Para os chimpanzés, matar é um acto natural

Um grande estudo internacional chegou à conclusão que o acto de matar é um comportamento natural para os chimpanzés, causado pela competição entre si e não pela interferência humana como se pensava.

Além dos seres humanos, os chimpanzés são os únicos primatas a atacar mortalmente outros membros de sua espécie, mas os primatologistas discordavam sobre as razões deste comportamento.

Uma das hipóteses seria que tal que acontecesse por influência do homem, ao destruir o seu habitat ou pelo facto de os alimentar, acto que aumentaria a sua agressividade.

Mas a nova investigação, publicada na revista Nature, sugere outro motivo.

Selecção natural

Nunca um estudo tinha reunido tantos dados sobre a letalidade dos incidentes entre chimpanzés.

Mais de 30 cientistas analisaram dados recolhidos após a observação de 18 grupos, num total somado de 496 anos de trabalho.

Foram registados 152 assassinatos, 58 dos quais testemunhados pelos investigadores. Os restantes foram contabilizados com base na análise de corpos ou das circunstâncias relativas à morte ou desaparecimento de um chimpanzé.

Ao comparar as taxas em diferentes locais, os cientistas descobriram que o nível de interferência humana – se tinham sido alimentados ou o seu habitat restringido – tinha pouco impacto sobre o número de assassinatos.

Sebastian Niedlich (Grabthar) / FLickr

Matar outros chimpanzés é um comportamento comum na disputa por recursos e território

Matar outros chimpanzés é um comportamento comum na disputa por recursos e território

Em vez disso, eram as características básicas de cada comunidade que faziam a diferença: o número de  machos de um grupo e a densidade populacional de uma área.

Os chimpanzés viviam em colónias bem definidas, com grupos de machos patrulhando as fronteiras de seu território. É nestes locais que os conflitos costumam ocorrer, especialmente se a patrulha encontrar um macaco de uma comunidade vizinha.

Esses parâmetros permitiram relacionar o grau de violência à selecção natural: matar concorrentes aumenta as hipóteses de um macho ter acesso a recursos, como comida e território, e isso ocorre com mais frequência quando há uma competição maior entre grupos vizinhos.

Evolução

Joan Silk, da Universidade Estadual do Arizona, nos Estados Unidos, diz no artigo publicado na Nature que estes resultados “devem enterrar definitivamente a ideia da influência humana”. A violência dos chimpanzés na natureza é “não é resultado da interferência humana“.

asu.edu

Joan Silk, investigadora da Universidade Estadual do Arizona

Joan Silk, investigadora da Universidade Estadual do Arizona

Silk afirma que a nossa percepção destes animais, nossos primos na escala evolucionária, pode ser distorcida pelo facto de querermos acreditar que só  estão presentes na origem da espécie humana comportamentos agradáveis e pacíficos, não os comportamentos desagradáveis e violentos.

“Esta descoberta não significa que os humanos estão destinados à guerra só porque os chimpanzés matam os  vizinhos”, diz Silk à BBC.

John Mitani, um ecologista comportamental da Universidade de Michigan e um dos autores do estudo, concorda.

“As taxas de assassinatos variam muito de um grupo para outro. Mesmo entre eles, os assassinatos não são algo inevitável”.

“E claro, nós somos humanos, podemos moldar o nosso comportamento de formas que os chimpanzés não conseguem”, conclui Mitani.

ZAP / BBC

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

RESPONDER

Hélder Amaral: "O meu partido de sempre está a morrer"

Em declarações ao semanário Expresso, o antigo deputado do CDS-PP, Hélder Amaral, diz-se desiludido com o seu partido. O ex-deputado centrista Hélder Amaral, que foi também presidente da distrital de Viseu, não está feliz com o …

EDP antecipa pagamento a mais de mil fornecedores em Portugal e Espanha

A EDP vai antecipar o pagamento a mais de mil fornecedores, uma iniciativa que, à semelhança do que já aconteceu no último ano, irá manter-se para todos os pagamentos a fornecedores ao longo do primeiro …

Há centenas de pessoas em busca de tesouros que não existem na Índia (e a culpa é de um boato)

Moradores de pelo menos três vilas no distrito de Rajgarh, no estado indiano de Madhya Pradesh (MP), passaram a última semana à procura de um tesouro antigo que provavemente não existe. Centenas de aldeões estão a …

João Ferreira diz que Marcelo deixou jovens em situação de "vulnerabilidade" (e elogia lay-off a 100%)

João Ferreira criticou este sábado o atual Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa por deixar os jovens em situação de "vulnerabilidade". O candidato presidencial João Ferreira afirmou, este sábado, que o Presidente da República, Marcelo …

Marisa Matias critica que apenas 1% do orçamentado seja gasto com cuidadores informais

Marisa Matias, candidata presidencial apoiada pelo Bloco de Esquerda, criticou este sábado que apenas tenha sido executado 1% da verba prevista no Orçamento do Estado para 2020 para os projetos-piloto dos cuidadores informais. Os atrasos e …

Ana Gomes considera "elucidativo" que Sócrates a ataque e elogie Marcelo

Ana Gomes, candidata às eleições presidenciais, considerou “elucidativo” que o antigo primeiro-ministro José Sócrates a tenha atacado e elogiado Marcelo Rebelo de Sousa. Questionada pelos jornalistas sobre o artigo de José Sócrates divulgado na sexta-feira, em …

Só pela profissão, professores "não são grupo de risco"

Graça Freitas reconheceu a importância dos professores "para o funcionamento do país", mas rejeitou considerá-los um grupo de risco esta sexta-feira. Os professores não são considerados um grupo de risco que deva ser integrado entre as …

João Leão infetado com covid-19

João Leão, ministro das Finanças, testou positivo à covid-19. O governante encontra-se assintomático e em confinamento domiciliário. O ministro de Estado e das Finanças, João Leão, testou positivo à covid-19. A informação foi adiantada este sábado …

Ricardo Salgado quer anular multa de 75 mil euros

A defesa de Ricardo Salgado recorreu ao Supremo Tribunal de Justiça para tentar anular uma decisão do Tribunal da Relação de Lisboa que confirmou uma multa de 75 mil do Banco de Portugal por causa …

Portugueses começam a votar nas Presidenciais este domingo. Há 246 mil inscritos

Os portugueses começam a votar já neste domingo, uma semana antes das eleições Presidenciais de 24 de janeiro, no chamado voto antecipado em mobilidade para que se inscreveram mais de 246 mil eleitores. As europeias e …