/

Pandemia já matou quase tantos norte-americanos como a gripe espanhola

A covid-19 já matou quase tantos norte-americanos, no último ano e meio, como a gripe espanhola, entre 1918 e 1919, de acordo com dados esta terça-feira divulgados pela Universidade Johns Hopkins.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

Embora o aumento das novas infeções, causado pela circulação da variante Delta, não tenha ainda atingido o pico, continuam a morrer, em média, cerca de 1900 pessoas por dia nos Estados Unidos da América (EUA), o valor mais alto desde o início de Março. No total, a covid-19 já causou mais 674 mil mortes no país.

A população dos EUA há um século era apenas um terço da de agora, o que significa que a pandemia de covid-19 atingiu uma faixa muito maior e mais letal de norte-americanos.

A pandemia da gripe espanhola (1918-19) matou 50 milhões de pessoas em todo o mundo numa época em que o planeta tinha um quarto da população que tem hoje. As mortes globais por covid-19 estão atualmente na casa dos 4,6 milhões.

Segundo a agência de notícias AP, o número óbitos da gripe espanhola nos EUA é uma estimativa aproximada, face aos registos incompletos da época e o pouco conhecimento científico sobre o que provocou a doença. Segundo o Centro de Controlo e Prevenção de Doença (CDC) dos EUA, morreram 674 mil pessoas por causa da gripe.

Entretanto, o inverno poderá trazer uma nova vaga da doença, com a Universidade de Washington a projetar cerca de 100 mil mortes adicionais até 1 de Janeiro, o que elevará o número total de óbitos para 776 mil. Esse cenário pode não pode acontecer se o vírus enfraquecer progressivamente à medida que sofre mutações e que o sistema imunológico humano aprende a criar defesas.

Algo semelhante aconteceu com vírus da gripe H1N1, o culpado da pandemia de 1918-19. O vírus encontrou muitas pessoas imunes e acabou por enfraquecer através de mutações. Ainda hoje o H1N1 circula entre a comunidade, mas a imunidade adquirida através da infeção e da vacinação triunfou.

Tomar uma vacina anual contra a gripe normal atualmente protege contra o H1N1 e várias outras doenças. A gripe normal mata entre 12 mil e 61 mil norte-americanos todos anos, mas é um problema sazonal e controlável.

a gripe de 1918-19 – que foi erroneamente chamada de gripe espanhola porque recebeu ampla cobertura da imprensa em Espanha – foi pior. Disseminada pela mobilidade da Primeira Guerra Mundial, matou muitos jovens adultos e saudáveis. Não havia vacina para retardar o vírus e não havia antibióticos para tratar as infeções secundárias.

No caso da covid-19, as viagens e as migrações em massa ameaçam aumentar o número de vítimas e grande parte da população mundial ainda não foi vacinada.

PUBLICIDADE

  // Lusa

 

 

 

 

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.