Os “Amantes de Modena”, esqueletos encontrados de mãos dadas, eram homens

University of Bologna / EPA

Os “Amantes de Modena”, dois esqueletos enterrados juntos e de mãos dadas, pertenciam a dois homens. Um estudo da Universidade de Bolonha contém esta conclusão e informações sobre os rituais fúnebres da Antiguidade.

Os cientistas encontraram o par de esqueletos em 2009, num cemitério perto de Modena, no norte de Itália. Desde aí que a comunidade científica tenta descobrir o sexo do casal, algo que, até agora, não tinha sido possível devido ao mau estado dos restos mortais. Agora, um novo estudo publicado na Nature, acaba de resolver o mistério.

Investigadores da Universidade de Bolonha, na Itália, conseguiram desenvolver uma nova técnica que recorre a componentes encontrados no esmalte dentário para identificar o sexo dos esqueletos, enterrados entre o século IV e o século VI d.C..

Segundo o Público, este novo método permitiu chegar à conclusão que ambos os esqueletos pertenciam a homens.

A descoberta de esqueletos enterrados juntos e de mãos dados não é algo novo. Segundo o artigo divulgado esta quarta-feira, outros casos foram desvendados ao longo dos anos, alguns no Norte de Itália, outros na Grécia, Reino Unido, Turquia, Roménia e Sibéria. Em todos estes, no entanto, os casais eram formados por homens e mulheres.

Os cientistas sugerem no artigo científico que o enterro dos “Amantes de Modena”, como são conhecidos, foi uma “expressão voluntária de compromisso” entre dois indivíduos, e não uma prática de culto que era praticada na Antiguidade.

“A presença de vários esqueletos que apresentavam sinais de feridas no local onde o casal foi encontrado faz-nos crer que aquele sítio foi usado como um cemitério de guerra. Nesse sentido, os dois ‘Amantes’ poderiam ter sido camaradas ou amigos de guerra, morreram juntos durante um conflito e, portanto, foram enterrados no mesmo túmulo”, lê-se no estudo.

Em alternativa, os cientistas sugerem também que os dois indivíduos eram parentes – primos ou irmãos – com idades semelhantes e que, devido ao vínculo familiar, vieram a partilhar o mesmo túmulo.

“Embora não possamos excluir a hipótese de que os dois indivíduos estivessem realmente apaixonados, é pouco provável que as pessoas que os enterraram tenham decidido mostrar esse vínculo ao posicionaram os dois corpos de mãos dadas.”

Além disso, sublinham, as atitudes sociais da Antiguidade Tardia, bem como as restrições religiosas desse tempo, levam à “rejeição de qualquer hipótese de manifestação deliberada de relacionamentos homossexuais”.

ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Rússia acusa Navalny e aliados de extremismo em novo processo

A Rússia intensificou a campanha contra o opositor do governo Alexei Navalny, abrindo esta terça-feira um novo processo judicial, que poderá levá-lo a cumprir uma pena de prisão de mais uma década. Navalny cumpre dois anos …

Governo demite Chefe do Estado-Maior da Armada. Gouveia e Melo provável sucessor

O ministro da Defesa Nacional, João Gomes Cravinho, vai propor ao Presidente da República a demissão do Chefe do Estado-Maior da Armada, confirmaram hoje à Lusa fontes ligadas à Defesa. O Governo propôs ao Presidente da …

Borussia Dortmund 1-0 Sporting | Um Mal(en) que veio só… e foi suficiente

O “bicho papão Haaland não jogou, mas nem assim os “leões” conseguiram contrariar o maior poderio germânico. O Sporting saiu de Dortmund com uma derrota, apesar da excelente réplica no Signal Iduna Park, e muito por …

FC Porto 1-5 Liverpool | Dragão atropelado em casa

O Liverpool é uma espécie de “besta” em tons de “red” para o FC Porto. Em nove jogos oficiais, os “azuis-e-brancos” nunca venceram, somando 3 empates e 6 derrotas, a mais recente foi pesadíssima e …

China desenvolve arma invisível capaz de destruir redes de comunicação em dez segundos

Uma equipa de cientistas chineses está a desenvolver uma arma sónica, que gera um intenso pulso eletromagnético, capaz de destruir redes de comunicação e de fornecimento de energia elétrica. A arma poderá ter um alcance …

Dezenas de mulheres abusadas por funcionários da OMS na República Democrática do Congo

Dezenas de mulheres e meninas foram abusadas sexualmente por voluntários da Organização Mundial de Saúde (OMS) destacados para enfrentar o Ébola na República Democrática do Congo (RDC), entre 2018 e 2020, concluiu um inquérito independente …

Evolução de parasita está a tornar mais difícil detetar e tratar a malária

Uma mutação do parasita que causa a malária está a "camuflar" as proteínas que são identificadas nos testes rápidos, tornando mais difícil detetar e tratar a doença. De forma semelhante aos testes à covid-19, baratos e …

Banguecoque em alerta. Mais de 70.000 casas inundadas na Tailândia

As autoridades tailandesas têm feito esforços para proteger partes de Banguecoque das cheias, que já inundaram 70.000 casas e mataram seis pessoas nas províncias no norte e centro do país. A tempestade tropical Dianmu causou cheias …

Exilados sírios obrigados a pagar taxas para evitar o alistamento obrigatório

No início deste ano, Yousef, um sírio de 32 anos que vive na Suécia, teve que pagar as taxas que lhe isentavam da obrigatoriedade de se alistar no exército da Síria, caso contrário a família …

Portugal tem cerca de 8.200 pessoas em situação de sem-abrigo, mais de metade em Lisboa

Estima-se que, em 2020, cerca de 485 pessoas tenham abandonado esta condição, o que representa uma descida de 39% face a 2019. Portugal terá cerca de 8.200 pessoas em situação de sem-abrigo, segundo os resultados de …