Os cientistas já sabem quando é que a Europa ficará submersa

(td) farfalleta / flickr, imagespng.com

-

Segundo a opinião de uma equipa de especialistas do Centro Comum de Investigação da Comissão Europeia, cinco milhões de europeus irão provavelmente perder as suas casas devido a inundações até ao fim do século.

De acordo com cientistas do Centro Comum de Investigação da Comissão Europeia, o aquecimento global irá elevar o nível dos mares, incluindo o dos mares Báltico e do Norte, para um nível crítico, o que levará uma parte da costa europeia a ficar submersa. Com o actual ritmo do aquecimento global, as inundações poderão ocorrer todos os anos.

De acordo com estes especialistas, 5 milhões de europeus poderão vir a perder as suas casas devido à subida do nível do mar e a inundações até ao fim deste século.

Segundo um relatório da associação oceanográfica e atmosférica norte-americana NOAA, que estudou vários cenários de evolução do clima até ao fim do século, no melhor dos cenários haverá um aumento do nível do mar de cerca de 30cm nas costas dos Estados Unidos.

“Isso é o suficiente para obrigar à deslocação de 6 milhões de americanos em toda a costa dos EUA, excepto no Alasca”, diz o climatologista William Sweet, citado pela RT.

Segundo o chefe do Departamento de Meteorologia e Climatologia da Universidade Estatal de Moscovo, Aleksandr Kislov, a maioria dos países europeus não está preparada, do ponto de vista técnico, para as mudanças climáticas, e deveriam começar a preparar-se já hoje para esse tipo de cataclismos.

Kislov realça que só a Holanda é capaz de garantir o nível de segurança necessário, porque nas últimas décadas o governo do país construiu um sistema de diques único no Mundo, que permitiu aos holandeses não apenas conter os avanços do oceano mas  “roubar terra ao mar” e aumentar o seu território.

Um sistema semelhante foi instalado na cidade russa de São Petersburgo, região da costa russa que está também preparada para a eventualidade de uma inundação em larga escala.

Na última década, a Europa enfrentou uma série de grandes inundações. Uma delas, a mais perigosa, aconteceu em 2013, ano em que países como a Letónia, a Macedónia e a República Checa foram parcialmente inundados. A Noruega e a Alemanha sofreram também inundações significativas, com avultadas perdas materiais e até humanas.

Em 2016, o nível da água aumentou significativamente nos rios Sena, Danúbio, Reno e Neckar, provocando inundações ao longo das suas margens. Em Paris e arredores foi declarado o nível de alerta laranja e nas regiões do norte da França vários milhares de pessoas foram evacuados.

Ao que tudo indica, uma parte dos europeus, no fim do século, terá sido obrigado a trocar o carro por um barco. Algo trivial, dirão os venezianos.

PARTILHAR

12 COMENTÁRIOS

  1. Pelos vistos o tal tsunami que vai atingir Portugal e Espanha cheag até Paris. The end is nigh! Parece-me que ai pela redacção do ZAP anda a ver muito Sci-Fi e/ou fumar uns cigarros daqueles para rir 😉

  2. P’ra rir mesmo é dizer que o ZAP tem uma “Redacção” ou “Redação” segundo eles… de tantos “jornalistas/tradutores” – de origem óbvia – que não sabem escrever português correcto: «Let”ô”nia… Maced”ô”nia… República “Tcheca”…»!!!

  3. Sem querer “Trumpar” a discussão, até porque as alterações climáticas me preocupam, é necessário pensar um minuto naquilo que se lê.
    O nível do(s) mar(es) não tem relação directa com o nível dos rios que depende mais da pluviosidade e do degelo das montanhas (claro com excepção para a foz do rio).
    Quanto ao aumento do nível do mar, 30cm são 30cm, e não 30 metros. Há zonas em que a amplitude das marés atinge os 17 metros, pelo que um aumento de 30cm é um valor relativamente pouco significativo.
    É provável que se percam mais alguns restaurantes de praia, mais pelas marés vivas (el Ninho e outros fenómenos naturais) do que pelo aumento do nível do mar. Mas, daí até surfar na Torre Eiffel que tem uma elevação de 35 metros ao nível do mar…

  4. Não há nada que preocupar, os aviõeszitos que surgem em quantidade cada vez que ameaça haver um dia de céu limpo, pela hora em que os cidadãEs vão pró trabalho e riscam o céu todo formando padrões interessantíssimos, e que mais tarde se transformam numa espécie de superfície esbranquiçada (que dura horas e horas) cortam o sol. Aqui e em todo o mundo ocidental.
    O problema é que à vezes funcionam ao contrário…, agarram o calor que há por debaixo.
    O que vale é que se não se morrer da doença morre-se da cura. Sorte quem não tem filhos.

RESPONDER

Cientista revela por que os mosquitos só picam a algumas pessoas

O cientista Joop van Loon revelou o motivo pelo qual os mosquitos costumam picar mais algumas pessoas do que outras. De acordo com o especialista, são os compostos químicos presentes na pele dos humanos que …

ESA prepara-se para intercetar pela primeira vez um cometa puro

A Agência Espacial Europeia (ESA) desenvolveu um projeto que visa intercetar um cometa puro - um corpo celeste que nunca passou pelo Sistema Solar -, quando este se aproximar da órbita da Terra em meados …

Astrónomos encontraram uma nova (e surpreendente) cratera em Marte

Marte não se "magoa" facilmente mas, quando acontece, o resultado pode ser quase comparado a uma obra de arte. Uma cratera, descoberta em abril pela sonda Mars Reconnaissance Orbiter (MRO), é a prova disso. Notável não só …

Elon Musk alerta: Civilização pode colapsar daqui a 30 anos

De acordo com Elon Musk, uma "bomba populacional" vai surgir nas próximas décadas, quando uma população mundial cada vez mais idosa chocar com a queda das taxas de natalidade em todo o mundo. Esta não é …

O mundo árabe está menos religioso. Mas continua homofóbico

Há cada vez mais árabes que dizem não ter religião. Esta é a principal conclusão de uma grande sondagem feita a mais de 25 mil cidadãos de países árabes pelo centro de pesquisa Arab Network …

Tina morreu durante 27 minutos e foi ressuscitada 8 vezes. Quando acordou, escreveu "é real"

Uma mulher norte-americana entrou em paragem cardíaca em fevereiro de 2018 quando se preparava para fazer uma caminhada com o seu marido Brian. Depois de desmaiar, Brian ressuscitando-a duas vezes antes de os paramédicos chegarem para …

"Homem-árvore" pede que as suas mãos sejam amputadas

Abul Bajandar, um homem de 28 anos do Bangladesh conhecido como "Homem-árvore" devido às incomuns verrugas que nascem nos seus membros, pediu que as suas mãos fossem amputadas para aliviar as dores insuportáveis.  Bajandar sofre de …

EUA. Senadores republicanos do Oregon fogem para não aprovar lei ambiental

Senadores estaduais do Oregon, nos Estados Unidos (EUA), encontram-se a monte desde quinta-feira para não votarem uma lei ambiental. Procurados pela polícia, voltaram este domingo a faltar a uma sessão legislativa, impedindo que haja quórum …

O planeta enfrenta um "apartheid climático"

O planeta está confrontado com um “'apartheid' climático”. De um lado, os ricos que se podem adaptar melhor às alterações climáticas, e do outro, os pobres que vão sofrer mais, disse esta segunda-feira um especialista …

Governo repõe 40 horas semanais para trabalhadores do CNB. Greve mantém-se

A partir de 1 de julho, os trabalhadores da Companhia Nacional de Bailado (CNB) voltarão às 40 horas semanais, numa uniformização laboral com os trabalhadores do Teatro Nacional de São Carlos. A decisão foi comunicada, esta …