Operação Lex. Vieira mencionado em relatório do Departamento de Estado dos EUA

7

Tiago Petinga / Lusa

O presidente do Benfica, Luís Filipe Vieira

O presidente do Benfica, Luís Filipe Vieira, tal como outros arguidos da Operação Lex, consta num relatório sobre práticas de direitos humanos em Portugal em 2020.

A secção 4 do “Relatório sobre Direitos Humanos em Portugal”, dado a conhecer publicamente esta quarta-feira pelo Departamento de Estado dos Estados Unidos, faz alusão a casos sobre “Corrupção e Falta de Transparência na governação“. A Operação Lex surge logo no início da nona de 19 páginas do documento.

“A 18 de setembro, o Ministério Público acusou 17 réus pela prática de corrupção ativa e passiva, abuso de poder e de funções, recebimento de vantagem indevida, falsificação de documentos, fraude fiscal e lavagem de dinheiro. Entre os acusados estão Rui Rangel, antigo juiz do Tribunal da Relação de Lisboa (…) e Luís Filipe Vieira, presidente do Benfica, clube de futebol. O caso está sob investigação há quatro anos”, lê-se no documento.

“A lei [portuguesa] prevê penalizações criminais para a corrupção de funcionários e, em geral, o Governo implementou a lei de maneira eficaz“, acrescenta a secção 4, que faz também referência à Operação Zeus.

De acordo com o Observador, Francisco J. Marques, diretor de comunicação do FC Porto, comentou a referência no Twitter.

“Foi esta manhã publicado o relatório sobre práticas de direitos humanos relativo a Portugal do Departamento de Estado dos EUA. Só para o caso de escapar aos media e sem a certeza se isto pode ser considerado parte da internacionalização da marca, cá fica uma pequena truncagem”, escreveu.

  ZAP //

7 Comments

  1. Mais uma pouca vergonha da justiça na república das bananas.
    Juízes, funcionários judiciais, presidentes de clubes…quantos estão presos?!
    Pois.

    • Falas dos EUA ou de Portugal?!
      “The United States is a banana republic”
      And former Special Counsel Robert Mueller’s hearing in Congress made that crystal clear.
      aljazeera.com/opinions/2019/7/29/the-united-states-is-a-banana-republic

  2. Não consigo imaginar qual a importância desta”referência” como demonstração da corrupção em Portugal, mais parece uma “notificação” com “porte pago pelos destinatários”. Qual a importância da “operação Lex” como demonstração de violação dos direitos do homem e corrupção governamental? Lixo americano e para quem não saiba o “Departamento de Estado” é o equivalente a Ministério dos Negócios Estrangeiros e como tal não faz qualquer referência à corrupção e sistemática violação dos direitos humanos no interior dos USA. Daí, pergunto: qual a credibilidade deste lixo? Para mim são os anos e anos de investigação e instrução judicial que suportam a corrupção em Portugal, a independência de um poder judicial que não presta contas a ninguém e isso não é culpa de um governo cuja função é pagar a esses incompetentes e inúteis “independentes” judiciais. Para mim, é absolutamente inaceitável que quatro anos depois, os “corruptos” da “Lex” não tenham, sequer, sido julgados. À excepção da praça pública, isto sim, é corrupção e violação dos direitos humanos.

  3. Este lambe botas do Pinto da Gosta cada vez está mais grosseiro. Falta-lhe talvez tomar um chá de marmeleiro
    É mais um nojento por este Portugal fora.

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.