Os pássaros preferem viver entre os ricos

Uma nova investigação sobre as aves das cidades sul-africanas descobriu que os pássaros preferem viver em bairros mais ricos em detrimento dos mais pobres. Contudo, se houver muito cimento e asfalto, movimentam-se para outras áreas. 

A investigação, cujos resultados foram esta semana publicados na revista Global Change Biology, foi conduzida por uma equipa de cientistas da Universidade de Turim, na Itália, e das Universidade da Cidade do Cabo (UCT) e Witwatersrand, na África do Sul.

“Este trabalho é especialmente importante porque é um dos poucos estudos realizados num país em desenvolvimento e o único do género em África, onde se espera uma maior urbanização (…) [Esta] ocorre a uma velocidade muito mais rápida do que em qualquer outra região do planeta”, explicou o co-autor do estudo, Arjun Amar, da UCT.

Os cientistas estudaram a presença de espécies de aves em 22 áreas urbanas da África do Sul e descobriram que o número de espécies aumentou de acordo com os níveis de renda dos moradores. Ou seja: quanto mais ricos eram os bairros, mais espécies de aves foram encontradas na área, partindo do princípio que os animais em causa lá viviam.

No entanto, frisaram os cientistas, o fenómeno não se verificou em áreas altamente urbanizadas, onde o asfalto e o cimento dominam e a vegetação desapareceu.

Trata-se do “efeito luxo”, que é bem conhecido nos países desenvolvidos, mas que também se aplica nas áreas urbanas de densidade relativamente baixa na África do Sul: as áreas ricas têm uma diversidade maior de espécies de aves do que as áreas menos afluentes.

Os cientistas acreditam que este efeito é fruto do maior investimento em jardins, parques e outros espaços verdes que são pontos importantes nas urbanizações mais ricas.

De acordo com os cientistas, esta é a primeira vez que o “efeito luxo” nas aves é documentado em países africanos. A equipa acredita que a descoberta podem ajudar a moldar o planeamento urbano no futuro, tendo em conta a biodiversidade e a justiça ambiental num mundo onde o processo de urbanização está num ritmo acelerado.

“Este estudo mostra que os subúrbios ricos e arborizados têm mais espécies de aves e, provavelmente, maior biodiversidade em geral, do que as áreas pobres da cidade ou as áreas que têm muito asfalto e cimento. Os fatores que impulsionam o “efeito luxo” vão ajudar a projetar cidades mais amigas da biodiversidade no futuro”, completou o autor principal do estudo, Dan Chamberlain, da Universidade de Turim.

ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Cérebros de pessoas que pintam com os pés revelam uma adaptação neurológica brilhante

https://vimeo.com/361083247 Numa nova investigação que demonstra o quão flexível é o nosso cérebro, cientistas mostraram que os cérebros das pessoas que pintam com os pés estão a mapear os membros inferiores quase como se fossem mãos. No …

Afinal, o universo pode ser 2 mil milhões de anos mais novo do que pensávamos

Novos cálculos sugerem que o universo pode ser dois mil milhões de anos mais novo do que aquilo que se pensava. Contudo, é difícil saber com exatidão a sua verdadeira idade. Os cientistas calculam a idade …

O maior vulcão de uma lua de Júpiter pode estar prestes a entrar em erupção

O maior vulcão de Io, uma das quatro grandes luas de Júpiter, pode estar prestes a explodir. Décadas de observação mostram um ciclo periódico nas erupções deste vulcão. De acordo com o Science Alert, o vulcão …

Crianças e adolescentes são quem mais consome açúcar em Portugal

Um estudo do Instituto de Saúde Pública da Universidade do Porto (ISPUP), que teve por base o Inquérito Alimentar Nacional e de Atividade Física, concluiu que as crianças e os adolescentes são quem mais consome …

A Rússia já sabe como apareceu a fissura na nave Soyuz (mas não revela)

A Corporação Espacial Estatal da Rússia, Roscosmos, já sabe qual é a origem da fissura encontrada há um ano na nave Soyuz MS-09, acoplada à Estação Espacial internacional. Mas não revelará mais informações. "O buraco foi …

SIVRAC, a bicicleta elétrica que se dobra em apenas um segundo

Com um quadro em forma de "X" e dobrável num estalar de dedos, a nova SIVRAC promete ser uma solução prática para quem viaja, por exemplo, de bicicleta para o trabalho. A bicicleta é um …

Porto 2-1 Young Boys | Dragão de duas faces com estreia feliz

O FC Porto entrou na Liga Europa com o pé direito, ao vencer o Young Boys por 2-1, no Estádio do Dragão. Uma primeira parte de enorme qualidade, na qual os suíços só por uma …

Dois turistas foram apanhados a nadar nus em Veneza. Vão pagar 3 mil euros cada um

Os homens checos estavam em Itália para apoiar a sua equipa de futebol - o Slavia de Praga que jogou contra o Inter em Milão -. Os dois visitantes, em Veneza, decidiram dar um mergulho. Um …

Voar sobre as águas do Sena. Paris testa "bolha do mar", um barco-táxi amigo do ambiente

Paris está a testar um novo meio de transporte mais amigo do ambiente: um barco-táxi ecológico que desliza nas águas do rio Sena. Esta semana, o sea bubble (bolha do mar) está em testes no rio …

Há uma "Matilde" na Bélgica que também precisa do medicamento mais caro do mundo

Mais de 950 mil belgas responderam ao apelo de um casal, que precisava de reunir 1,9 milhões de euros para comprar o medicamento mais caro do mundo para a filha. Pia, de nove meses, sofre de …