Partex não vai investir mais em Portugal. “Não vale a pena”

socialeurope / Flickr

Isabel Mota presidente da Calouste Gulbenkian

O presidente da Partex afirmou numa entrevista hoje publicada que a empresa decidiu deixar de investir em Portugal e que não vai contestar a rescisão dos contratos com o Governo para exploração e prospeção de petróleo.

Em entrevista ao Público, António Costa e Silva adiantou que relativamente ao Algarve, a Partex decidiu “não contestar a rescisão do contrato”.

“Nós, pura e simplesmente, decidimos não investir mais em Portugal, não vale a pena. Apostámos no projeto do Algarve porque existia um Governo em que o ministro Álvaro Santos Pereira, que foi muito criticado, tinha a preocupação de desenvolver os recursos naturais e percebeu que o país precisava de uma onda de reindustrialização e que isso criaria riqueza e emprego”, disse.

E justificou: “quando mudou o Governo, passámos para o ciclo oposto, que é governar em função do que dizem os autarcas e a opinião pública, sem haver uma visão clara da importância que o projeto Algarve poderia ter”, disse.

Segundo o responsável, o projeto do Algarve era “plausível e executável”, tendo sido feitas campanhas sísmicas. Adianta também que fechou os projetos em Peniche e no Alentejo. No entender do presidente da Partex, “uma política que hostiliza as empresas e o lucro não cria condições amigas do investimento e do desenvolvimento do país”.

Na entrevista ao Público, António Costa e Silva disse também que a Partex vai entrar “num novo ciclo” com a venda ao grupo chinês CEFC, que quer “investir e transformá-la numa plataforma global”, orientada para o Médio oriente, Ásia Central e países de língua portuguesa.

O negócio ainda não estará fechado, mas o presidente da Partex está confiante que é só uma questão de tempo.

“A negociação, complexa, está a decorrer. Nesta altura estão-se a discutir os termos do acordo. Acho que há uma grande probabilidade de se concretizar. Depois, após o acordo, tem de haver a notificação a todas as companhias operadoras onde estamos, e há algumas concessões em que é necessário consultar também os parceiros por causa dos direitos de preferência”, disse.

António Costa e Silva, que se tem reunido com o novo acionista, salienta na entrevista que os “recursos humanos são uma das condições cruciais do contrato“. De acordo com o presidente da Partex, o novo investidor quer a “equipa, as valências, o know-how, a tecnologia”.

Questionado sobre se “vê a Partex a apostar novamente nas energias renováveis, Costa e Silva salienta que a empresa tem “muitos contactos pelo mundo”. A Fundação Calouste Gulbenkian detém 100% do capital da Partex, empresa que é liderada por António Costa Silva.

A Partex foi fundada em 1938, por Calouste Gulbenkian, que até então “tinha sido o grande promotor da criação da Iraq Petroleum Company, uma empresa que reuniu os interesses das empresas que hoje se chamam BP, Shell, Total, Exxon Mobil, e onde ficou com 5%, passando a ser conhecido como o “Mister Five Per Cent”.

Foi a Iraq Petroleum Company que iniciou toda a atividade da indústria petrolífera no Médio Oriente, juntando como parceiros o Iraque, Qatar, Abu Dhabi e Omã.

Calouste Gulbenkian entrou na Iraq Petroleum Company em nome individual, mas depois criou a empresa Participations and Explorations, daí o nome Partex, que assinou em 1939 a primeira concessão com Abu Dhabi.

Com a nacionalização de 60% da concessão em 1971, surgiu a empresa nacional ADNOC em Abu Dhabi, diminuindo a participação de todos os acionistas, o que no caso da Partex representou uma redução de 5% para 2%.

Entretanto, a Fundação Calouste Gulbenkian recebeu uma oferta de compra para a Partex, encontrando-se em processo de negociações com o grupo interessado.

// Lusa

PARTILHAR

3 COMENTÁRIOS

  1. É o Portugal em crescimento, com o investimento internacional em fuga !!
    Só loucos se habilitam a meter dinheiro neste país, com a pior legislação laboral europeia, e com uma sofreguidão estatal na cobrança de impostos a tudo o que mexe.
    Crescimento, só se for na arrogância do tosta.

    Outro escândalo, é a delapidação dos ativos da Gulbenkian pelas recentes administrações, para criar liquidez e poder distribuir dividendos e benesses… A Fundação foi uma dádiva de Gulbenkian a Portugal e não a um grupo de gestores que se tem divertido a delapidar a fundação.

    • muito bem !!!! em relaçao ao primeiro paragrafo….. sabe se que o petroleo nao é o forte da geringonça… quanto ao segundo paragrafo sabemos como e facil para a geringonça, gastar o patrimonio do estado….sem sequer alguem apontar o dedo….
      sabemos que o jornalismo esta entrege a mercenarios ao serviço dos institos mais baixos dos marxistas.. enriquecer a qualquer custo desde que escondidos do olhar abulico do povinho.

  2. A “importância do projecto Algarve” seria rebentar com o fundo marinho para chupar o petróleo e deixar a poluição arrasar as praias, deixando os lucros nas mãos da petrolífera e arruinando o Turismo. O Turismo é uma actividade que dá emprego a muito mais pessoas do que a exploração do petróleo daria e os lucros são muito mais bem distribuidos pela população. Colocar o Turismo em risco para satisfazer os interesses estrangeiros teria sido um grande erro. Imaginem uma maré negra na Praia da Rocha ou um petroleiro encalhado na Ilha de Tavira…

RESPONDER

Mais de 200 sismos em Yellowstone colocam supervulcão em risco de erupção

Especialistas em atividade sísmica informam que a atividade começou, naquela zona, a 8 de fevereiro, mas desde o dia 15 que tem vindo a acelerar e aumentar de magnitude, o que pode colocar o supervulcão …

Comic Con Portugal troca Matosinhos por Oeiras

A edição de 2018 da Comic Con Portugal vai realizar-se no concelho de Oeiras, e não em Matosinhos como nos últimos anos, de acordo com um comunicado divulgado esta terça-feira pela autarquia presidida por Isaltino …

A 24 de março, estudantes americanos vão marchar pelas suas vidas em Washington

Um grupo de estudantes que sobreviveu ao tiroteio da semana passada, numa escola de Parkland, na Flórida, está a preparar uma marcha em Washington para exigir mudanças na política de armamento dos Estados Unidos. Os sobreviventes do …

Oxfam: mais 26 casos denunciados e cada vez menos financiamento

A Oxfam revelou que recebeu 26 novas denúncias de má conduta sexual por parte de funcionários. A confirmação foi dada esta terça-feira por Mark Goldring, presidente executivo da organização, no parlamento britânico. Desde que o escândalo …

Exército alemão sem equipamentos básicos como coletes de protecção e abrigos de Inverno

A Alemanha, uma das principais economias da Europa, tem um dos exércitos mais mal equipados da NATO, de acordo com um documento confidencial do Ministério da Defesa alemão que foi divulgado por órgãos de informação. Segundo …

Vítor Constâncio deixa BCE com reforma milionária

Quando em Maio deixar o cargo de vice-presidente do Banco Central Europeu (BCE), Vítor Constâncio vai ter direito a uma "reforma dourada" de 25 mil euros por mês. Os números correspondem à pensão do BCE …

Hugo Soares acusa direção do PSD de "desrespeito institucional grave"

O presidente do PSD não convocou o líder parlamentar, Hugo Soares, para a Comissão Permanente nem para Comissão Política Nacional. Estatutos dizem que presidente da bancada tem assento nos órgãos. O Observador avança que hoje, pelas …

Análises ao sangue e urina poderão detetar precocemente doenças do espectro do autismo

Análises inovadoras ao sangue e à urina poderão vir a detetar precocemente o autismo nas crianças, ligado a danos nas proteínas que estão no plasma sanguíneo. Uma equipa de cientistas baseada na universidade britânica de Warwick …

Torres do Estabelecimento Prisional de Lisboa estão sem vigilância durante 14 horas por dia

As torres do Estabelecimento Prisional de Lisboa (EPL), onde no início de fevereiro houve desacatos com os reclusos, estão sem vigilância durante 14 horas por dia. O aviso é do Sindicato Nacional do Corpo da Guarda …

Novos modelos fornecem informações do coração da Nebulosa Roseta

Uma nova investigação, liderada pela Universidade de Leeds, fornece uma explicação para a discrepância entre o tamanho e idade da cavidade central da Nebulosa Roseta e o tamanho e idade das suas estrelas centrais. A Nebulosa …