//

OXAGON. Arábia Saudita anuncia construção do maior complexo industrial flutuante do mundo

2

Neom

Oxagon, maior complexo industral flutuante do mundo na Arábia Saudita

O complexo vai fazer parte de NEOM, uma cidade inteligente e totalmente à base de energias renováveis que está a nascer na província saudita de Tabuk.

O príncipe saudita Mohammad Bin Salman, que é também o presidente da empresa responsável pela NEOM — um plano para a criação de uma cidade na província Tabuk, que vai incorporar tecnologias de cidades inteligentes —, anunciou na terça-feira a criação do OXAGON, que integra a próxima fase do plano da cidade.

Este novo projecto será o maior complexo industrial flutuante do mundo e, segundo a NEOM, vai redefinir a forma como a humanidade vive e trabalha no futuro.

“OXAGON será o catalisador para o crescimento económico e diversidade em NEOM e no Reino, avançando com as nossas ambições para o Vision 2030″, declarou o príncipe no anúncio da criação da cidade, sublinhando que o projecto vai mudar a “abordagem mundial ao desenvolvimento industrial no futuro” e criar empregos ao mesmo tempo que protege o ambiente.

O príncipe também acredita que o complexo vai contribuir para o aumento do comércio com a Arábia Saudita e transformar a região num foco importante da economia mundial. “Estou satisfeito por ver que o negócio e o desenvolvimento começaram no solo e estamos à espera de ver a rápida expansão da cidade“, afirmou Mohammad Bin Salman.

Já o director executivo da NEOM, Nadhmi Al-Nasr, acredita que o OXAGON vai mudar completamente a produção em complexos industriais e revela que já vários parceiros confessaram a sua “ânsia para começar os seus projectos“.

Tal como o nome indica, o complexo é em forma de octágono. Esta forma foi escolhida especificamente para reduzir o impacto ambiental e optimizar o uso do terreno de forma a preservar 95% do ambiente natural, escreve o jornal saudita Saudi Gazette.

O OXAGON complementa o projecto THE LINE, que foi anunciado em Janeiro de 2021 e pretende melhorar a harmonia entre a vida urbana e a natureza.

Localizado no Mar Vermelho e perto do canal do Suez, onde 13% do comércio mundial passa, o OXAGON vai estabelecer o primeiro porto inteiramente integrado do mundo e fornecerá a cadeira de ecossistemas para NEOM. O porto, a logística e as vias férreas serão unidos, o que permite uma produtividade maior e menos eficiente com menos poluição.

O complexo vai usar muitas das tecnologias mais avançadas do mundo a Internet das Coisas, a inteligência artificial ou a robótica. Apesar da Arábia Saudita ser um dos maiores produtores mundiais de petróleo, toda a cidade de NEOM funcionará à base de energias 100% limpas e renováveis.

sete sectores que formam o núcleo industrial do OXAGON: a mobilidade autónoma, a inovação na água, a produção de comida sustentável, a saúde e o bem-estar, a tecnologia e o fabrico digital e métodos modernos de construção.

A criação de uma economia circular também é um dos objectivos do complexo, cujo desenvolvimento já está a decorrer.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

  Adriana Peixoto, ZAP //

2 Comments

  1. Com a quantidade de deserto que têm lá para construir, vão construir em cima de água para quê?
    Só se for para poupar na rede de esgotos e largar o lixo directamente para o mar!

  2. Estes países árabes tem tanto dinheiro……..enquanto que na Somália estão lá “todos ” a morrer á fome.
    os que não morrem á fome, são recrutados para a guerra. para financiar guerras á sempre dinheiro. que estranho……..
    devem ser os países vendedores de armas que financiam essas guerras…

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE