Nasceu no S. José um bebé de mãe em morte cerebral há 15 semanas

Marcello Casal Jr. / ABr

-

Um bebé nasceu esta terça-feira, no Hospital de S. José, em Lisboa, após uma cesariana realizada a uma mulher que estava em morte cerebral desde fevereiro. É um recorde de sobrevivência de um feto nestas condições no nosso país.

O bebé, um menino, nasceu com 2,350 kg, após uma gestação de 32 semanas, num parto sem complicações que se realizou no Hospital de S. José. O bebé foi depois encaminhado para a Unidade de Cuidados Intensivos Neonatais da Maternidade Alfredo da Costa.

Em comunicado, o Centro Hospitalar de Lisboa Central (CHLC) informou que as equipas de Obstetrícia e da Unidade de Neurocríticos do centro, a que pertencem o Hospital S. José e Maternidade Alfredo da Costa, procederam ontem à tarde a uma cesariana programada, “com o objetivo de fazer nascer uma criança, cujas últimas semanas de gestação ocorreram com a mãe em estado de morte cerebral”.

O feto esteve quase quatro meses no útero, depois de em fevereiro ter sido declarada a morte cerebral da mãe a 20 de fevereiro, pelas 23h43, na sequência de uma hemorragia intracerebral.

S., de 37 anos, foi mantida “viva” por mais 15 semanas para permitir a gestação.

“Perante a gravidez em curso, S. foi avaliada pela especialidade de Obstetrícia, que considerou que o feto se encontrava em aparente condição de saúde. Após parecer da Comissão de Ética e direção clínica do CHLC e numa decisão concertada com a família de S. e família paterna da criança, foi acordada a manutenção da gravidez até às 32 semanas, por forma a garantir a viabilidade do feto”, refere o comunicado.

De acordo com as equipas médicas que acompanharam o caso, “trata-se do período mais longo alguma vez registado em Portugal – 15 semanas – de sobrevivência de um feto em que a mãe está em morte cerebral”.

Em declarações à TSF, Luís Graça, presidente da Sociedade Portuguesa de Obstetrícia e Medicina Materno-fetal, sublinha que se trata de um caso excecional.

“Com este tempo de duração é absolutamente excecional. Há outros casos, mas com duração de duas a três semanas. Neste caso conseguiu-se 15 semanas. É excecional. A medicina portuguesa está de parabéns. É excecional em todo o mundo”, ressaltou o médico.

Luís Graça exaltou em particular a equipa de obstetrícia, que avaliou tudo o que se passava no feto, e a equipa multidisciplinar que contribuiu para o sucesso deste tipo de casos.

“Há que destacar a equipa, médicos, enfermeiros, auxiliares que trabalham nos cuidados intensivos e que mantiveram esta mulher viva durante 15 semanas. Viva, oxigenada, alimentada para a circulação entre o útero, placenta e feto se mantivesse em níveis adequados para o feto continuar a crescer a para conseguir manter esta mulher sem complicações como por exemplo infeções que podiam comprometer a vida do bebé.

Por fim, o médico afirma que “é preciso destacar o próprio Serviço Nacional de Saúde, porque uma coisa destas é brutalmente cara e é difícil haver hospitais privados a ter este tipo de práticas“.

ZAP

PARTILHAR

RESPONDER

Ter filhos torna as pessoas mais felizes (mas só depois de saírem de casa)

Vários estudos têm concluído que as pessoas sem filhos estão mais satisfeitas com as suas vidas do que aquelas que não os têm. Mas uma nova investigação constata que os pais e mães são mais …

Facebook está a criar (com sucesso) tecnologia capaz de ler mentes

Há cerca de dois anos, o Facebook começou a desenvolver uma tecnologia capaz de ler as mentes das pessoas. Agora, a empresa apresentou com sucesso os primeiros resultados da sua investigação. O Facebook quer disponibilizar uma …

Descobertas oito novas fontes de Explosões Rápidas de Rádio vindas do Espaço

As Explosões Rápidas de Rádio (Fast Radio Bursts, FRBs) são dos enigmas mais intrigantes da astronomia moderna. Estes sinais de rádio, por norma, duram milésimos até desaparecer, mas alguns repetem-se de forma irregular. Desde a descoberta …

Cientista americana diz estar certa de que a Terra será atingida por asteroide

https://vimeo.com/355132338 Uma cientista americana de uma ONG dedicada a proteger a Terra diz que é 100% certo que um asteroide atingirá o nosso planeta. A cientista é Danica Remy, presidente da Fundação B612. Após um asteroide não …

NASA vai mesmo explorar Europa, a lua de Júpiter que pode ter vida extraterrestre

A NASA deu luz verde a uma missão para explorar uma lua de Júpiter que é considerada um dos melhores candidatos para a vida extraterrestre. A Europa - que é um pouco mais pequena do que …

País de Gales cancela plano controverso de criar "casas de banho robô"

O objetivo da construção era impedir atividade sexual, vandalismo e dormidas nas casas de banho públicas. O projeto ia recorrer às tecnologias de piso sensível ao peso, jatos de água, sensores anti-movimento e alarmes. O conselho …

Sem saber, uma mulher viveu durante 17 anos com a sua "gémea" dentro dela

Uma jovem na Índia, sem saber, viveu com uma das condições médicas mais raras e perturbadoras durante quase duas décadas. De acordo com um relatório de caso desta semana, a mulher tinha um saco que continha …

Novo filme da saga 007 já tem nome e data de estreia marcada

O novo filme da saga 007, realizado por Cary Fukunaga chama-se "No time to die" e estreia-se no Reino Unido e nos Estados Unidos em abril de 2020. "Daniel Craig regressa como James Bond, 007 em... …

Comporta pode tornar-se na nova Ibiza (e tudo começou com a queda do BES)

Após anos de um quase esquecimento, em termos de desenvolvimento imobiliário, a Comporta está a atrair investidores internacionais que encaram a pequena vila de Setúbal como uma "nova Ibiza". Um cenário que está a preocupar …

Família de Aretha Franklin cria fundo para a investigação de cancro raro

Um ano após a morte da cantora, a família de Aretha Franklin criou um fundo de apoio à investigação na área dos tumores neuroendócrinos, a doença rara que se revelou fatal para a celebridade, a …