O que colide com Ceres, fica em Ceres

NASA / JPL-Caltech / UCLA / MPS / DLR / IDA

A sonda Dawn da NASA capturou estas imagens do planeta anão Ceres a cerca de 40.000 km de distância no dia 25 de fevereiro de 2015. Parte de Ceres está à sombra devido à posição atual da sonda em relação ao planeta anão e ao Sol.

A sonda Dawn da NASA capturou estas imagens do planeta anão Ceres a cerca de 40.000 km de distância no dia 25 de fevereiro de 2015. Parte de Ceres está à sombra devido à posição atual da sonda em relação ao planeta anão e ao Sol.

Um novo conjunto de experiências de impacto a alta velocidade sugerem que o planeta anão Ceres pode ser uma espécie de alvo cósmico de dardos: os projéteis que batem nele, tendem a lá ficar.

As experiências, realizadas usando o AVGR (Ames Vertical Gun Range) no Centro de Pesquisa Ames da NASA, sugerem que quando os asteroides e outros projéteis colidem com Ceres, grande parte do material de impacto permanece à superfície em vez de ressaltar para o espaço. Os resultados indicam que a superfície de Ceres pode consistir em grande parte por uma mistura de materiais de meteoritos recolhidos ao longo de milhares de milhões de anos de bombardeamento.

A investigação, por Terik Daly e Peter Schultz da Universidade Brown, EUA, foi publicada na revista Geophysical Research Letters.

Ceres é o maior objeto na cintura de asteroides e o planeta anão mais próximo da Terra. Até à recente chegada da sonda Dawn, tudo o que se sabia sobre Ceres vinha de observações telescópicas. As observações mostraram que Ceres tem uma densidade misteriosamente baixa, sugerindo que ou é feito de um material muito poroso de silicato, ou talvez tenha uma grande camada de água gelada.

As observações da sua superfície foram marcantes – em grande parte por não o serem.

“Não é nada de especial nas observações telescópicas”, afirma Daly, estudante de doutoramento em Brown e o autor principal do estudo. “É como se alguém pegasse numa única cor de tinta e o pintasse todo. Quando pensamos sobre o que poderia ter provocado esta superfície homogénea, os nossos pensamentos voltam-se para os processos de impacto”.

E para compreender os processos de impacto, os cientistas dirigiram-se ao AVGR, um canhão com 4,26 metros que pode lançar projéteis até 25.750 km/h. Para este trabalho, Daly e Schultz quiseram simular impactos em superfícies de baixa densidade que imitam as duas possibilidades para a composição da superfície de Ceres: silicato poroso ou superfície gelada.

“A ideia era olhar estes dois casos, porque nós realmente não sabemos ainda exatamente como Ceres é“, comenta Daly.

Projéteis

Para o caso de silicatos porosos, os investigadores lançaram projéteis em direção a pedra-pomes em pó. Para o caso do gelo, usaram dois alvos: neve, e neve coberta por uma fina camada de silicatos macios, simulando a possibilidade do gelo de Ceres estar por baixo de uma camada de silicato. Então, atingiram estes alvos com pedaços de basalto e alumínio do tamanho de seixos, simulando tanto meteoritos rochosos como metálicos.

O estudo mostrou que, em todos os casos, grandes proporções do material de impacto permaneceram na e em redor da cratera de impacto. Isto é especialmente verdade no caso do gelo, explica Daly.

“Nós mostramos que quando temos um impacto vertical na neve – um análogo para o gelo poroso que pensamos estar mesmo por baixo da superfície de Ceres – cerca de 77% da massa do projétil fica na cratera ou perto dela“.

Os resultados foram um pouco surpreendentes, diz Schultz, que estudou processos de impacto durante muitos anos enquanto professor na Universidade Brown.

“Isto é realmente contrário às estimativas anteriores para corpos pequenos”, afirma Schultz. “O pensamento era que seria expelido mais material do que aquele recolhido, mas nós mostrámos que realmente podemos entregar uma grande quantidade de material”.

As velocidades de impacto usadas nas experiências são parecidas com as velocidades que se pensa serem comuns nas colisões da cintura de asteroides. Os resultados sugerem que a maioria dos impactos sobre corpos porosos, como Ceres, provocam uma acumulação de material de impacto sobre a superfície.

“Pensávamos que talvez se um impacto fosse invulgarmente lento, que seria entregue mais material”, observa Schultz. “Mas o que estamos a dizer é que para um impacto típico, de velocidade média, na cintura de asteroides, estamos a entregar uma grande quantidade de material”.

Centro de Pesquisa Ames da NASA

Experiências usando um canhão de alta velocidade sugerem que quando os asteroides atingem alvos que são ou gelados ou feitos silicatos porosos, grande parte do material fica na cratera. Os achados têm implicações para a composição do planeta anão Ceres

Experiências usando um canhão de alta velocidade sugerem que quando os asteroides atingem alvos que são ou gelados ou feitos silicatos porosos, grande parte do material fica na cratera

Ao longo de milhares de milhões de anos de tais impactos, Ceres pode ter acumulado bastante material não-nativo, explicam Daly e Schultz, e que grande parte é misturado para criar a superfície relativamente inofensiva vista com telescópios. Os investigadores estão confiantes que, à medida que a Dawn estuda a superfície numa resolução muito maior, seja capaz de avistar zonas individuais deste material “entregue” – o que ajudaria a confirmar a relevância destas experiências para corpos celestes, dizem.

Os resultados têm implicações para as missões que visam trazer amostras de asteroides para a Terra. A menos que os locais de pouso sejam escolhidos cuidadosamente, essas missões poderiam acabar com amostras que não são representativas do material original do objeto. Para o conseguir, pode ser necessário encontrar uma área onde houve um impacto relativamente recente.

“Não podemos fazer isto como a velha garra de uma máquina de guindaste que vemos nas salas de jogo e apanhar o que quer que esteja lá. Pode ser preciso encontrar uma cratera de impacto recente onde, talvez, o material original foi remexido”.

CCVAlg

PARTILHAR

RESPONDER

Recorde: Palmeiras de Abel rematou... 36 vezes num jogo

Um "massacre" da equipa de Abel Ferreira, que conseguiu uma vitória difícil contra o Sport. O Palmeiras prolongou a série positiva no Brasileirão. A equipa de Abel Ferreira chegou à terceira vitória consecutiva no campeonato, levando …

A vitória em Barcelona deve ajudar...a bilheteira do Real Madrid

O máximo que o Santiago Bernabéu registou nesta época foi 24 mil espectadores. Com condicionantes. O renovado Estádio Santiago Bernabéu já acolheu três jogos do Real Madrid nesta temporada mas muitas cadeiras ficaram vazias. O mítico palco …

Mais três mortes e 829 novos casos por covid-19 nas últimas 24 horas

Portugal conta mais mais 1284 recuperados. A maioria dos novos casos são em Lisboa e Vale do Tejo e no Centro. Nas últimas 24 horas, Portugal registou mais três mortes e 829 casos de infecção pelo …

Operação Marquês. Relação de Lisboa obriga Ivo Rosa a admitir o recurso do MP e a ficar com os autos da não pronúncia

O Tribunal da Relação de Lisboa decidiu que o juiz de instrução criminal tem de continuar a ser responsável por parte do megaprocesso da Operação Marquês, contra a vontade do magistrado. O Tribunal da Relação de …

OE2022: Catarina Martins diz que Governo “talvez queira” uma crise política

A coordenadora do BE, Catarina Martins, acusou hoje o PS de não querer uma solução para o Orçamento do Estado, considerando que o Governo “talvez queira” uma crise política e eleições antecipadas, o que será …

Nova maternidade de Gaia entra em funcionamento em janeiro de 2022

Vila Mova de Gaia está prestes a ter uma nova maternidade. Espera-se que as obras fiquem concluídas em dezembro deste ano. O funcionamento deverá ter início em janeiro de 2022. Rui Guimarães, presidente do Conselho de …

Teste à covid-19

Investigadores descobrem marcador biológico que antecipa prognóstico de covid-19

Um grupo internacional de investigadores no qual estiveram envolvidos especialistas da Fundação Champalimaud descobriu um marcador biológico com potencial para dar prognóstico da gravidade da covid-19, com a deteção do marcador a resultar de um …

O Presidente do Governo Regional da Madeira, Miguel Albuquerque

Nem as regiões autónomas são boia de salvação. PSD Açores e PSD Madeira contra OE2022

As regiões autónomas têm historial de votar de forma diferente o Orçamento do Estado, caso seja essa a indicação da comissão política regional e se houver ganhos para a região. Desta vez, parece não ser …

Vulcão, La Palma

Mais lava em movimento. Vulcão de La Palma abre nova boca eruptiva

Um novo desabamento do cone do vulcão de La Palma (Canárias) está a fazer com que uma grande quantidade de lava se desloque, principalmente em direção ao oeste, sobre o fluxo primário de lava. Durante as …

Espanha propõe "solução revolucionária" para baixar preço da luz (e pode beneficiar Portugal)

"Tempos excepcionais exigem medidas excepcionais". É desta forma que Espanha vai propor à Comissão Europeia, na reunião extraordinária desta terça-feira, uma "solução revolucionária" para acabar com a escalada de preços na energia. E os portugueses …