Cientistas identificaram organismo que prospera ao comer meteoritos

(dr) Milojevic et al., Scientific Reports 2019

O micróbio Metallosphaera sedula tem uma propensão para comer minerais. E não estamos a falar de granito ou giz, mas de rochas muito mais especiais como meteoritos.

Segundo o Science Alert, uma equipa internacional de cientistas quis perceber se certos organismos podem ter desenvolvido um talento para tirar proveito dessas misturas bastante especiais de minerais.

O termo técnico para a biologia capaz de usar rochas como fonte de energia é “chemolithotroph”. Algumas bactérias, como a Leptospirillum ferrooxidans e a Acidithiobacillus ferrooxidans, são conhecidas por oxidar o ferro em meteoritos.

Para encontrar um micróbio que olha para os meteoritos como mais do que apenas uma refeição, a equipa voltou-se para um termoacidófilo, um micro-organismo que lida bem com calor e baixo pH.

A sua escolha — Metallosphaera sedula — é conhecida por ter gostos estranhos. No passado, os investigadores demonstraram o seu potencial para remover o sulfeto de ferro do carvão.

A equipa selecionou então um tipo de meteorito comum chamado Northwest Africa 1172 (NWA 1172), um pedaço de 120 quilos de mineral descoberto em 2000.

“O NWA 1172 é um material multimetálico, que pode fornecer muitos mais traços de metais para facilitar a atividade metabólica e o crescimento microbiano. Além disso, a sua porosidade também pode refletir a taxa de crescimento superior do M. sedula“, explica a astrobióloga Tetyana Milojevic, da Universidade de Viena, na Áustria.

Uma cultura desta arquea foi aplicada em lajes esterilizadas do meteorito, sendo monitorizada com microscopia e uma análise dos iões metálicos que os micróbios libertaram quando alimentados. Uma amostra também foi alimentada com uma mistura moída do mesmo mineral.

Para termo de comparação, culturas microbianas semelhantes foram alimentadas com amostras moídas da calcopirita mineral cobre-ferro-enxofre.

As duas refeições produziram taxas de crescimento significativamente diferentes, com os números da arquea a atingir um pico muito mais cedo no meteorito do que na calcopirita. Qualquer que fosse a mistura específica fornecida pelo meteorito, o M. sedula ficou satisfeito muito mais rapidamente.

Uma inspeção mais minuciosa com outras técnicas de microscopia revelou alguns truques usados pelo micróbio. Bolhas minúsculas foram vistas fora dos corpos da arquea, o que parecia ajudar a catalisar reações e possivelmente reduzir a toxicidade da refeição, por exemplo.

“Os meteoritos parecem ser mais benéficos para esse microorganismo antigo do que uma dieta com fontes minerais terrestres”, diz Milojevic, autora do estudo publicado na Scientific Reports.

Uma análise química e microscópica das sobras deste ‘banquete’ apresentou aos investigadores uma potencial assinatura biológica que poderia ser usada no futuro para detetar se um meteorito — ou outras rochas espaciais — foi mastigado por um “chemolithotroph” faminto.

“As nossas investigações validam a capacidade do M. sedula de executar a biotransformação dos minerais de meteoritos, desvendar impressões digitais microbianas deixadas no meteorito e dar o próximo passo para uma compreensão da biogeoquímica de meteoritos”, conclui Milojevic.

ZAP //

PARTILHAR

3 COMENTÁRIOS

RESPONDER

O mar interno da misteriosa Encélado "grita" habitabilidade

Uma equipa de especialistas desenvolveu um novo modelo geoquímico que revela que o dióxido de carbono do interior de Encélado, lua de Saturno que abriga um oceano, pode ser controlado através de reações químicas no …

Os Simpsons podem ter previsto o surto do novo coronavírus da China

A série de televisão animada "Os Simpsons" é conhecida por ter feito profecias que, com o passar do tempo, se tornaram mesmo realidade. Agora, os fãs do programa parecem ter encontrado um episódio que prediz …

Identificada nova espécie de dinossauro que viveu há mais de 150 milhões de anos

Paleontólogos identificaram, nos Estados Unidos, uma nova espécie de dinossauro do género dos alossauros, que viveu há mais de 150 milhões de anos. A espécie, que tem o nome de Allosaurus jimmadseni, foi identificada a partir …

Escorpião com 436 milhões de anos foi dos primeiros animais a pisar a Terra

Cientistas descobriram um escorpião com 436 milhões de anos que terá sido um dos primeiros animais da Terra a migrar dos habitats aquáticos para os terrestres. Foram encontrados dois fósseis da espécie num antigo mar tropical …

Bruno de Carvalho disposto a liderar SAD do Sporting com Varandas

O ex-presidente do Sporting admitiu, esta sexta-feira, estar disposto a liderar a SAD do clube, mesmo com Frederico Varandas como presidente. No seu comentário semanal na Rádio Estádio, Bruno de Carvalho disse estar disposto a regressar …

A Inteligência Artificial teria resolvido o mistério da fuga de Alcatraz

Um programa de Inteligência Artificial (IA) poderia ter resolvido o mistério da fuga dos irmãos irmãos John e Clarence Anglin e Frank Morris da prisão de Alcatraz, que foi considerada uma das mais seguras dos …

Mais de 30 militares dos EUA ficaram com lesões cerebrais após ataque iraniano

Mais de 30 militares norte-americanos ficaram com lesões cerebrais traumáticas na sequência do ataque iraniano na base militar de Ain al-Assad, no Iraque. 34 militares norte-americanos ficaram com lesões cerebrais traumáticas na sequência do ataque levado …

Homem que torturou suspeitos de planear o 11 de setembro diz que o voltaria a fazer

James Mitchell torturou os cinco suspeitos de terem planeado o ataque de 11 de setembro de 2001. Em tribunal, disse que não tem remorsos e que o voltaria a fazer. James Mitchell foi o psicólogo responsável …

Belenenses e Belenenses SAD chegam a acordo para suspender ações judiciais

A Federação Portuguesa de Futebol (FPF) anunciou, esta sexta-feira, que foi alcançada uma suspensão das ações judiciais entre o Belenenses e a Belenenses SAD. Em comunicado publicado na sua página oficial, a FPF informou que o …

Amazon quer que os clientes paguem com as mãos

A gigante tecnológica Amazon quer que os  clientes comprem e efetuem o pagamento com um aceno da mão em vez de passar um cartão numa máquina. De acordo com o Wall Street Journal, que cita fontes …