Ordem de prisão de líder das Mães da Praça de Maio gera crise na Argentina

Ministerio de Cultura de la Nación / Flickr

Hebe de Bonafini, líder das Mães da Praça de Maio

Hebe de Bonafini, líder das Mães da Praça de Maio

Um juiz federal argentino ordenou, esta quinta-feira, a prisão de Hebe de Bonafini, líder das Mães da Praça de Maio, mas após a reação nacional e internacional à sua prisão a ordem de detenção foi suspensa.

Ao investigar novos escândalos de corrupção, ligados ao governo de Cristina Kirchner, a organização liderada por Hebe de Bonafini – integrada por mulheres que procuram os filhos desaparecidos durante a ditadura militar (1976-1983) e que continuam a exigir a prisão dos sequestradores – foi acusada de desviar fundos destinados à construção de casas populares.

A ordem foi emitida pelo juiz federal Marcelo de Martínez de Giorgi depois de a ativista de ter recusado a comparecer a duas audiências. Bonafini nega as acusações, e terá enviado ontem uma carta ao juiz, através dos seus advogados, em que afirmava estar a ser perseguida pela Justiça.

Quando a justiça ordenou a sua detenção, fintou a polícia, entrou numa carrinha e, amparada por centenas de simpatizantes, foi até a Praça de Maio, para comandar a marcha que realiza todas as quintas-feiras, há 40 anos, para exigir a punição dos crimes da ditadura.

Na praça, onde se formou um cordão humano à volta de Bonafini para impedir que fosse detida, fez um discurso contra o presidente Mauricio Macri.

A decisão do juiz contra Hebe, que coincidiu com um protesto contra aumentos nos serviços públicos, está a ser usada pela oposição a favor do governo de Cristina Kirchner. A ex-presidente também está a ser investigada por enriquecimento ilícito, lavagem de dinheiro e má administração.

A ordem de prisão contra Hebe teve repercussão internacional porque, aos 87 anos, esta é vista como uma mulher de coragem que desafiou a ditadura.

Mães divididas

Apesar de a Argentina viver em democracia há 33 anos, as Mães (a maioria octogenárias) mantiveram o ritual, inaugurado no regime militar. Todas as quintas-feiras, reúnem-se às 15h30 em frente à Casa Rosada e andam em círculos.

Na próxima semana, a organização das Mães da Praça de Maio comemora duas mil voltas à volta da praça.

As Mães dizem que vão continuar a marchar até que a justiça castigue todos os criminosos da ditadura e para que as novas gerações não cometam os erros do passado.

No entanto, unidas durante a ditadura, as Mães da Praça de Maio dividiram-se na democracia.

Um grupo, a Linha Fundadora, manteve a independência e os princípios da organização, de defender os Direitos Humanos.

O outro, liderado por Hebe, passou a ter uma atuação mais política e alinhou-se ao governo da ex-presidente Cristina Kirchner, que financiou o projeto Sueños Compartidos (Sonhos Compartilhados), para construir casas populares.

Hebe de Bonafini é acusada de não ter entregue o dinheiro do Ministério do Trabalho, entre 2008 e 2011, aos operários que ergueram as casas. Ela atribuiu o desfalque, equivalente a mais de 10 milhões de euros, a um grupo encarregado de administrar as obras, e tem afirmado repetidas vezes que não percebe nada de construção.

Para a justiça argentina, Hebe de Bonafini é culpada de desacato.

ABr

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

  1. Pois…a intenção inicial é boa, mas depois…vendeu à presidente corrupta. A sra foi presa por não comparecer no tribunal, e não por outros motivos. Por muito que respeita a luta e a sra o facto é que não há cidadãos acima da lei

RESPONDER

"DeepNude". Inteligência Artificial "tirou a roupa" a mulheres nas redes sociais

A empresa de informação Sensity alertou que mais de 100 mil imagens foram carregadas para um canal de Telegram onde um bot "tirou a roupa" de mulheres. A empresa de segurança Sensity revelou recentemente que existe …

Poluição atmosférica "custa" a cada citadino europeu 1.276 euros por ano

A poluição atmosférica "custa" 1.276 euros por ano a cada cidadão europeu residente em cidades, de acordo com um estudo da Aliança Europeia de Saúde Pública (EPHA) divulgado esta quarta-feira. O estudo chegou ao valor médio …

"Emergência arqueológica". O degelo dos Alpes está a "libertar" artefactos escondidos há milhares de anos

As alterações climáticas podem estar a ajudar os arqueólogos a encontrar artefactos escondidos nos glaciares do Alpes há milhares de anos. O derretimento dos glaciares dos Alpes está a "liberta" objetos que permaneceram congelados no tempo …

Thermite RS3 é o primeiro robô de combate a incêndios dos EUA (e está pronto a entrar ao serviço)

O Corpo de Bombeiros de Los Angeles, nos Estados Unidos, deu as boas-vindas ao mais recente membro da equipa: um bombeiro robótico. O Thermite RS3 é um rover de controlo remoto capaz de bombear milhares de …

Inventor dinamarquês que matou jornalista no seu submarino escapou da prisão (mas já foi apanhado)

O inventor dinamarquês Peter Madsen, condenado a prisão perpétua por torturar e assassinar a jornalista sueca Kim Wall, fugiu da prisão esta terça-feira.  As autoridades dinamarquesas capturaram-no minutos depois. Peter Madsen, o dinamarquês condenado a prisão …

Molécula descoberta por menina de 14 anos pode levar a uma cura para a covid-19

A jovem norte-americana de 14 anos, Anika Chebrolu, descobriu uma molécula que pode levar a uma potencial cura para a covid-19. Enquanto cientistas dos quatro cantos do mundo trabalham no desenvolvimento de uma vacina para a …

Cerca de 1.300 reclusos fogem de prisão no Congo após ataque do Estado Islâmico

Cerca de 1.300 reclusos escaparam de uma prisão na República Democrática do Congo na manhã de terça-feira, após um ataque reivindicado pelo Estado Islâmico, informou a Organização das Nações Unidas (ONU). Embora as autoridades locais tenham …

Amesterdão vai usar flores para impedir que os ciclistas estacionem bicicletas nas pontes

A cidade conhecida pelo uso de bicicletas, vai agora tomar uma medida em relação ao estacionamento destas nas pontes. Tudo para proteger as vistas para os seus famosos canais. Amesterdão orgulha-se de ser uma das cidades …

Morreu voluntário envolvido no ensaio da vacina de Oxford. Tinha 28 anos e era médico recém-formado

As autoridades de saúde brasileiras divulgaram esta quarta-feira a morte de um voluntário dos testes da vacina contra a covid-19, desenvolvida pelo laboratório AstraZeneca e pela Universidade de Oxford. A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), …

Milo, o "comunicador de ação" que permite conversar em grupo durante atividades ao ar livre

Chegou o Milo, o novo aparelho que vai revolucionar as aventuras em grupo. Este pequeno dispositivo permite-lhe conversar com o seu grupo à distancia sem precisar de levar o smartphone para o meio da montanha, …