Os pequenos braços do T-Rex tinham uma função assustadora

Um dos maiores e mais aterrorizantes predadores que já existiu foi o Tiranossauro Rex, um dinossauro enorme com braços desproporcionais. Esses mini-braços podem parecer inúteis mas eram, na realidade, máquinas de matar.

De acordo com o paleontólogo Steven Stanley da Universidade do Havai, nos EUA,, os braços de 1 metro podem parecer pequenos em relação ao resto do corpo, mas serviam para golpear e rasgar as vítimas encurraladas.

Num artigo apresentado recentemente na conferência anual da Sociedade Americana de Geologia (GSA), Stanley argumenta que o comprimento curto dos braços seria vantajoso para o T-Rex em lutas com pouco espaço.

“Os membros superiores curtos e as garras grandes podem ter permitido ao T-Rex montar nas costas da vítima ou então golpeá-la enquanto a segurava com os dentes, para infligir cortes de mais de um metro de comprimento e vários centímetros de profundidade em apenas alguns segundos”, diz Stanley.

Para dar suporte à hipótese, Stanley destaca a força dos pequenos braços, indicada pelos ossos que formam os membros e pelo grande osso dos ombros que ajudam a controlar o movimento dos braços. A cabeça do úmero, o local ossos que formam os membros e pelo grande osso dos ombrosem que o osso do braço do T-Rex encontra o encaixe do ombro, tem um formato que oferecia grande mobilidade para fazer o movimento de golpe.

Além disso, cada braço tinha apenas duas garras, o que aumentava a pressão em 50% a cada unhada que dava. Os outros terópodes, por outro lado, tinham três garras, com 10 centímetros de comprimento cada e com formato de foice.

Outros cientistas, porém, não têm tanta certeza disso. “Isso causaria grande estrago se atingisse as vítimas, mas para lançar o braço, o Tiranossauro teria que basicamente empurrar o peito para cima, contra o corpo da vítima”, diz o paleontólogo Thomas Holtz, da Universidade de Maryland (EUA), ao National Geographic.

Outra hipótese é que os braços possam ter sido mais úteis às crias e jovens do que aos adultos. “Talvez os braços fossem mais funcionais num T-Rex jovem e foram perdendo utilidade conforme foram crescendo. A zona de golpe seria proporcionalmente maior num T-Rex jovem e perseguir uma presa significaria que a força necessária para matar a vítima seria menor”, disse Holtz.

O artigo do cientista Steven Stanley foi apresentado no encontro da GSA que aconteceu em Seattle, Washington, nos EUA, em outubro.

PARTILHAR

RESPONDER

Cientistas descobrem os defeitos dentários que apodrecem os dentes

Os resultados deste novo estudo contribuem para o desenvolvimento de novos tratamentos para as cáries dentárias. Os investigadores capturaram o esmalte num detalhe sem precedentes. Uma equipa de investigadores está muito perto de descobrir aquilo que …

Balões da Google já "espalham" Internet nas vilas remotas do Quénia

Em 2013, surgiu a ideia de enviar balões para o Espaço próximo para conectar pessoas em locais do mundo sem Internet. A ideia, que parecia uma loucura, já é realidade. Depois de uma longa série de …

Descoberta nova espécie de dinossauro carnívoro em Portugal

Um novo género e espécie de dinossauro carnívoro terópode, cujos fósseis foram escavados em arribas dos concelhos de Torres Vedras e da Lourinhã, foi agora descrito na revista internacional "Journal of Vertebrate Paleontology" por paleontólogos …

The Crown. Afinal, vem aí uma sexta temporada

Peter Morgan, criador, produtor e argumentista de The Crown, anunciou esta quinta-feira (9), através do Twitter da plataforma de streaming Netflix, que a série britânica terá uma sexta temporada. “Quando começamos a discutir as histórias da …

Observatório Gaia revoluciona o rastreamento de asteroides

O observatório espacial Gaia da ESA é uma missão ambiciosa que tem o objetivo de construir um mapa tridimensional da nossa Galáxia, fazendo medições de alta precisão de mais de mil milhões de estrelas. No entanto, …

Tempestades de relâmpagos mataram 147 pessoas na Índia em apenas 10 dias

Tempestades de relâmpagos mataram 147 pessoas no estado de Bihar, no norte da Índia, no espaço de dez dias, noticia a AFP, que escreve que os números podem aumentar nos próximos tempos devido às alterações …

Investigação portuguesa descobriu 14 espécies marinhas com potencial para produção de antibióticos

Uma investigação conjunta da Universidade de Aveiro e da Universidade Católica descobriu 14 novas espécies e um género de fungos marinhos, com potencial para produção de antibióticos, revelou esta segunda-feira fonte académica. "Neste momento, estão a …

Impossíveis de cumprir. Directores preocupados com novas regras para as escolas

As orientações da Direcção Geral de Saúde (DGS) para as escolas com vista ao regresso das aulas presenciais, em Setembro, estão a preocupar os directores dos estabelecimentos de ensino. Isto porque as consideram impossíveis de …

Homicídios disparam na maioria das cidades norte-americanas durante a pandemia

O número de homicídios cometidos em solo norte-americano disparou na maioria das cidades do país na primeira metade de 2020, comparativamente com o mesmo período do ano passado, revela uma investigação do New York Times. …

Investigadores desenvolvem robô-cientista (e já descobriu um novo catalisador)

Uma equipa de cientistas da Universidade de Liverpool, no Reino Unido, construiu um robô-cientista móvel inteligente, que realiza experiências sem ajuda humana. O novo robô-cientista toma decisões sozinho e já descobriu um novo catalisador. Segundo a …