/

Padre de Bragança investigado por alegado abuso sexual de seminarista menor

Lawrence OP / Flickr

A diocese de Bragança-Miranda anunciou que está a investigar uma queixa de abuso sexual contra um padre feita por uma alegada vítima maior de idade, mas que reporta actos alegadamente cometidos quando ele era menor.

O anúncio foi feito como resposta a rumores “que circulam nalguns meios da diocese”, como se aponta numa nota divulgada pela diocese na Internet.

“Há algum tempo, a diocese recebeu uma queixa, escrita pela eventual vítima, maior de idade, sobre a possível prática de um abuso sexual por parte de um sacerdote da diocese, numa altura em que a alegada vítima era ainda menor”, sustenta a diocese.

“A eventual vítima foi ouvida e recolheram-se as informações pertinentes”, acrescenta ainda a diocese, realçando que “se deu início aos procedimentos previstos pela Conferência Episcopal Portuguesa e pela Santa Sé”.

Toda a informação recolhida foi enviada “para a Congregação para a Doutrina da Fé, em Roma”, e “a diocese está em contacto com a eventual vítima”, mantendo “um acompanhamento próximo neste momento tão difícil”, lê-se ainda no comunicado.

O Correio da Manhã (CM) acrescenta que a alegada vítima é um seminarista agora com 18 anos que terá feito as denúncias por escrito. “As investidas sexuais terão ocorrido em contexto paroquial quando o seminarista tinha 17 anos“, aponta ainda o jornal.

A diocese alega que recomendou ao jovem para apresentar “queixa junto das autoridades policiais e judiciais pertinentes”.

O padre já terá sido ouvido pela Polícia Judiciária que estará a investigar o caso, de acordo com o CM.

O jornal frisa também que o padre que tinha a seu cargo 19 paróquias foi afastado.

A diocese de Bragança manifesta “a disposição de colaborar maximamente com as autoridades”, sustentando que não “é possível entrar em maior detalhe” sobre o caso “porque ainda não estão apuradas responsabilidades“.

“É com preocupação que damos esta informação, e a simples possibilidade de poder ter ocorrido um abuso deixa-nos apreensivos, por serem tão devastadores os seus efeitos, e por ser uma conduta tão contrária ao serviço do Evangelho”, refere ainda o comunicado.

A exposição diocesana termina indicando “o propósito firme de estar ao lado do Papa Francisco na luta decidida para afastar este mal” e com um apelo, para que “quem tiver informações sobre este tipo de situações que se dirija ao padre José Bento, presidente da Comissão Diocesana para a Protecção de Menores e de Pessoas Vulneráveis”, disponibilizando diversos contactos para o efeito.

  ZAP // Lusa

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.