O polémico Homo naledi trepava às árvores, caminhava e usava ferramentas

John Hawks / Wikimedia

O polegar largo do fóssil da mão do Homo naledi indicia que esta espécie trepava às árvores

O Homo naledi, uma antiga espécie do género humano, ao qual pertence o Homem atual, era capaz de trepar às árvores, caminhar e usar ferramentas, uma combinação única, segundo os cientistas, revelam estudos publicados hoje na revista Nature Communications.

A descoberta da antiga espécie do género Homo, que ainda não foi datada, foi anunciada, há cerca de um mês, na África do Sul, por uma equipa de investigadores internacionais.

Os fósseis foram encontrados numa gruta, de acesso difícil, perto de Joanesburgo, no local arqueológico conhecido como “Berço da Humanidade” e inscrito na lista do património mundial da Organização das Nações Unidas para Educação, Ciência e Cultura (UNESCO).

Em 2013 e 2014, cientistas exumaram mais de 1.550 ossos pertencentes a pelo menos 15 hominídeos.

Agora, graças ao estudo de cerca de 150 ossos de mãos, incluindo de uma mão direita de adulto quase completa, a equipa da antropóloga Tracy Kivell, da Universidade de Kent, no Reino Unido, concluiu que o Homo naledi tinha um polegar largo e robusto e um pulso semelhantes aos dos humanos modernos, que sugerem a posse da capacidade de uso de ferramentas em pedra.

Contudo, os ossos dos dedos são maiores e mais curvados, deixando antever que a nova espécie de hominídeo se socorria deles para trepar às árvores, onde passava parte do seu tempo.

“Uma combinação única que nunca foi encontrada noutro esqueleto humano”, assinalou Tracy Kivell, citada pela agência AFP.

Além disso, ressalvam os cientistas, o Homo naledi, apesar de saber usar ferramentas, tinha um cérebro pequeno.

Dados que, para Tracy Kivell, são interessantes “para estudar os processos mentais necessários ao fabrico e à utilização de ferramentas”.

Quanto aos pés, os do Homo naledi são muito próximos do Homem atual, o que demonstra que a nova espécie possuía todas as características necessárias à posição de pé e à marcha.

O antropólogo William Harcourt-Smith, do Lehman College, em Nova Iorque, nos Estados Unidos, e outros investigadores estudaram 107 ossos de pés, nomeadamente os de um pé direito bem conservado de um adulto.

“O pé do Homo naledi é muito mais evoluído do que as outras partes do seu corpo, os seus ombros, o seu crânio e a sua bacia”, indicou William Harcourd-Smith.

(dr) National Geographic

Eis o novo Homo naledi, um dos mais antigos ancestrais conhecidos do Homem

Eis o novo Homo naledi, um dos mais antigos ancestrais conhecidos do Homem

As particularidades dos pés desta espécie do género humano, bem como os seus longos dedos e os ombros próximos do macaco, revelam que o Homo naledi era, sem dúvida, de acordo com os cientistas, bípede mas também um bom trepador.

“Esta espécie vai mudar a nossa maneira de pensar a evolução humana”, sustentou William Harcourt-Smith.

A descoberta poderá, para os especialistas, fornecer mais informação sobre a transição, há cerca de dois milhões de anos, do australopiteco primitivo para o primata do género humano, o antepassado direto do Homem atual.

Polémica

O estudo destas ossadas já causou polémica, devido ao facto de haver quem ponha em causa a própria teoria da evolução, até hoje objecto de consenso científico.

“A descoberta do Homo Naledi parece calculada para dar razão aos defensores do apartheid, que afirmam que nós, negros africanos, descendemos do reino dos animais. Até nos negaram o estatuto de ser humano para justificar a escravatura, o colonialismo e a opressão”, sublinhou em setembro Mathole Motshekga, deputado e antigo líder do grupo parlamentar do Congresso Nacional Africano (ANC, no poder), a uma televisão local.

Para Motshekga, essa nova teoria sustenta a ideia de que os africanos têm origem em “sub-homens”, razão pela qual os habitantes do continente negro não são respeitados no mundo.

A polémica em torno da questão foi já alimentada até pelo próprio Conselho Nacional das Igrejas, organização historicamente implicada na luta contra o apartheid e que agrupa anglicanos e metodistas sul-africanos.

“É um insulto dizer que descendemos de babuínos. Muitos ocidentais pensam que os negros são babuínos”, reagiu o bispo Ziphozihle Siwa, dirigente do Conselho.

“Ninguém vai desenterrar os velhos mitos dos macacos para apoiar a teoria de que sou descendente de babuínos”, indignou-se Zwelinzima Vavi, secretária-geral da poderosa confederação sindical sul-africana COSATU, aliado fiel do ANC.

/Lusa

PARTILHAR

3 COMENTÁRIOS

    • Existem milhares de métodos/tratamentos/curas que estão das mais variadas formas relacionados com o FACTO de sabermos que somos animais, e que temos ancestrais em comum com TODOS os outros animais que existem ou existiram no passado… A evolução não é uma opinião, é uma certeza…

Responder a Rosa Cancelar resposta

Já há rascunho do acordo da COP25 (mas nada está ainda totalmente fechado)

Esta segunda-feira arranca a semana decisiva, depois de uma semana de trabalho técnico ara definir as linhas que vão dar origem ao documento final da 25.ª Convenção das Partes (COP25) da Convenção-Quadro das Nações Unidas …

Novos escalões de IRS só serão criados "a meio da legislatura"

Esta segunda-feira, o Governo disse aos parceiros sociais que só deverão acontecer "mexidas no IRS", nomeadamente a criação de novos escalões, a meio desta legislatura. O Governo de António Costa confirmou aos parceiros sociais que a …

Navios em Portugal poluem tanto quanto as oito cidades com mais carros

O transporte marítimo deve integrar o regime de comércio de licenças de emissão da União Europeia (UE), defendeu, esta segunda-feira, a associação ambientalista ZERO, exigindo limites de emissão de dióxido de carbono (CO2) para navios …

Já são conhecidos os nomeados aos Globos de Ouro. Netflix lidera com "O Irlandês" e "Marriage Story"

A cerimónia de entrega de prémios realiza-se a 5 de janeiro de 2020 no hotel Beverly Hilton, em Los Angeles, e será apresentada por Ricky Gervais. Já são conhecidos os nomeados à 77ª edição dos Globos …

Falhas na formação de médicos levam ministra a criar grupo de trabalho

A ministra da Saúde determinou a constituição de um grupo de trabalho para criar um manual de regras e procedimentos para a avaliação das capacidades de formação de médicos no SNS, depois de falhas apontadas …

Surto de sarampo leva Samoa a fechar escolas e serviços. Ativista anti-vacinação detido

Com o objetivo de conter o surto de sarampo que já matou 60 pessoas, o governo de Samoa está a pedir à população que coloque uma bandeira vermelha em frente às casas nais as pessoas …

Poluição do ar leva Sarajevo a cancelar todos os eventos públicos

As autoridades bósnias consideram que a poluição na capital do país, Sarajevo, atingiu níveis perigosos nos últimos dias. Perante a densa nuvem de nevoeiro que paira na cidade, o governo regional decidiu cancelar todos os …

A banana colada à parede que custou 108 mil euros foi comida

A banana mais cara do mundo, presa a uma parede com fita adesiva, foi descascada e comida por um artista que visitava o stand da galeria Perrotin, na feira de arte contemporânea Art Basel, nos …

Empresas norte-americanas reforçam domínio na venda global de armas

O Instituto Internacional de Estudos de Paz de Estocolmo (SIPRI) revelou esta segunda-feira que as empresas norte-americanas aumentaram o domínio no comércio global de armas em 2018, para 59% do volume total entre as 100 …

Faltam medicamentos para doenças crónicas nas Farmácias (e ninguém sabe porquê)

Há medicamentos para doenças crónicas que estão, constantemente, em falta nas Farmácias Portuguesas. Uma situação preocupante, sobretudo para os pacientes que deles precisam, e que não tem uma explicação. A Associação Nacional de Farmácias está …