Paquistão garante ter “provas credíveis” de que a Índia prepara ataque iminente

A troca de acusações entre a Índia e o Paquistão continua a subir de tom. Desta feita, o ministro paquistanês das Relações Exteriores, Shah Mehmood Qureshi, afirmou este domingo que o país tem “informação credível” de que a Índia está a planear um ataque militar para meados destes mês.

“Temos informações credíveis de que a Índia está a planear um novo ataque no Paquistão”, afirmou Qureshi, citado pelo média local Hindustan Times, dando conta que o ataque pode acontecer “entre os dias 16 e 20 de abril”.

Qureshi assegurou estar a fazer estas acusações “com responsabilidade”, sustentando que o possível ataque visaria aumentar a “pressão diplomática” contra o Paquistão. “O propósito de [levar a cabo] um plano tão sinistro é colocar pressão diplomática sobre o Paquistão”, acrescentou o governante paquistanês.

O ministro das Relações Exteriores disse ainda que o Paquistão já transmitiu as suas preocupações sobre esta situação a cinco dos membros permanentes do Conselho de Segurança da ONU: China, França, Rússia, Reino Unido e Estados Unidos.

Por sua vez, um porta-voz do Ministério das Relações Exteriores indiano classificou a declaração de Qureshi como “irresponsável e absurda“, acusando o Paquistão de querer “desencadear uma guerra na região”. Para a Índia, o alarme lançado por Islamabade é uma manobra que parece querer espoletar um ataque contra a Índia.

“A Índia rejeita a declaração irresponsável e absurda do ministro das Relações Exteriores do Paquistão, que tem o objetivo claro de desencadear a histeria da guerra na região. Este truque público parece ser um apelo a terroristas estabelecidos no Paquistão para que estes levem a cabo um ataque na Índia”, assegurou o porta-voz indiano Raveesh Kumar.

O responsável adiantou ainda que Islamabade “não se pode eximir de responsabilidades” pelo ataque suicida de 14 de fevereiro em Pulwama, na Caxemira administrada pela Índia, que matou dezenas de soldados indianos.

O ataque, que precipitou uma escalada de tensões entre os dois países, foi reivindicado pelo grupo Jaish-e-Mohammed (JeM), cujo principal desígnio é separar da Índia a região disputada de Caxemira e fundi-la com o Paquistão, recorda o semanário Expresso.

A escalada de tensão entre ambos os países, que reivindicam a região de Caxemira desde o fim da colonização britânica, em 1947, tem subido de tom. Localizada no Himalaia, a região é predominantemente muçulmana. Apesar de a violência na zona tenha durado décadas, os ataques de grupos insurgentes têm-se intensificado recentemente.

ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Mais 3.960 casos e 24 mortes. É o pior dia desde o início da pandemia

Portugal registou nas últimas 24 horas mais 3.960 casos positivos e 24 mortes por covid-19. Os dados foram divulgados no mais recente boletim epidemiológico da Direção-Geral da Saúde (DGS). Este foi o pior dia desde o …

Reconhecimento para cuidadores informais vai ser mais fácil e rápido

O pedido de estatuto de cuidador informal fica, a partir de hoje, mais fácil, deixando de ser necessário apresentar atestado médico e permitindo que documentos que impliquem atos médicos possam ser apresentados posteriormente. De acordo com …

OE2021 ainda não foi votado, mas já se espera um aumento da despesa em mais de 300 milhões

Entre a entrega da proposta e a votação, o Governo voltou a negociar com os partidos, mostrando abertura para medidas na especialidade que deverão custar pelo menos mais 300 milhões de euros. O Orçamento do Estado …

Portugal é dos 10 países com melhores políticas de integração de migrantes

Portugal está no grupo dos dez países com melhores políticas de integração de migrantes, segundo uma avaliação de 52 estados que destaca o combate à discriminação ou a reunificação familiar como pontos fortes. Segundo o Índice …

Lukashenko classifica grevistas e manifestantes como terroristas. Mais de 600 pessoas foram detidas

O Presidente da Bielorrússia, Alexander Lukashenko, comparou com terrorismo a atitude de manifestantes e grevistas que participaram na greve nacional convocada pela oposição e nos protestos de cidadãos para exigir a sua renúncia. "Estamos a começar …

"Não acredito que cumpra as nossas leis". Trump diz que voto por correspondência é "inapropriado"

O Presidente dos Estados Unidos (EUA) disse que é "inapropriado" os estados levarem vários dias a contar os votos por correspondência, defendendo que o vencedor deve ser declarado na noite das eleições. "Seria muito, muito apropriado …

Reservas de sangue O+ e A+ com níveis críticos. Federação apela à dádiva

A Federação Portuguesa de Dadores Benévolos de Sangue (FEPODABES) alertou, esta terça-feira, que as reservas nacionais estão com níveis críticos dos tipos O+ e A+, apelando aos portugueses para darem sangue. Em comunicado, a FEPODABES refere …

Madeira quer visitantes infetados a ajudar nas despesas da estadia. "É aquilo que é justo"

O presidente do Governo madeirense anunciou esta terça-feira que decorrem diligências para encontrar mais uma unidade hoteleira para acolher doentes com covid-19, defendendo que os visitantes infetados devem ajudar a custear as despesas da sua …

Filhos de pais separados não podem circular entre concelhos no fim-de-semana

Os filhos de pais separados não poderão deslocar-se entre concelhos para efetuar trocas de residência entre os progenitores entre 30 de outubro a 3 de novembro, o próximo fim-de-semana que abrange o Dia de Todos …

Receita fiscal cai 2.822,7 milhões arrastada pela quebra do IVA e IRC

A receita fiscal do subsetor Estado registou uma redução de 2.822,7 milhões de euros até setembro, recuando 8,3% face ao mesmo período de 2019, refletindo os efeitos da pandemia, segundo a Síntese de Execução Orçamental. “No …