OMS continua a recomendar uso da vacina da AstraZeneca

Luong Thai Linh / EPA

A Organização Mundial de Saúde (OMS) continua a recomendar, por agora, a administração da vacina da AstraZeneca contra a covid-19, cuja utilização foi suspensa por vários países devido a possíveis efeitos colaterais.

“Neste momento, a OMS estima que o balanço risco/benefício está a inclinar-se a favor da vacina AstraZeneca e recomenda que as vacinas continuem” a ser administradas, refere um comunicado da agência das Nações Unidas citado pela agência francesa France Presse.

A OMS sublinha ainda que os seus especialistas, cuja opinião é esperada, continuam a “avaliar” os dados sobre os problemas de saúde enfrentados por algumas pessoas vacinadas com esta vacina.

Alguns países da União Europeia, incluindo Portugal, suspenderam temporariamente a utilização da vacina da AstraZeneca como medida de precaução baseada em relatos de casos de formação coágulos sanguíneos em pessoas que receberam a vacina.

Outros países da UE – tendo considerado a mesma informação – decidiram continuar a utilizar a vacina nos seus programas de vacinação, adianta o comunicado da OMS.

O Comité Consultivo Global para a Segurança das Vacinas da OMS está a avaliar os últimos dados de segurança disponíveis para a vacina AstraZeneca, sendo que uma vez concluída esta revisão, a OMS comunicará imediatamente as conclusões ao público, acrescenta.

No comunicado, a OMS refere que “a vacinação contra a covid-19 não reduzirá a doença ou as mortes por outras causas”, sublinhando que os eventos tromboembólicos são conhecidos por ocorrerem frequentemente.

“O tromboembolismo venoso é a terceira doença cardiovascular mais comum a nível global”, observa.

Lembra também que em grandes campanhas de vacinação “é rotina” os países sinalizarem eventos após a imunização.

“Isto não significa necessariamente que os acontecimentos estejam ligados à própria vacinação, mas é uma boa prática investigá-los” e “mostra também que o sistema de vigilância funciona e que existem controlos eficazes”, sublinha a OMS.

A Organização Mundial de Saúde adianta ainda que está em contacto regular com a Agência Europeia de Medicamentos (EMA, sigla em inglês) e reguladores em todo o mundo para obter as últimas informações sobre a segurança das vacinas contra a covid-19.

Portugal suspendeu na segunda-feira a administração da AstraZeneca depois da Dinamarca, Bulgária, Noruega, Países Baixos, Islândia, Irlanda, Alemanha, França, Espanha, Itália e Eslovénia o terem feito.

Estes países invocaram o princípio da precaução após terem sido conhecidos casos de reações adversas depois da administração da vacina, que vão desde graves reações alérgicas até episódios de tromboses provocadas por coágulos.

Portugal recebeu cerca de 400 mil vacinas da AstraZeneca, 230 mil já administradas e 170 mil guardadas em armazém, segundo o coordenador da ‘task force’, responsável pelo plano de vacinação, vice-almirante Gouveia e Melo.

Lusa // Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Fotografia da NASA demonstra Teoria da Relatividade Geral de Einstein

O aglomerado Abell 2813 tem tanta massa que atua como uma lente gravitacional, fazendo com que a luz de galáxias distantes se curve à sua volta. A lente gravitacional acontece quando a massa de um objeto …

Astrónomos descobrem uma super-Terra perto de uma estrela gelada

Uma equipa de investigadores descobriu uma super-Terra a orbitar GJ 740, uma estrela anã fria localizada a cerca de 36 anos-luz do nosso planeta. Nos últimos anos, os cientistas têm levado a cabo uma busca exaustiva …

Já pode "adotar" um pedaço de Notre-Dame para ajudar na sua reconstrução

Uma organização está a dar a oportunidade de o público ajudar na reconstrução de artefactos específicos da catedral de Notre-Dame, em França, que foi parcialmente destruída por um incêndio em 2019. De acordo com a cadeia …

Proporção divina identificada na gerbera

Descobrir como se formam os padrões distintos e omnipresentes das cabeças das flores tem intrigado os cientistas há séculos. Quando se pede a alguém que desenhe um girassol, quase todas as pessoas desenham um grande círculo …

Audi apresenta o novo Q4 e-tron que traz uma autonomia até 520 km

Ainda antes do verão, a Audi vai colocar no mercado o seu primeiro SUV elétrico concebido de raiz e não adaptado a partir de uma plataforma concebida para motores a combustão. O Q4 e-tron destaca-se pela …

Vanuatu em alerta depois de um corpo com covid-19 ter dado à costa

Vanuatu proibiu viagens de e para a sua principal ilha três dias depois de ter dado à costa um corpo de um pescador filipino, que testou positivo à covid-19. De acordo com a Radio New Zealand, …

Cientistas russos querem criar a primeira vacina comestível contra a covid-19

O Instituto de Medicina Experimental de São Petersburgo, na Rússia, anunciou o seu plano de concluir dentro de um ano os testes pré-clínicos da primeira vacina comestível do mundo contra o novo coronavírus. Em entrevista à …

Em plena crise política, o país mais pobre das Américas ainda não recebeu nenhuma vacina

Numa altura em que a maior parte dos países já têm o processo de vacinação a decorrer, o governo do Haiti ainda não garantiu uma única dose da vacina contra o coronavírus. O país mais pobre …

Afinal, Leonardo da Vinci não esculpiu o busto de Flora

Está terminada a controvérsia que durou mais de cem anos após a aquisição do Busto de Flora em 1909, por Wilhelm von Bode. A datação por radiocarbono revelou, recentemente, que a obra não foi …

Crise climática "implacável" intensificou-se em 2020, diz relatório da ONU

Houve uma intensificação "implacável" da crise climática em 2020, com a queda temporária nas emissões de carbono devido ao confinamento a ter um impacto pouco significativo nas concentrações de gases de efeito de estufa, revelou …