/

O já extinto crocodilo com chifres ganhou um novo lugar na árvore da vida

1

(dr) M. Ellison / AMNH

Crânio de um crocodilo da espécie Voay robustus

Uma espécie de crocodilo com chifres, que outrora viveu onde hoje se encontra Madagáscar, finalmente encontrou o seu lugar na árvore da vida.

De acordo com o site Science Alert, isto só foi possível graças ao estudo de dois crânios que se encontram no Museu Americano de História Natural, em Nova Iorque. Os cientistas perceberam que este crocodilo “cornudo” (Voay robustus) está intimamente relacionado com os crocodilos dos dias de hoje que vivem nos trópicos, mas, digamos, num galho separado da árvore genealógica dos crocodilos.

Embora o crocodilo-do-Nilo (Crocodylus niloticus) ainda viva em Madagáscar atualmente, e seja o maior e mais comum em toda a África, estes crocodilos com chifres foram extintos depois de os humanos terem chegado à ilha, há cerca de nove mil anos.

“Eles desapareceram um pouco antes de termos ferramentas genómicas modernas para dar sentido às relações entre os seres vivos. E, ainda assim, foram a chave para entender a história de todos os crocodilos vivos ainda hoje”, disse a investigadora Evon Hekkala, autora do estudo publicado, a 27 de abril, na revista científica Communications Biology.

Apesar de quase 150 anos de investigação, a posição do crocodilo com chifres na árvore da vida sempre foi controversa. Inicialmente, estes animais foram descritos como sendo uma nova espécie dos chamados “crocodilos verdadeiros” (da família Crocodylidae). Mas depois, a comunidade científica pensou que, afinal, tinham mais em comum com os crocodilos anões (Osteolaemus tetraspis).

Desta vez, a equipa mapeou o ADN mitocondrial extraído dos dentes dos dois espécimes do museu e comparou-o com alguns genomas de referência de crocodilo. As comparações genéticas sugeriram que o V. robustus representa uma “linhagem irmã” dos crocodilos verdadeiros, colocando-o mesmo ao lado dos Crocodylus modernos (o principal género da família Crocodylidae) na árvore evolucionária.

O estudo sugere ainda que o ancestral dos crocodilos modernos provavelmente teve origem no continente africano.

“A localização deste espécime sugere que os crocodilos verdadeiros se originaram em África e, a partir de lá, alguns foram para a Ásia e alguns para as Caraíbas e o Novo Mundo”, acrescenta George Amato, outro dos autores do artigo científico.

  ZAP //

1 Comment

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.