Pais com filhos até três anos podem ficar em teletrabalho. Função Pública quer mais dinheiro

O Código de Trabalho dá o direito de acesso ao teletrabalho a quem tiver filhos com idades até três anos, independentemente da vontade do empregador. Além disso, os sindicatos da Função Pública entendem que o teletrabalho exige maiores remunerações ou bónus na progressão da carreira.

O Jornal de Negócios avança, esta terça-feira, que o Código de Trabalho prevê que os trabalhadores que tenham filhos com idades até aos três anos possam solicitar ao empregador a prestação no regime de teletrabalho. Segundo Pedro da Quitéria Faria, sócio-coordenador do departamento laboral da Antas da Cunha ECIJA, o empregador só pode recusar “quando tal seja manifestamente incompatível com a atividade desempenhada pelo trabalhador em questão ou quando aquela não disponha de recursos e meios para o efeito”.

“O Código do Trabalho prevê que o trabalhador com filho com idade até três anos tem direito a exercer a atividade em regime de teletrabalho, quando este seja compatível com a atividade desempenhada e o empregador disponha de recursos e meios para o efeito. Verificados estes dois requisitos cumulativos o empregador não poderá validamente opor-se ao pedido do trabalhador para passar a prestar o seu trabalho neste regime”, explicou Sofia Silva e Sousa, advogada principal da Abreu Advogados, ao Jornal de Negócios.

Na sexta-feira, o Governo publicou a resolução que mantém a obrigação de teletrabalho para doentes crónicos e imunodeprimidos, trabalhadores com deficiência, com grau de incapacidade igual ou superior a 60%, ou quando os espaços físicos e a organização do trabalho não permitam o cumprimento das orientações da Direção-Geral de Saúde (DGS) e da Autoridade para as Condições do Trabalho. A resolução deixou de abranger pais com filhos menores de 12 anos.

De acordo com o Jornal de Notícias, os sindicatos da Função Pública querem que os funcionários em teletrabalho no Estado tenham maiores remunerações ou bónus na progressão da carreira.

Os sindicatos exigem aumentos salariais ou progressões na carreira para as negociações. A Federação dos Sindicatos da Administração Pública (FESAP) adiantou que não aceita períodos longos em teletrabalho sem trabalho presencial, nem recurso ao teletrabalho externo nem teletrabalho com isenção de horário.

De acordo com os representantes dos trabalhadores, o teletrabalho implica “custos acrescidos para os trabalhadores”, em energia, água e outros consumíveis.

Os sindicatos começam a discutir esta terça-feira este assunto com as equipas técnicas do Ministério da Modernização do Estado e da Administração Pública.  Até 24 de julho, estão marcadas três reuniões entre os sindicatos e o ministério. A ideia é “densificar” o regime de teletrabalho em funções públicas.

De acordo com o Diário de Notícias, um dos objetivos do Governo é ter em teletrabalho pelo menos 25% dos funcionários da Administração Pública até ao final da legislatura – ou seja, até 17 mil trabalhadores do Estado fiquem em funções remotas até 2023.

ZAP //

PARTILHAR

4 COMENTÁRIOS

  1. Função Pública quer mais dinheiro?!!
    É preciso ter lata! E onde pensam que se vai buscar o dinheiro? Aos bolsos do privado, ou será que se corta na saúde?

  2. E vergonhoso, ultrajante, diria mesmo, sádica, esta reivindicação. Os desgraçados dos trabalhadores do sector privado é que, quando não houver dinheiro, terão de pagar com impostos a este sector que, para além de 35h/semana, emprego garantido, mais dias de férias e outras regalias ainda têm a coragem de exigir mais. Haja decoro e bom senso.

  3. é preciso ter uma lata do caraças ,então gastam mais agua ,energia mas poupam em tempo e transportes e parece que em teletrabalho estão sempre disponiveis

RESPONDER

Guerra aberta pelo ouro da Venezuela em Inglaterra. Maduro ordena investigação ao "roubo"

Nicolás Maduro, Presidente da Venezuela, ordenou uma "investigação penal" ao que denomina "o roubo de ouro venezuelano" que está depositado no Banco Central de Inglaterra. Esta é a resposta do governante depois de o Tribunal …

Hospitais da Papua-Nova Guiné recusam atender grávidas. Médico aconselha mulheres a evitar gravidez

Um obstetra da Papua-Nova Guiné aconselhou as mulheres daquele país a não engravidarem nos próximos dois anos, revelando que o medo de transmissão do coronavírus tem levado os hospitais a recusarem atender grávidas. Segundo noticiou esta …

China vai encerrar gradualmente todos os mercados de aves vivas

A China vai fechar gradualmente todos os mercados onde aves vivas são vendidas, visando reduzir os riscos para a saúde pública, informou hoje a imprensa oficial. Chen Xu, alto funcionário da Administração Estatal de Regulação do …

Em 33 anos, Amazónia perdeu 72,4 milhões de hectares de floresta. O equivalente ao território do Chile

A floresta amazónica, presente em nove países da América do Sul, perdeu 72,4 milhões de hectares de cobertura vegetal entre 1985 e 2018, uma área equivalente ao território do Chile, segundo dados divulgados na quinta-feira …

Decisão do Reino Unido é "absurda", "errada" e "desapontante"

O chefe da diplomacia portuguesa considerou hoje a decisão do Reino Unido de excluir Portugal dos “corredores de viagem internacionais” como um “absurdo”, “errada” e que causa “muito desapontamento”, trazendo ainda graves consequências económicas e …

"Peixe racista". Estátua da Pequena Sereia novamente vandalizada

A icónica estátua da "Pequena Sereia" em Copenhaga, um dos monumentos mais famosos da Dinamarca, foi novamente vandalizada, ao ter sido pintada com uma frase antirracismo, divulgou hoje a polícia dinamarquesa. “A Pequena Sereia foi vandalizada …

Itália admite segunda vaga e defende restrições a viagens

Itália abriu esta terça-feira fronteiras aos viajantes de países que não integram o espaço europeu de livre circulação Schengen, mas com restrições. O ministro da Saúde de Itália afirmou, esta quinta-feira, não poder afastar uma segunda …

Menos férias e mais dias de aulas para quem não tem exames no próximo ano letivo

O próximo ano letivo vai ter menos dias de férias e mais dias de aulas para os alunos que não tenham exames. Os alunos terão aulas presenciais e aulas à distância. O ministro da Educação, Tiago …

FC Porto revela camisola para a próxima época (e as opiniões dividem-se)

O FC Porto revelou a camisola oficial do clube para a próxima temporada. Pelas redes sociais, as opiniões dividem-se, havendo quem não esteja satisfeito com a mudança. Os adeptos portistas acordaram esta sexta-feira com a imagem …

Veto da Índia ao TikTok pode custar mais de 5 mil milhões de euros à ByteDance

O executivo indiano anunciou o bloqueio de 59 aplicações móveis chinesas, assegurando que as aplicações roubam dados dos utilizadores e partilham informações com o governo chinês. O grupo chinês de tecnologia ByteDance, que desenvolveu o TikTok, …