OCDE duvida das contas do défice de Portugal para 2017

foreignoffice / Flickr

O ex-ministro da Economia, Álvaro Santos Pereira

A Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Económico (OCDE) duvida que Portugal consiga reduzir o défice orçamental abaixo de 2,1% do PIB em 2017, defendendo uma reforma da despesa pública, sobretudo das despesas com pessoal.

Nas previsões económicas globais divulgadas esta segunda-feira, a OCDE estima que o défice orçamental português represente 2,5% do Produto Interno Bruto (PIB) este ano, em linha com a meta exigida pela Comissão Europeia, mas mostra-se mais pessimista do que o Governo para o próximo ano, ao estimar um défice de 2,1% do PIB, contra o de 1,6% previsto pelo Ministério das Finanças.

No relatório, que foi preparado pelo departamento de Estudos Económicos liderado pelo ex-ministro Álvaro Santos Pereira, a OCDE afirma que a “margem orçamental [de Portugal] é limitada e o Governo devia focar-se na composição da despesa e dos impostos para apoiar o crescimento económico”.

“Encontrar reduções permanentes na despesa corrente, sobretudo na despesa com pessoal, poderia libertar recursos para uma despesa mais produtiva. Avançar com uma revisão abrangente da despesa também poderia levar a ganhos de eficiência”, defende a instituição sediada em Paris.

Por outro lado, a OCDE propõe também uma revisão dos impostos que estão a ser cobrados, elogiando a alteração que está a ser implementada pelo Governo: “A alteração prevista de impostos sobre o rendimento para impostos sobre o consumo é bem-vinda”.

Ainda assim, a entidade liderada por Angel Gurría pede mais, considerando que “poderia ser arrecadada mais receita através de uma redução dos benefícios fiscais e limitando o uso de taxas reduzidas”.

Para a OCDE, estas medidas podem impulsionar o crescimento da economia portuguesa, destacando a previsão do aumento do investimento público “já é bem-vinda, uma vez que pode suportar o crescimento sem enfraquecer a posição orçamental”.

Riscos significativos

A OCDE avisa ainda que os riscos às previsões divulgadas hoje são significativos e negativos, devido sobretudo ao setor bancário, que, considera, precisa de mais “apoio público”.

“Isto poderia aumentar a dívida pública, cuja previsão de trajetória descendente já está envolvida em vários riscos negativos, como potenciais aumentos nas taxas de juro”, admite a OCDE.

Nesse sentido, a entidade mostra-se preocupada com a dívida pública portuguesa, que, “em cerca de 130% do PIB, permanece bastante elevada apesar do esforço significativo alcançado na consolidação orçamental, limitando severamente a margem orçamental”.

Segundo as previsões da OCDE, a dívida pública deverá representar 130,5% do PIB este ano, 129,5% em 2017, contra a previsão do Governo de uma dívida pública de 129,7% este ano e de 128,3% no próximo.

/Lusa

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

  1. Eles podem duvidar… podem até estar certos… mas o António Costa, com a sua habitual habilidade vai conseguir mostrar que estão redondamente enganados.
    É arte que não nasce com todos. Regra geral são vendedores de carros usados, de banha da cobra, ou vendedores de contos do vigário. Vamos a ver até onde pode esticar a corda e manter o embuste.

RESPONDER

Primeiro debate quinzenal arranca esta terça-feira com perguntas de Rio a Costa

Esta terça-feira acontece a o primeira discussão parlamentar entre o líder do PSD, Rui Rio, e o primeiro-ministro, António Costa, depois do Orçamento do Estado. O primeiro debate quinzenal do ano arranca esta terça-feira com as …

Coimas a banqueiros arrastam-se em tribunal. Maioria acaba prescrita

Dez gestores bancários acumulam multas de 16,8 milhões de euros, um montante que iguala todas as coimas decididas pela CMVM a bancos em 15 anos. Dez antigos gestores bancários acumulam coimas de quase 17 milhões de …

O nojo pode levar a pensamentos e sentimentos religiosos

Um novo estudo revela que o sentimento de nojo pode estar na base de pensamentos religiosos. O medo de Deus e do pecado mostrou ser maior em pessoas que se enojavam mais facilmente. Mesmo as pessoas …

"Os pássaros não são estúpidos". Secretário de Estado desvaloriza críticas a aeroporto do Montijo

Os ambientalistas têm alertado que dezenas de milhares de aves de médio e grande porte cruzam-se na zona de proteção especial do estuário do Tejo, junto ao local onde será construído o novo aeroporto do …

Acusado de racismo e sexismo, conselheiro político de Boris demite-se

Andrew Sabisky, conselheiro direto do primeiro-ministro britânico, Boris Johnson, demitiu-se esta segunda-feira, depois de ser acusado de racismo e sexismo pelo próprio Partido Conservador por causa de declarações suas no passado. Em causa estão declarações feitas …

"Impressora de pele" promete ajudar na cicatrização de queimaduras

Uma nova impressora 3D portátil é capaz de depositar "folhas de pele", umas sobre as outras, e criar um curativo biológico para cobrir grandes queimaduras. A nova impressora 3D foi desenvolvida por uma equipa de investigadores …

"Made in Space". A primeira fábrica espacial vai começar a ganhar forma

Com o objetivo de construir coisas cada vez maiores no Espaço, uma empresa do Colorado, nos Estados Unidos, está a preparar-se para uma missão de demonstração de construção. A Blue Canyon Technologies vai fornecer a infraestrutura …

Asteróide que passou recentemente pela Terra não estava sozinho

Astrónomos descobriram que o asteróide 2020 BX12, que passou pela Terra na semana passada, era afinal um sistema binário de asteróides. Estamos a falar do asteróide 2020 BX12, que passou a 4,3 milhões de quilómetros de distância da …

"Parasitas" vai ter uma série na HBO. E já são conhecidos dois nomes do elenco

A produção sul-coreana de Bong Joon Ho, especialmente condecorada pela Academia, merece agora uma adaptação para a televisão pelas mãos da HBO. A série televisiva de "Parasitas" foi anunciada em janeiro e a produção está encarregue …

O carregador do seu smartphone é mais potente do que o computador da Apollo 11

Não restam dúvidas de que a informática deu um passo gigante em termos de evolução nos últimos 50 anos. Agora, um engenheiro de software descobriu que até mesmo o carregador do seu smartphone é mais …