Paquistão garante ter “provas credíveis” de que a Índia prepara ataque iminente

A troca de acusações entre a Índia e o Paquistão continua a subir de tom. Desta feita, o ministro paquistanês das Relações Exteriores, Shah Mehmood Qureshi, afirmou este domingo que o país tem “informação credível” de que a Índia está a planear um ataque militar para meados destes mês.

“Temos informações credíveis de que a Índia está a planear um novo ataque no Paquistão”, afirmou Qureshi, citado pelo média local Hindustan Times, dando conta que o ataque pode acontecer “entre os dias 16 e 20 de abril”.

Qureshi assegurou estar a fazer estas acusações “com responsabilidade”, sustentando que o possível ataque visaria aumentar a “pressão diplomática” contra o Paquistão. “O propósito de [levar a cabo] um plano tão sinistro é colocar pressão diplomática sobre o Paquistão”, acrescentou o governante paquistanês.

O ministro das Relações Exteriores disse ainda que o Paquistão já transmitiu as suas preocupações sobre esta situação a cinco dos membros permanentes do Conselho de Segurança da ONU: China, França, Rússia, Reino Unido e Estados Unidos.

Por sua vez, um porta-voz do Ministério das Relações Exteriores indiano classificou a declaração de Qureshi como “irresponsável e absurda“, acusando o Paquistão de querer “desencadear uma guerra na região”. Para a Índia, o alarme lançado por Islamabade é uma manobra que parece querer espoletar um ataque contra a Índia.

“A Índia rejeita a declaração irresponsável e absurda do ministro das Relações Exteriores do Paquistão, que tem o objetivo claro de desencadear a histeria da guerra na região. Este truque público parece ser um apelo a terroristas estabelecidos no Paquistão para que estes levem a cabo um ataque na Índia”, assegurou o porta-voz indiano Raveesh Kumar.

O responsável adiantou ainda que Islamabade “não se pode eximir de responsabilidades” pelo ataque suicida de 14 de fevereiro em Pulwama, na Caxemira administrada pela Índia, que matou dezenas de soldados indianos.

O ataque, que precipitou uma escalada de tensões entre os dois países, foi reivindicado pelo grupo Jaish-e-Mohammed (JeM), cujo principal desígnio é separar da Índia a região disputada de Caxemira e fundi-la com o Paquistão, recorda o semanário Expresso.

A escalada de tensão entre ambos os países, que reivindicam a região de Caxemira desde o fim da colonização britânica, em 1947, tem subido de tom. Localizada no Himalaia, a região é predominantemente muçulmana. Apesar de a violência na zona tenha durado décadas, os ataques de grupos insurgentes têm-se intensificado recentemente.

ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Mortes nos Comandos. Recruta diz que colocaram um cateter em Hugo Abreu já depois de estar morto

Rodrigo Silvano, o último recruta no curso 127 de Comandos a sair da tenda de enfermaria onde morreu Hugo Abreu no primeiro dia da Prova Zero, relatou ao tribunal que viu o enfermeiro do INEM …

Rafa inegociável. Benfica só vende por 80 milhões de euros

Rafa é inegociável. O Benfica só deixar sair o extremo de 26 anos pelo valor da sua cláusula de rescisão, que está fixada nos 80 milhões de euros. A notícia é avançada esta sexta-feira pelo Correio …

França é esta sexta-feira novamente palco de greve geral contra reforma das pensões

Os sindicatos franceses voltam à rua no 51.º dia de greve contra a reforma das pensões que é apresentada esta sexta-feira no Conselho de Ministros. Durante esta sexta-feira, não se espera o nível de paralisação …

Marcelo nada diz sobre eventual candidatura de Ana Gomes à Presidência da República

O Presidente da República recusou esta quinta-feira comentar, em Israel, uma possível candidatura presidencial da ex-eurodeputada do PS Ana Gomes. "Eu não faço comentários sobre a vida política portuguesa", justificou Marcelo Rebelo de Sousa, quando questionado …

Defeito nos travões força Metro do Porto a andar devagar. Falha foi detetada há um ano

O descarrilamento de um metro na estação de Campanhã foi provocado por um defeito nos patins eletromagnéticos. A avaria afeta vários veículos da frota do Metro do Porto. No passado dia 2 de janeiro, uma falha …

Soares da Costa acusada de ajudar hotel-fantasma a "sacar" 1,2 milhões de euros ao Estado

A Soares da Costa e dois ex-responsáveis de um dos maiores grupos de construção civil portugueses estão acusados de fraude e de branqueamento de capitais num processo judicial que envolve um hotel-fantasma, que nunca foi …

Chega vai organizar angariação de fundos para a pediatria do S. João (mas hospital não sabe de nada)

O partido Chega, liderado por André Ventura, vai realizar um jantar no Mercado Ferreira Borges, no Porto, esta sexta-feira, e anunciou que parte da receita reverte para o serviço de Oncologia Pediátrica do S. João. …

Isabel dos Santos também sai da Efacec. Era "o negócio mais vulnerável" da empresária em Portugal

A Efacec anunciou, nesta sexta-feira, que Isabel dos Santos decidiu "sair da estrutura accionista" da empresa, "com efeitos definitivos". Uma decisão que surge no âmbito do "Luanda Leaks" que implica a empresária no desvio de …

Há pessoas a fingir serem funcionários da Segurança Social

A Segurança Social está a alertar para situações de fraude e roubo por pessoas que se fazem passar por funcionários que prometem prémios. Esta sexta-feira, o Instituto da Segurança Social alertou para situações de fraude e …

Já chegaram à Assembleia da República quase 600 propostas de alteração ao Orçamento

Nos serviços do Parlamento já deram entrada quase 600 propostas de alteração ao Orçamento do Estado para 2020. A esquerda domina a lista de mudanças. O PCP foi o partido que mais alterações colocou em cima …