Relógio do Apocalipse avançou mais meio minuto

(dr) SITS

O Relógio do Apocalipse está a 2 minutos e meio da meia noite

O Relógio do Apocalipse está a 2 minutos e meio da meia noite

O grupo de cientistas responsável pelo “Relógio do Juízo Final” diz que o mundo se aproximou do apocalipse no último ano, perante um cenário de segurança que se vem tornando obscuro e dos comentários do novo presidente americano, Donald Trump.

O Boletim dos Cientistas Atómicos moveu o ponteiro do relógio Doomsday, que simboliza quão próximos estamos de uma hecatombe, dos três minutos para os dois minutos e meio antes da meia-noite – e quanto mais perto das 00:00h, mais iminente está o fim do mundo, na avaliação dos responsáveis pela organização.

Este é o valor mais próximo que o relógio chegou da meia-noite desde 1953, altura em que o ponteiro foi movido para os dois minutos, em plena Guerra Fria, devido aos testes com a bomba de hidrogénio realizados pelos EUA e pela Rússia.

Num relatório divulgado esta quinta-feira, o BCA diz que as declarações de Donald Trump a minimizar as mudanças climáticas, a expansão do arsenal nuclear dos Estados Unidos e as dúvidas acerca das agências de inteligência contribuíram para o aumento do risco global de uma hecatombe.

A directora executiva do BCA, Rachel Bronson, pediu aos líderes mundiais que “acalmem mais do que alimentem as tensões que podem levar à guerra”.

O que é o Relógio do Juízo Final?

O ponteiro dos minutos do “Doomsday Clock” é uma metáfora de quão vulnerável à catástrofe o mundo se encontra.

O dispositivo simbólico foi criado pelo Boletim dos Cientistas atómicos em 1947. A organização tinha sido fundada na Universidade de Chicago, em 1945, por um grupo de cientistas que ajudaram a desenvolver as primeiras armas atômicas.

Actualmente, o colectivo inclui físicos e cientistas ambientais de todo o mundo, que decidem como ajustar o relógio após consultar também o Conselho de Patrocinadores do grupo – que inclui 15 prémios Nobel.

Jim Lo Scalzo / EPA

O físico teórico Lawrence Krauss e o antigo embaixador dos Estados Unidos na ONU Thomas Pickering anunciam a decisão do BPA de mover o Relógio do Apocalipse para os 2 minutos e meio antes da meia-noite

O físico teórico Lawrence Krauss e o antigo embaixador dos Estados Unidos na ONU Thomas Pickering anunciam a decisão do BCA de mover o Relógio do Apocalipse para os 2 minutos e meio antes da meia-noite

Por que se moveu meio minuto?

Nos últimos dois anos, o ponteiro do Relógio do Juízo Final permaneceu fixado em três minutos antes da meia-noite. Mas o BCA diz que o perigo de desastre global é maior em 2017, e decidiu mover o marcador 30 segundos para a frente.

“Os comentários perturbadores sobre o uso e proliferação de armas nucleares feitos por Donald Trump, bem como a descrença no consenso científico sobre a mudança climática do novo presidente dos EUA e de vários dos nomeados para o seu gabinete, assim como o surgimento de nacionalismo estridente em todo o mundo, influenciaram a decisão.”

Outros factores listados no relatório do Boletim dos Cientistas Atómicos incluem dúvidas sobre o futuro do acordo nuclear do Irão, ameaças à segurança cibernética e o surgimento de notícias falsas.

A organização decidiu mover o ponteiro em menos de um minuto – algo que nunca tinha feito antes – porque Trump só recentemente assumiu o cargo e muitas das suas nomeações ainda não estão em funções no governo.

Como a ameaça se compara aos anos anteriores?

Quando foi criado, em 1947, os ponteiros do relógio estavam em 7 minutos antes da meia-noite. Desde então, o marcador mudou 22 vezes, variando de 2 minutos para a meia-noite em 1953 até 17 minutos para a meia-noite, em 1991.

O relógio foi ajustado pela última vez em 2015, altura em que foi alterado dos 5 para os 3 minutos antes da meia-noite, face a perigos e ameaças como as mudanças climáticas e a proliferação nuclear. Esse foi o valor mais próximo que esteve da meia-noite em mais de 20 anos.

A última vez em que esteve no patamar dos três minutos foi em 1984, quando as relações entre os EUA e a União Soviética atingiram o seu ponto mais crítico.

ZAP // BBC

PARTILHAR

9 COMENTÁRIOS

    • Caro leitor,

      O nosso artigo tem 15 parágrafos, 908 palavras, 3422 caracteres num português correcto, compreensível e legível. O conteúdo foi revisto e melhorado em relação à fonte consultada. Efectivamente, num dos 3422 caracteres, havia uma falha, que foi corrigida. Obrigado pelo seu reparo.

      Agora, se nos permite, copy-paste é o seu comentário do “copy-paste dos brasileirismos”. Para a próxima, consegue fazer uma crítica construtiva e justa, que não copie a piada estafada do copy-paste, e que se for sobre questões linguísticas não use uma expressão em inglês?

      • A resposta já demonstra muito da maturidade do jornalista. Já agora, há mais falhas no artigo. Atômicos aparece mais duas vezes no artigo, mas ainda se perdoa. Agora escrever Irã em vez de Irão…

        • Caro leitor,
          Obrigado pelo seu reparo.
          Tem toda a razão, atômico escapa, Irã é imperdoável.
          As duas falhas apontadas, e mais um par delas que lamentavelmente nos tinham escapado, estão corrigidas.

RESPONDER

"Evento raro". Nasceu uma baleia-branca no maior aquário do mundo (e o momento foi gravado)

Whisper, uma baleia-branca de 20 anos, deu à luz uma cria saudável em 17 de maio após uma gravidez de 15 meses, marcando a chegada do mais novo cetáceo do Georgia Aquarium, numa altura em …

Telemóveis são uma ferramenta poderosa contra a desigualdade de género em África

Ao dar às mulheres acesso a informação que, de outra forma, era quase impossível de obter, os telemóveis estão a salvar e a transformar vidas. De acordo com o site IFLScience, o estudo responsável por esta …

Desde março, morreram mais de 100 elefantes no Botsuana. Ninguém sabe porquê

As autoridades do Botsuana estão a investigar a morte de 110 elefantes na região do Delta do Okavango desde março, anunciou esta semana o Ministério do Meio Ambiente, Conservação de Recursos Naturais e Turismo daquele …

Um robô aprendeu a fazer uma omelete. E ficou melhor do que o esperado

Uma equipa de engenheiros da Universidade de Cambridge, no Reino Unido, treinou um robô a preparar uma omelete. Para os investigadores, avaliar se um robô cozinhou uma refeição com sucesso é uma fonte interessante de …

Covid-19 já matou mais no Reino Unido do que os bombardeamentos alemães da II Guerra

A pandemia de covid-19 já matou mais pessoas no Reino Unido do que os bombardeamentos alemães durante a II Guerra Mundial. O novo coronavírus oriundo da China já matou cerca de 50.000 pessoas em território …

Estudo mostra que os cães querem mesmo resgatar os seus donos do perigo

Um novo estudo mostra que os nossos amigos de quatro patas querem realmente salvar-nos em momentos de aflição, mas desde que saibam como o fazer. De acordo com o site Science Alert, os investigadores reuniram 60 cães …

Derek Chauvin foi detido, mas os precedentes mostram que o polícia pode sair impune

Derek Chauvin, o polícia responsável pela morte de George Floyd, foi detido e aguarda a sua primeira audiência. No entanto, há precedentes que sugerem que o agente pode sair impune. Derek Chauvin tem a sua primeira …

Cientistas encontram dois fragmentos do meteorito de Barcelona

Cientistas espanhóis encontraram dois pequenos fragmentos do chamado meteorito de Barcelona, que caiu, há mais de 300 anos, no dia de Natal. No dia 25 de dezembro de 1704, um meteorito rasgou os céus e caiu …

"Pressionaram-me para o denunciar". Higuita recorda amizade com Escobar

A relação de amizade entre René Higuita e Pablo Escobar levou a que o ex-futebolista fosse seguido pelas autoridades. A polícia chegou a pressioná-lo para denunciar Escobar. O antigo internacional colombiano René Higuita é provavelmente uma …

George Floyd. Portugal junta-se às manifestações mundiais contra o racismo

Cinco cidades portuguesas juntam-se hoje à campanha de solidariedade mundial contra o racismo, associando-se à luta pela dignidade humana na sequência da morte, a 25 de maio, do afro-americano George Floyd, sob custódia da polícia …