Paradise Papers: Bono, administração Trump e nem a Rainha Isabel II escapou

A rainha de Inglaterra, Isabel II, o vocalista dos U2, Bono, e a cantora Madonna estão entre as 127 personalidades internacionais ligadas a empresas em paraísos fiscais num novo escândalo, conhecido como Paradise Papers, divulgado no domingo.

A investigação, desenvolvida pelo Consórcio Internacional de Jornalismo de Investigação (ICIJ, na sigla em inglês), o mesmo que investigou e pôs a descoberto os Panama Papers, foi feita por 382 jornalistas de quase 100 meios de comunicação.

O grupo analisou mais de 13 milhões de documentos de paraísos fiscais que abrangem um período de quase 70 anos, entre 1950 e 2016.

Os documentos em questão pertencem a duas operadoras de serviços offshore, a Appleby e a Asiaciti Trust, e são procedentes de 19 países que estão na lista de paraísos fiscais da OCDE – Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Económico: Antígua e Barbuda, Aruba, Bahamas, Barbados, Bermudas, Ilhas Caimão, Ilhas Cook, Dominica, Granada, Labuan, Líbano, Malta, Ilhas Marshall, São Cristóvão e Nevis, Santa Lúcia, São Vicente, Samoa, Trinidad e Tobago e Vanuatu.

De acordo com o ICIJ, entre as personalidades citadas nos documentos vazados ao jornal alemão Süddeutsche Zeitung estão políticos, celebridades e até a rainha Isabel II.

O secretário de Comércio dos Estados Unidos, Wilbur Ross, o ex-chanceler alemão Gerhard Schröder, o presidente da Colômbia, Juan Manuel Santos, e Stephen Bronfman, angariador de fundos da campanha eleitoral do primeiro-ministro canadiano, Justin Trudeau, constam da lista vazada.

Também grandes empresas multinacionais como a Apple, a Nike e a Uber aparecem envolvidas.

Os dados divulgados pelo ICIJ apontam que a rainha Isabel dispõe de uma “receita privada que provém principalmente de Lancaster, ducado que investiu mais de 6 milhões de euros na empresa Dover Street VI Cayman Fund LP em 2005”, nas Ilhas Caimão.

Facundo Arrizabalaga / EPA

A Rainha Isabel II

O ducado de Lancaster recebeu em 2008 cerca de 310 mil euros desse investimento, recursos que foram parar a uma empresa de desenvolvimento de tecnologia de impressões digitais para telemóveis, a farmacêuticas e a companhias de alta tecnologia.

Também na lista estará a cantora americana Madonna, que adotou Lisboa como a sua nova casa. A artista será acionista de uma “companhia de suplementos médicos nas Bermudas”, registada em 1997 e dissolvida em 2013, e o líder da banda irlandesa U2, Bono, acionista de uma empresa registada em Malta, proprietária de um shopping na Lituânia.

Stephen Bronfman, conselheiro próximo do atual primeiro-ministro do Canadá, Justin Trudeau, transferiu milhões de dólares para as Ilhas Caimão juntamente com a família do antigo senador Leo Kolber, que faz parte do Partido Liberal de Trudeau. Esta operação permitiu uma poupança em impostos no Canadá, Israel e EUA.

O secretário do Comércio de Trump, Wilbur Ross, por sua vez, detém uma participação numa empresa de transporte que tem negócios com uma empresa de gás detida em parte pelo genro do presidente russo, Vladimir Putin.

No ano passado, 8% dos rendimentos da Navigator Holdings, de que Ross detém uma parte, tiveram origem em remessas de gás da Sibur, empresa que já foi detida em 20% pelo genro de Putin.

Um porta-voz do departamento de Comércio afirmou que Ross apenas entrou para a administração da Navigator depois de terem começado as remessas da Sibur e que o governante norte-americano se rege pelos “mais elevados padrões éticos”.

Agora, o Partido Democrata dos EUA quer um inquérito às ligações empresariais de Wilbur Ross ao genro de Vladimir Putin. A exigência foi feita domingo ao final do dia, com a oposição norte-americana a juntar-se a políticos e ativistas de todo o mundo que estão a exigir mais medidas de combate a esquemas de evasão fiscal.

The Russian Government

Rex Tillerson, magnata do petróleo e Secretário de Estado de Trump com Vladimir Putin, presidente da Rússia.

Também associado aos documentos aparece Rex Tillerson, secretário de Estado dos Estados Unidos. Tillerson surge na época em que presidiu à ExxonMobil, altura em que a petrolífera operava com, pelo menos, 35 empresas baseadas em paraísos fiscais e mantinha 51 mil milhões de dólares em offshores, o equivalente a cerca de 44 mil milhões de euros.

Os documentos revelam ainda que o Facebook e o Twitter receberam milhares de euros em investimentos de duas empresas controladas pelo Kremlin e explicam a forma como nomes sonantes da indústria cinematográfica e televisiva internacional protegem a saúde com uma série de esquemas offshore.

Os documentos demonstram ainda como é que várias multinacionais, onde se incluem a Nike e a Apple, reduziram os impostos criando empresas de fachada para deterem ativos inatingíveis (como o logótipo da Nike).

Segundo os meios de comunicação que colaboraram com a investigação, os Paradise Papers são o maior vazamento de documentos de paraísos fiscais da história e ainda mais relevantes do que os Panama Papers. O Consórcio Internacional de Jornalistas de Investigação promete fazer ainda mais revelações.

E em Portugal?

Em Portugal é o jornal Expresso quem lidera a investigação, por também fazer parte do Consórcio Internacional de Jornalistas de Investigação e, segundo o diário, nos documentos não constam nomes de Presidentes ou primeiros-ministros portugueses.

No entanto, os Paradise Papers revelam a participação de 70 cidadãos nacionais, com destaque para uma série de antigos administradores do Grupo Espírito Santo (GES) e do BPN.

A presença do BPN na fuga de informação, com cinco administradores do tempo da transição de Oliveira Costa para o período da nacionalização do banco em 2008, está relacionado com operações nas Ilhas Caimão, assim como a do BES/GES.

O jornal revela ainda que a maioria dos nomes de cidadania portuguesa revelados nos documentos nasceram ou vivem noutros países há muito tempo, sendo que existem muitos casos de gestores a trabalhar na indústria financeira internacional.

ZAP // Lusa / EFE

PARTILHAR

5 COMENTÁRIOS

  1. Sao todos uns vigaristas, corruptos. Vêm armados em santinhos e vamos a ver estão lá metidos todos. Têm muita sabedoria quer p/ este tipo de malabarismos quer p/ aplicar impostos em quem trabalha honestamente e não tem chance de fugir. Realmente este tipo de situações não tem solução quando vemos que quem devia dar o exemplo ao Povo são os primeiros a prevaricar… 🙂

  2. Nós os pequenitos, temos de tirar à “boca” para encher esses pançudos! Nada lhes chega! Habituam-se a ter muito, a partir daí fazem-se os maiores vigaristas! O mundo está todo PODRE!

  3. ” A primeira coisa que se descobre quando se descobre que se é rico é que o dinheiro nunca chega. ” É o dinheiro e a cocaína, quanto mais se tem mais se quer.

  4. Que escumalha!…
    Só parasitas a aproveitar-se do povo para viver/enriquecer, mas depois, quando chega a hora de cumprir os seus deveres como cidadãos, fogem com o dinheiro!…
    Impostos?! O povo que pague!…

  5. A questão que se coloca é: E agora?.. Fica tudo como dantes não é?.. Pois claro. Muito mediatismo, muita indignação por um dia… Mas nada muda. Três dias depois já apareceu outra bomba mediática qualquer e toda a gente esquece isto, para andar a discutir o assédio ou outra trampa qualquer.

    Assim vai o mundo de hoje, na era da (des) informação. O que importa é ter qualquer coisa para ir dizendo diáriamente na comunicação social, para atrair audiências… Depois tudo passa rápido no imediatismo do mediatismo.

    Quando é que se institui na sociedade uma mobilização da cidadania contra o que está manifestamente errado?

Responder a nmbv Cancelar resposta

Rochas antigas de Vénus apontam para origem vulcânica

Uma equipa internacional de investigadores descobriu que alguns dos terrenos mais antigos de Vénus, conhecidos como "tesserae", têm camadas que parecem consistentes com atividade vulcânica. A descoberta pode fornecer informações sobre a enigmática história geológica …

Na África do Sul, há uma associação entre violência sexual e gravidez indesejada

Na África do Sul, as meninas que sofreram violência sexual têm maior probabilidade de relatar uma gravidez indesejada em comparação com aquelas que nunca sofreram violência sexual. Na África do Sul, a taxa de gravidez na …

Hackers russos associados ao ataque em hospital alemão que resultou na morte de uma paciente

O ataque informático num hospital alemão na semana passada, que resultou na morte de uma paciente em estado crítico, pode ter sido causado por um grupo russo com ligações ao crime cibernético. A informação é …

Paços 0-2 Sporting | “Leão” competente estreia-se com triunfo

Após o adiamento do jogo da primeira jornada ante o Gil Vicente, devido a vários casos de Covid-19 nas duas equipas, o Sporting estreou-se na Liga NOS 2020/21 e não vacilou. Na visita ao Paços de …

Medicamentos para a tensão arterial diminuem mortalidade em doentes com covid-19

Um estudo de meta-análise concluiu que medicamentos para a tensão arterial, ao contrário do que se pensava, reduzem a mortalidade em pacientes com covid-19. No início da pandemia, havia a preocupação de que certos medicamentos para …

A ilha mais povoada do Hawai pode perder 40% das suas praias até 2050

A subida do nível das águas do mar pode fazer com que a ilha mais povoada do Havai perca 40% das suas praias, alerta uma nova investigação. Em causa está a ilha de Oahu, a …

Pela primeira vez em 10 anos, a Wikipédia vai mudar de aparência

A icónica Wikipédia vai, pela primeira vez em 10 anos, ser modificada para tornar o site mais acessível - e menos "assustador" - para novos utilizadores. A Wikipédia tem sido parte integrante da cultura da web …

Encontrados medicamentos ilegais em suplementos para o cérebro

Cientistas encontraram medicamentos ilegais, não aprovados nos Estados Unidos, em suplementos que alegadamente melhoram o desempenho cognitivo. Clareza mental, criatividade aprimorada e uma memória extremamente nítida são algumas das promessas feitas a quem compra suplementos de …

Voluntários oferecem-se para cumprir pena de jovem acusado de blasfémia

Num ato de solidariedade, 120 voluntários pediram para cumprir a pena de um jovem nigeriano condenado a 12 anos de prisão por blasfémia. Entre os voluntários está o diretor do Memorial de Auschwitz. Ao todo, 120 …

ADN ajuda a identificar assassino em série num dos mais infames casos da Austrália

Uma amostra de ADN ajudou a justiça australiana a considerar um homem como culpado pelo assassinato de duas mulheres na década de 1990, encerrando um caso que permaneceu sem solução durante quase 25 anos. Durante quase …