, professor da Universidade de Portsmouth.

“Estes fósseis únicos fornecem provas irrefutáveis ​​de que um membro da família de Dryolimnas cuvieri colonizou o atol, provavelmente vindo de Madagáscar”, acrescentou Julian Hume, do Museu de História Natural. “Isso sintetiza a capacidade das aves de colonizar ilhas isoladas e evoluir para a ausência de voo em múltiplas situações”

ZAP ZAP // IFL Science

PARTILHAR

RESPONDER

Já chegou o voo de repatriamento com 300 passageiros vindos do Brasil

O voo de repatriamento vindo do Brasil chegou, este domingo de manhã, ao Aeroporto Humberto Delgado, em Lisboa, com cerca de 300 passageiros. De acordo com a RTP, o voo de repatriamento vindo de São Paulo, …

Costa imune ao descontrolo da pandemia. Popularidade de Marcelo dispara

A sondagem TSF/JN/DN regista uma avaliação positiva do primeiro-ministro e do Presidente da República, com este a atingir um novo pico de popularidade. Os líderes do PSD e do Chega surgem empatados como principais figuras da …

Mais seis mortos nos protestos em Myanmar. Embaixador na ONU afastado

Seis manifestantes foram mortos em Myanmar, este domingo, por forças de segurança que dispersavam com violência as manifestações pró-democracia. Três manifestantes foram mortos em Dawei (no sul do país), enquanto dois adolescentes, de 18 anos, morreram …

Siza Vieira anuncia que Programa Apoiar vai ser reforçado e alargado

O programa Apoiar, destinado a empresas afetadas pela pandemia da covid-19, vai ser reforçado e alargado a novas situações, anunciou o ministro da Economia, indicando que as medidas vão ser anunciadas na próxima semana. "Queremos reforçar …

Embaixadora deixa Venezuela na terça-feira. UE chama embaixador em Cuba

A embaixadora da União Europeia na Venezuela vai sair do país na terça-feira, informou à agência Lusa fonte diplomática europeia, sem adiantar mais detalhes. Na última quarta-feira, a Venezuela decidiu expulsar Isabel Brilhante Pedrosa, em retaliação …

EUA aprovam vacina unidose da Johnson & Johnson. Nova Zelândia volta ao confinamento

O regulador do medicamento norte-americano aprovou, este sábado, a vacina contra a covid-19 da Johnson & Johnson, a terceira autorizada nos Estados Unidos. A vacina em causa da Johnson & Johnson é de dose única e junta-se …

Estes traços psicológicos podem ajudar a identificar pessoas vulneráveis ao extremismo

As características dos cérebros das pessoas podem oferecer pistas sobre as suas crenças políticas, sugere um novo estudo científico. Num estudo com cerca de 350 cidadãos norte-americanos, uma equipa de investigadores examinou a relação entre as …

Fóssil de lula vampiro perdido durante a Revolução Húngara foi redescoberto

Em 2019, uma equipa de investigadores encontrou o fóssil que estava perdido nas coleções do Museu de História Natural da Hungria, enquanto procurava fósseis de ancestrais de chocos. Contudo, o fóssil foi descoberto originalmente em 1942 …

Após escalada de suicídios, Japão nomeia Ministro da Solidão

O Japão nomeou um Ministro da Solidão após um recente aumento no número de suicídios, exacerbado pela crise provocada pela pandemia de covid-19. Estudos recentes mostraram que o Japão tem altos níveis de isolamento social, em …

Grande carruagem cerimonial descoberta quase intacta em Pompeia

Uma grande carruagem cerimonial de quatro rodas, com elementos de ferro, decorações de bronze e estanho, restos de madeira mineralizada e vestígios de elementos orgânicos, como cordas, foi encontrada quase intacta na área arqueológica de …