Paquistão garante ter “provas credíveis” de que a Índia prepara ataque iminente

A troca de acusações entre a Índia e o Paquistão continua a subir de tom. Desta feita, o ministro paquistanês das Relações Exteriores, Shah Mehmood Qureshi, afirmou este domingo que o país tem “informação credível” de que a Índia está a planear um ataque militar para meados destes mês.

“Temos informações credíveis de que a Índia está a planear um novo ataque no Paquistão”, afirmou Qureshi, citado pelo média local Hindustan Times, dando conta que o ataque pode acontecer “entre os dias 16 e 20 de abril”.

Qureshi assegurou estar a fazer estas acusações “com responsabilidade”, sustentando que o possível ataque visaria aumentar a “pressão diplomática” contra o Paquistão. “O propósito de [levar a cabo] um plano tão sinistro é colocar pressão diplomática sobre o Paquistão”, acrescentou o governante paquistanês.

O ministro das Relações Exteriores disse ainda que o Paquistão já transmitiu as suas preocupações sobre esta situação a cinco dos membros permanentes do Conselho de Segurança da ONU: China, França, Rússia, Reino Unido e Estados Unidos.

Por sua vez, um porta-voz do Ministério das Relações Exteriores indiano classificou a declaração de Qureshi como “irresponsável e absurda“, acusando o Paquistão de querer “desencadear uma guerra na região”. Para a Índia, o alarme lançado por Islamabade é uma manobra que parece querer espoletar um ataque contra a Índia.

“A Índia rejeita a declaração irresponsável e absurda do ministro das Relações Exteriores do Paquistão, que tem o objetivo claro de desencadear a histeria da guerra na região. Este truque público parece ser um apelo a terroristas estabelecidos no Paquistão para que estes levem a cabo um ataque na Índia”, assegurou o porta-voz indiano Raveesh Kumar.

O responsável adiantou ainda que Islamabade “não se pode eximir de responsabilidades” pelo ataque suicida de 14 de fevereiro em Pulwama, na Caxemira administrada pela Índia, que matou dezenas de soldados indianos.

O ataque, que precipitou uma escalada de tensões entre os dois países, foi reivindicado pelo grupo Jaish-e-Mohammed (JeM), cujo principal desígnio é separar da Índia a região disputada de Caxemira e fundi-la com o Paquistão, recorda o semanário Expresso.

A escalada de tensão entre ambos os países, que reivindicam a região de Caxemira desde o fim da colonização britânica, em 1947, tem subido de tom. Localizada no Himalaia, a região é predominantemente muçulmana. Apesar de a violência na zona tenha durado décadas, os ataques de grupos insurgentes têm-se intensificado recentemente.

ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Cientistas investigam estranho gelo cor-de-rosa num glaciar dos Alpes italianos

Uma equipa de cientistas anunciou esta segunda-feira estar a tentar averiguar a origem de gelo cor-de-rosa num glaciar nos Alpes italianos. O fenómeno deverá ser provocada por algas que aceleram os efeitos das mudanças climáticas. A origem …

Especialistas de 32 países alertam OMS: covid-19 também se transmite pelo ar

Numa carta aberta à Organização Mundial de Saúde, 239 cientistas pedem que a organização reveja as recomendações que tem emitido, alertando para o facto de a covid-19 poder transmitir-se pelo ar. Numa carta dirigida à Organização …

Moreirense 0-0 Sporting | Nulo em jogo de pólvora seca

A 30ª jornada fechou no Minho com um nulo entre Moreirense e Sporting, que continua sem derrotas sob o comando de Rúben Amorim. A formação leonina poderia muito bem ter vencido em Moreira de Cónegos, pois …

Armazém flutuante. A China está a guardar petróleo no mar (e já se sabe porquê)

A China está a guardar uma quantidade épica de petróleo no mar. De acordo com a CNN, o país comprou tanto petróleo estrangeiro a preços baratos que formou um congestionamento maciço de navios-tanque no mar, …

Peregrinos em Meca proibidos de tocar ou beijar a Caaba por causa da covid-19

Os muçulmanos que vão participar na peregrinação a Meca não poderão tocar ou beijar a Caaba nem a "pedra negra", presentes na Grande Mesquita, local considerado como um dos mais sagrados pelo Islão, informaram as …

Países Baixos continuam a abater milhares de martas. 20 quintas afetadas pela pandemia

Esta segunda-feira, as autoridades holandesas abateram milhares de martas em mais duas fazendas onde foram detetados surtos de covid-19. Esta segunda-feira, as autoridades abateram milhares de martas em mais duas fazendas, sendo agora 20 as quintas …

Cientistas criam robô para fazer testes à covid-19 (e proteger os profissionais de saúde)

O Korea Institute of Machinery & Materials (KIMM) desenvolveu um novo robô de coleta remota de amostras que elimina o contacto direto entre os profissionais de saúde e os pacientes, potencialmente infetados com o novo …

"Não use desodorizante". A peculiar estratégia de Berlim para promover o uso de máscaras nos transportes públicos

"Não use desodorizante". Esta é a peculiar campanha adotada pela empresa que controla os transportes públicos em Berlim, na Alemanha, para promover o uso correto de máscaras, evitando assim novos casos de covid-19.  Tal como escreve …

Vírus pode ter estado adormecido antes de surgir na China, diz investigador de Oxford

O novo coronavírus pode ter estado adormecido algures no mundo antes de ter surgido na China, defendeu o investigador da Universidade de Oxford, Tom Jefferson, apontando para várias descobertas de amostras do vírus em Espanha, …

Federer sente falta de Wimbledon. "Deu-me tudo"

Roger Federer admitiu sentir a falta de Wimbledon, o torneio do "Grand Slam" que, se não tivesse sido cancelado devido à pandemia de covid-19, estaria a decorrer em Londres. O tenista suíço Roger Federer admitiu, esta …