Orquestra da Ópera de Paris deu concerto na rua para protestar contra Macron

A orquestra da Ópera da Paris realizou um concerto em plena rua nesta terça-feira, como forma de protestar contra a reforma das pensões proposta pelo governo de França, presidido por Emmanuel Macron, uma semana depois de bailarinas também fazerem um ato público, ao apresentar o “Lagos dos Cisnes”.

Os músicos aderiram, dessa forma, ao 27º dia de manifestação da greve geral, que abrange vários setores do país. Os artistas, na Praça da Bastilha, denunciaram que os líderes políticos estão a impor as alterações e fazem “teatro” nas mesas de diálogo com a sociedade civil e sindicatos.

Negamo-nos a entrar na paródia das negociações“, dizia panfleto entregue pelos integrantes da orquesra, que executaram obras de Hector Berlioz e “Romeo e Julieta”, de Serguei Prokofiev, antes de concluirem a apresentação com o hino nacional de França, “A Marselhesa”. Atrás dos músicos, numa enorme faixa estendida, era possível ler a frase “A Ópera de Paris em greve“.

Os integrantes da Ópera contam com um dos regimes de pensões mais antigos de França, já que, assim como a Comédia Francesa, se beneficiam de uma concessão dada pelo rei Luis XIV, em 1698, que permite reformar-se aos bailarinos aos 42 anos, e aos músicos aos 60.

Desde a adesão à greve geral, há quatro semanas, mais de 50 apresentações da Ópera de Paris foram canceladas. As perdas estimadas da instituição chegam a 8 milhões de euros.

// EFE

PARTILHAR

RESPONDER

Casamento com 200 pessoas autorizado em Arruda dos Vinhos. Câmara contesta

O presidente da Câmara de Arruda dos Vinhos criticou a decisão da autoridade de saúde de autorizar a realização de um casamento “com cerca de 200 pessoas”, considerando que vai colocar a população do concelho …

Novo Banco desmente demissão de gestores após polémicas com Fundo de Resolução e Vieira

O Novo Banco veio a público desmentir a notícia do Público que alega que três gestores de topo da instituição se demitiram, após divergências internas envolvendo várias polémicas relacionadas com o Fundo de Resolução, com …

Milhões da bazuka europeia só chegam em junho

Portugal e os restantes Estados-membros das União Europeia (UE) só deverão receber os respetivos fundos da bazuka europeia de apoio à retoma no pós-pandemia na segunda metade de 2021, em meados de junho. A confirmar-se …

Braço de ferro entre Costistas e Nunistas novamente adiado

O PS voltou a adiar, agora de 31 de Outubro para 7 de Novembro, a reunião da Comissão Nacional que decidirá a orientação do partido face às eleições presidenciais. Fica assim adiado o braço-de-ferro entre …

Cercas sanitárias e recolher obrigatório. Governo avalia novas medidas na próxima semana

O Ministério da Saúde, liderado por Marta Temido, vai voltar a reunir na próxima semana com o Conselho Nacional de Saúde Pública (CNSP), num encontro em que serão discutidas novas medidas para travar a propagação …

Presidenciais EUA. Biden promete vacina gratuita para todos, Trump apela ao voto latino

Joe Biden e Donald Trump continuam em campanha eleitoral para a corrida à Casa Branca, numas eleições que estão agendadas para 3 de novembro. O candidato presidencial democrata Joe Biden prometeu esta sexta-feira que a vacina …

Há 72 concelhos com risco "muito elevado" de contágio. Governo esconde mapas de perigo

O Governo insiste em não divulgar os mapas de perigo com o risco de contágio por coronavírus que foram feitos por peritos da Direcção Geral de Saíde (DGS). Isto numa altura em que o Expresso …

Nuno Melo estuda candidatura à liderança do CDS

O eurodeputado Nuno Melo não excluiu uma candidatura à liderança do CDS, avança este sábado o semanário Expresso. Confrontado pelo jornal, o eurodeputado não excluiu uma eventual candidatura à liderança dos centristas, dizendo apenas que "não …

Testes de diagnóstico já podem ser requisitados através do SNS24

O modelo de requisição de testes de diagnóstico à covid-19 através da linha de saúde 24 começou esta sexta-feira a funcionar, à semelhança dos meses mais complexos de março e abril, avançou a ministra da …

"Turbulência política", desvalorização do "vírus da China" e geopolítica. China, Irão e Rússia destroem Trump

As eleições presidenciais que se vão realizar no próximo dia 3 de novembro nos EUA têm despertado o interesse dos eleitores, mas não só. São vários os países do mundo que estão de olhos postos …