ONU oferece proteção a ‘Julieta da Arábia’

Aslan Media / Flickr

foto: Peter Hagyo-Kovacs / wikimedia

foto: Peter Hagyo-Kovacs / wikimedia

A história de Huda al-Niran, 22 anos, e do namorado, o iemenita Arafat Mohammed Tahar, 25, evoca a de Romeu e Julieta e tem motivado campanhas online e protestos de rua. Huda fugiu do seu país com o namorado e recebeu agora protecção da ONU enquanto tenta obter asilo.

Huda conheceu Arafat há três anos atrás, numa loja de telemóveis na Arábia Saudita, e os dois apaixonaram-se.  Arafat pediu a mão de Huda em casamento, mas o pedido foi negado pelo pai de Huda.

A minha família queria que eu me casasse com um outro homem“, diz Huda, “mas recusei-me. Disse que ninguém me tocaria senão Arafat. Foi aí que pensei que tinha que fugir.

Huda saiu de casa e cruzou a fronteira entre a Arábia Saudita e o Iémen, disfarçada de trabalhadora iemenita.

Segundo um comunicado da ONG Human Rights Watch, que conversou com o advogado do casal, Arafat também fugiu; planeavam casar-se no Iémen, mas foram ambos detidos na fronteira. Hura foi acusada de imigração ilegal.

Asilo

A Human Rights Watch diz que a Arábia Saudita está a pressionar o Iémen pela deportação de Huda, mas alertou que a jovem correria risco de sofrer violência por parte de sua própria família.

No domingo passado, representantes da Acnur, o braço da ONU para os refugiados, afirmaram à BBC que foi aberto um pedido de asilo para a jovem, aceitando a ideia de que a sua vida correria risco se ela voltasse para casa.

Enquanto o pedido é estudado, Huda está sob protecção da ONU e não pode ser deportada. A Acnur revelou à BBC que é grande a possibilidade de que ela receba o status de refugiada nos próximos dias – o que significaria que ela e Arafat ficariam livres para se casar.

Apoio

A história do casal teve grande repercussão no Facebook no Iémen, e diversas páginas foram criadas para apoiar os jovens apaixonados. Dezenas de pessoas saíram às ruas da capital do país, Sanaa, para protestar a favor de Huda e Arafat.

Muitos iemenitas têm apoiado a causa não apenas por ser uma história de amor, mas porque o caso desafia a Arábia Saudita – país vizinho com o qual o Iêmen tem relações por vezes tensas.

Segundo a France Presse, a Justiça iemenita ainda não decidiu sobre o caso. Uma nova audiência será realizada no dia 1 de dezembro.

As acusações que recaíam sobre Arafat foram retiradas, mas ele recusou-se a deixar a prisão onde está Huda. O casal encontra-se uma vez por semana, durante as audiências.

A empatia com Huda é porque ela se revoltou contra a sua cultura“, diz Fahad, funcionário público de 33 anos que organizou um dos protestos de apoio ao casal, que acrescenta que “ela enfrentou uma sociedade patriarcal que lhe ordenava que se casasse. Isso mostra a necessidade de termos Estados modernos, com liberdades e direitos e onde as pessoas possam, por exemplo, escolher com quem querem se casar.”

A história de Romeu Montéquio e Julieta Capuleto não terminou propriamente bem. Será que Julieta da Arábia e Romeu do Iémen vão ter direito a um final feliz?

ZAP / BBC

PARTILHAR

RESPONDER

Cientista revela por que os mosquitos só picam a algumas pessoas

O cientista Joop van Loon revelou o motivo pelo qual os mosquitos costumam picar mais algumas pessoas do que outras. De acordo com o especialista, são os compostos químicos presentes na pele dos humanos que …

ESA prepara-se para intercetar pela primeira vez um cometa puro

A Agência Espacial Europeia (ESA) desenvolveu um projeto que visa intercetar um cometa puro - um corpo celeste que nunca passou pelo Sistema Solar -, quando este se aproximar da órbita da Terra em meados …

Astrónomos encontraram uma nova (e surpreendente) cratera em Marte

Marte não se "magoa" facilmente mas, quando acontece, o resultado pode ser quase comparado a uma obra de arte. Uma cratera, descoberta em abril pela sonda Mars Reconnaissance Orbiter (MRO), é a prova disso. Notável não só …

Elon Musk alerta: Civilização pode colapsar daqui a 30 anos

De acordo com Elon Musk, uma "bomba populacional" vai surgir nas próximas décadas, quando uma população mundial cada vez mais idosa chocar com a queda das taxas de natalidade em todo o mundo. Esta não é …

O mundo árabe está menos religioso. Mas continua homofóbico

Há cada vez mais árabes que dizem não ter religião. Esta é a principal conclusão de uma grande sondagem feita a mais de 25 mil cidadãos de países árabes pelo centro de pesquisa Arab Network …

Tina morreu durante 27 minutos e foi ressuscitada 8 vezes. Quando acordou, escreveu "é real"

Uma mulher norte-americana entrou em paragem cardíaca em fevereiro de 2018 quando se preparava para fazer uma caminhada com o seu marido Brian. Depois de desmaiar, Brian ressuscitando-a duas vezes antes de os paramédicos chegarem para …

"Homem-árvore" pede que as suas mãos sejam amputadas

Abul Bajandar, um homem de 28 anos do Bangladesh conhecido como "Homem-árvore" devido às incomuns verrugas que nascem nos seus membros, pediu que as suas mãos fossem amputadas para aliviar as dores insuportáveis.  Bajandar sofre de …

EUA. Senadores republicanos do Oregon fogem para não aprovar lei ambiental

Senadores estaduais do Oregon, nos Estados Unidos (EUA), encontram-se a monte desde quinta-feira para não votarem uma lei ambiental. Procurados pela polícia, voltaram este domingo a faltar a uma sessão legislativa, impedindo que haja quórum …

O planeta enfrenta um "apartheid climático"

O planeta está confrontado com um “'apartheid' climático”. De um lado, os ricos que se podem adaptar melhor às alterações climáticas, e do outro, os pobres que vão sofrer mais, disse esta segunda-feira um especialista …

Governo repõe 40 horas semanais para trabalhadores do CNB. Greve mantém-se

A partir de 1 de julho, os trabalhadores da Companhia Nacional de Bailado (CNB) voltarão às 40 horas semanais, numa uniformização laboral com os trabalhadores do Teatro Nacional de São Carlos. A decisão foi comunicada, esta …