Reviravolta em Espanha. Pablo Iglesias recua e cede lugar no governo

Ahora Madrid / Flickr

Pablo Iglesias, líder do Podemos

O líder do Podemos anunciou esta sexta-feira que desiste de integrar o governo, alegando que não quer ser a desculpa do Partido Socialista Operário Espanhol para que não haja um executivo de coligação de esquerdas

Numa mensagem divulgada nas redes sociais, Pablo Iglésias diz retirar-se porque o PSOE considerava-o o “único obstáculo” a “um governo de coligação de esquerdas que assuma que os direitos sociais têm de ser o centro político da governação”. O líder do Podemos não quer “ser a desculpa” para que tal não aconteça.

Trata-se de uma reviravolta na situação política em Espanha. Depois de um impasse na formação do governo desde as eleições gerais realizadas a 28 de abril, há finalmente uma luz ao fundo do túnel quando faltam três dias para a sessão de investidura de Pedro Sánchez.

“O PSOE disse que a única armadilha que impede a formação deste governo sou eu. E depois de ter refletido durante os últimos dias decidi que não vou ser a desculpa para que o PSOE evite esse executivo de coligação”, declarou Pablo Iglesias, sustentando que o país necessita desta solução governativa – uma coligação de esquerdas – que “salvaguarde os direitos sociais” e que transforme essa questão no seu “eixo” estrutural.

A decisão do líder do Podemos foi tomada nas últimas horas desta sexta-feira, um dia depois de Pedro Sánchez ter reiterado que recusava liminarmente a hipótese de o líder do partido de extrema esquerda integrar o futuro governo espanhol, alegando que o executivo “ficaria paralisado” por “contradições internas.”

Este passo estratégico de Pablo Iglesias visa sobretudo perceber se o líder do PSOE está mesmo interessado em que o Unidos Podemos faça parte do executivo ou se vai colocar novos entraves à formação do governo espanhol.

Segundo o jornal espanhol El Mundo, o PSOE considera que existem elementos do Podemos capazes de integrar o executivo espanhol, com experiência e ética política, como Alberto Rodríguez, Rafael Mayoral, Ione Belarra e Yolanda Díaz.

O Unidos Podemos quer ter uma representatividade proporcional ao número de votos. A confirmar-se, teria 5 ministérios no universo de 17 atualmente existentes. Pedro Sánchez está dependente dos votos do Podemos e de outros partidos regionais para voltar a ser empossado primeiro-ministro, caso contrário poderá ser necessário convocar eleições antecipadas. A sessão de investidura decorrerá na terça-feira ou na quinta-feira se não forem obtidos os votos necessários no primeiro dia.

ZAP //

PARTILHAR

4 COMENTÁRIOS

  1. Seria “extrema esquerda” se defendesse a ditadura do proletariado. Não é o caso. São sociais-democratas, como o B.E.

Enquanto estava em coma, bens de Navalny foram congelados pela justiça russa

Oficiais de justiça russos congelaram as contas e uma parte do apartamento do opositor ao governo Alexei Navalny quando este permanecia em coma após um presumível envenenamento no final de agosto, indicou esta quinta-feira a …

Mais cinco mortes e 899 novos casos de covid-19 em Portugal

Portugal regista, esta sexta-feira, mais cinco mortes e 899 novos casos de infeção por covid-19 em relação a quinta-feira, mostra o boletim mais recente da Direção-Geral de Saúde (DGS). De acordo com o último boletim da …

Governo de Bolsonaro bate recorde de aprovação durante a pandemia

A aprovação do Governo brasileiro, presidido por Jair Bolsonaro, subiu para 40%, a maior percentagem desde o início do seu mandato, iniciado em janeiro de 2019, segundo uma sondagem do Instituto Ibope divulgada na quinta-feira. A …

Número de casos baixa nos EUA. Na Bélgica, deixa de ser obrigatório usar máscara na rua

A pandemia tem assolado toda a população mundial, mas há países que têm sofrido mais com o aumento de número de infetados e com mortes. Apesar de serem um dos países mais afetados, os EUA …

Seis enfermeiros infetados e cirurgias canceladas no hospital de Beja

O hospital de Beja detetou esta quinta-feira seis enfermeiros do bloco operatório infetados com Covid-19 e cancelou algumas cirurgias programadas por questões de segurança, disse à agência Lusa a presidente da Unidade Local de Saúde …

Reformas na função pública subiram para 43% (e um quinto são professores)

Mais de 6.500 trabalhadores das administrações públicas aposentaram-se na primeira metade deste ano, o que representa um crescimento de 43% face ao mesmo período de 2019. A maioria das saídas deriva de áreas como a …

“Arma de diagnóstico”. Teste que distingue covid-19 de outras infeções respiratórias chega a Portugal

A Unilabs vai disponibilizar um teste que permite “diferenciar o novo coronavírus de outros tipos de infeções respiratórias sazonais”, auxiliando os clínicos a realizarem diagnósticos mais precisos. “A ideia era tentarmos ter uma ferramenta de diagnóstico …

Jovem de 23 anos morre baleada em ação da PSP. Polícias vão alegar legítima defesa

Uma jovem de 23 anos morreu, na madrugada de quinta-feira, na sequência de ferimentos causados por uma arma de fogo, após uma intervenção policial em São João da Madeira. A mulher, de 23 anos, morreu na …

PS recua nas petições e propõe 7.500 assinaturas para ultrapassar veto de Marcelo

O PS vai avançar com uma proposta de alteração que coloca nos 7.500 o número de assinaturas necessário para que uma petição seja discutida na Assembleia da República.  O objetivo do PS é contornar o veto …

Rui Rangel endividava-se, teve execuções fiscais e contas penhoradas

Rui Rangel teve vários processos de execução fiscal por falta de pagamentos de impostos e até contas penhoradas. Era o seu alegado testa-de-ferro que o ajudava a regularizar os pagamentos. Era comum o ex-juiz Rui Rangel …