Olhos vermelhos na piscina? Não é do cloro, é mesmo do xixi

Um grupo de organizações norte-americanas está a promover uma campanha contra o xixi na piscina, uma ação aparentemente inofensiva que pode estar a espalhar uma série de problemas – incluindo os olhos vermelhos que normalmente atribuímos ao cloro.

Os Centros de Controlo e Prevenção de Doenças (CDC) norte-americanos, o Water Quality and Health Council e a Fundação Nacional de Piscinas (NSPF) dos EUA juntaram-se para combater uma das grandes calamidades do verão: o xixi na piscina.

Num estudo encomendado pelo Water Quality and Health Council, 71% dos inquiridos culpavam, incorretamente, o cloro por deixar os olhos vermelhos e irritados. “Os olhos dos nadadores são o melhor indicador de que alguém pode ter urinado na piscina”, alerta Thomas M. Lachocki, diretor da NSPF.

“Aquele cheiro a ‘cloro’ na piscina não é bem a cloro. O que cheiramos são os químicos que se formam quando o cloro se mistura com a urina, o suor e sujidade dos corpos dos nadadores”, afirma Chris Wiant, Presidente do Water Quality and Health Council. “Estes químicos – e não o cloro por si só – podem causar a vermelhidão e ardor nos olhos, fazer com que o nariz sangre e causar tosse”.

São as substâncias formadas quando os componentes do xixi, nomeadamente a ureia e o ácido úrico, entram em contacto com o cloro – e não o cloro em si – que causam os olhos vermelhos e irritações respiratórias e na pele quando está na piscina.

É por isso que, na realidade, seria preciso ainda mais cloro para neutralizar estas substâncias e de facto impedir estas irritações, apesar do químico não eliminar todos os tipos de bactérias perigosas com a rapidez desejada para prevenir infecções – por exemplo, em casos de contaminação da água quando alguém decide nadar quando está com diarreia.

Os CDC recomenda mesmo aos nadadores “nunca nadarem quando estão com diarreia”, e no entanto na última década mais de 20 mil pessoas nos EUA contraíram doenças com sintomas de diarreia depois de engolirem água em piscinas e parques aquáticos.

“O cloro e outros desinfetantes são deitados à água para destruir os germes. Urinar na piscina esgota a ação do cloro e produz substâncias irritantes que causam a vermelhidão nos olhos”, explica Michele Hlavsa, coordenadora do Programa de Mergulho Seguro do CDC. “A solução não é muito complicada, é simples cortesia. Os nadadores deveriam usar a piscina para nadar, o WC para urinar e os chuveiros para se molharem antes de irem para a piscina. É simples assim”.

Agora já sabe: este verão, não se esqueça dos óculos de mergulho da próxima vez que for à piscina, e faça o possível para não engolir água.

ZAP

PARTILHAR

RESPONDER

Inscrição hebraica com 2.800 anos revela antigo nome bíblico

Uma equipa de arqueólogos encontrou um jarro com 2.8000 anos com a inscrição em hebraico "Benayo" no sítio arqueológico de Abel Beth Maacah, no norte de Israel, local várias vezes mencionado na Bíblia Hebraica.  De …

Braga vence FC Porto e conquista Taça da Liga. Sérgio coloca lugar à disposição

O Sporting de Braga venceu hoje o FC Porto por 1-0 e conquistou a Taça da Liga, com Ricardo Horta a marcar o golo decisivo aos 90+5, garantindo um troféu que os bracarenses já tinham …

Rara moeda de ouro com a cara de Eduardo VIII vendida por preço recorde

Uma rara moeda de ouro com o perfil do rei britânico Edward VIII foi vendida a um comprador particular pelo valor recorde de 1,3 milhões de dólares. A informação é avançada pela Royal British Mint, a …

Depois dos incêndios, Austrália está prestes a experimentar uma "bonança" de aranhas mortais

Depois dos incêndios florestais que assolaram o país, os australianos começaram a implorar por chuva. O bónus de aranhas mortais não estava incluído no pedido, mas os especialistas do Australian Reptile Park acreditam que é …

Governo admite retirar cidadãos nacionais de Wuhan

As autoridades portuguesas estão a cooperar com outros países europeus para reforçar o apoio aos cidadãos nacionais que se encontram em Wuhan, onde ocorreram os primeiros casos do novo coronavírus, admitindo a possibilidade de retirá-los …

Os cogumelos podem ser muito mais antigos do que pensávamos

Os cogumelos podem ser mais antigos do que pensávamos, concluíram cientistas que dataram vestígios de micélio (constituinte dos cogumelos) com 800 milhões de anos, divulgou esta quarta-feira a Universidade Livre de Bruxelas, na Bélgica. Estudos anteriores …

Comer iogurte natural pode ajudar a reduzir o risco de cancro da mama

Uma das causas mais apontadas para o cancro da mama é a inflamação causada por bactérias nocivas. Esta tese ainda não foi provada, mas é apoiada pelas evidências até agora disponíveis de que a inflamação …

Primeiro caso suspeito de infeção por coronavírus detetado em Portugal

Foi detetado o primeiro caso suspeito de infeção infeção pelo novo coronavírus , em Portugal, anunciou este sábado a Direção-Geral de Saúde. “Este doente, regressado hoje [este sábado] da China, onde esteve na cidade de Wuhan …

Slava Semeniuta transforma chuva em atmosfera néon

O artista e fotógrafo russo Slava Semeniuta, também conhecido como Visual Scientist, mistura elementos naturais e faz mágica com eles. Slava Semeniuta, também conhecido como Visual Scientist, retoca fotografias de poças de água para criar composições …

Empresa quer vender dispositivos que extraiem água potável do ar

A empresa israelita Watergen está a planear começar a vender uma versão para o consumidor do seu aparelho que extrai água potável do ar ainda este ano. A tecnologia do gerador atmosférico da empresa está em …