Numa Galáxia não muito distante, uma estrela alberga um planeta potencialmente habitável

JPL-Caltech / Ames / NASA

A super-terra Wolf 1061 juntou-se ao pequeno grupo de exo-planetas potencialmente habitáveis

Astrónomos da Universidade de Nova Gales do Sul, na Austrália, descobriram o mais próximo exoplaneta potencialmente habitável, orbitando uma estrela a apenas 14 anos-luz de distância da Terra.

O planeta, com mais de quatro vezes a massa da Terra, é um dos três que a equipa detetou em redor de uma anã vermelha chamada Wolf 1061.

“É uma descoberta particularmente interessante porque todos os três planetas têm massa pequena o suficiente para serem potencialmente rochosos e para terem uma superfície sólida, e o planeta do meio, Wolf 1061c, está situado dentro da zona habitável da estrela, onde é possível a existência de água líquida – e, quem sabe, até vida”, explica Duncan Wright, autor principal do artigo científico que divulga a descoberta.

“É fascinante olhar para a vastidão do espaço e pensar que uma estrela tão perto de nós – um vizinho próximo – pode hospedar um planeta habitável”.

“Enquanto alguns outros planetas já foram descobertos a orbitar estrelas mais próximas de nós que Wolf 1061, esses planetas não são considerados, nem remotamente, habitáveis”, explica o investigador.

Os três planetas recém-detetados orbitam a pequena, relativamente fria e estável estrela a cada 5, 18 e 67 dias, respetivamente. As suas massas são de pelo menos 1,4, 4,3 e 5,3 vezes a da Terra, respetivamente.

O maior e mais exterior dos planetas está mesmo para lá do limite exterior da zona habitável e é também provavelmente rochoso, enquanto o planeta mais pequeno e interior está demasiado perto da estrela para ser habitável.

Wolf 1061 e os seus planetas. A zona habitável tem um tom de verde

A descoberta vai ser publicada na revista The Astrophysical Journal Letters.

A equipa da Universidade de Nova Gales do Sul usou observações de Wolf 1061 recolhidas pelo espectrógrafo HARPS acoplado ao telescópio de 3,6 metros do ESO em La Silla, no Chile.

“A nossa equipa desenvolveu uma nova técnica que melhora a análise dos dados recolhidos por este instrumento preciso e construído para caçar planetas, e estudámos mais de uma década de observações de Wolf 1061”, explica Chris Tinney, líder do grupo de Ciência Exoplanetária da mesma universidade.

“Estes três planetas aqui à nossa porta juntam-se ao pequeno, mas cada vez maior grupo de mundos rochosos potencialmente habitáveis que orbitam estrelas próximas mais frias do que o nosso Sol”.

Sabemos agora que pequenos planetas rochosos como o nosso são abundantes na Galáxia, e os sistemas multiplanetários também parecem ser comuns. No entanto, a maioria dos exoplanetas rochosos descobertos até agora estão a centenas ou milhares de anos-luz de distância.

Uma exceção é Gliese 667Cc que fica a 22 anos-luz da Terra e orbita uma anã vermelha a cada 28 dias e tem pelo menos 4,5 vezes a massa da Terra.

“A proximidade dos planetas no sistema Wolf 1061 significa há uma boa possibilidade de que estes planetas passem em frente à sua estrela. Se tal acontecer, poderá então ser possível estudar as atmosferas destes planetas no futuro para ver se são apropriados para a vida”, conclui o Rob Wittenmyer, membro da equipa.

CCVAlg

PARTILHAR

2 COMENTÁRIOS

  1. É assim a humanidade, tanto conhecimento disponível e tanta incapacidade para distinguir o certo do errado o mito da verdade.
    Numa esfera de 15 000 ano luz á nossa volta ainda estamos apenas no nosso braço da nossa grande galáxia,
    Não admira pois que os mitos e o mau conhecimento sejam tão comuns a ajuizar pelo conteúdo dos media em particular pelo que servem as crianças.

RESPONDER

Colisão gigante de asteróides no Espaço provocou um boom de vida na Terra

Os asteróides desempenharam um "papel divino" na história da vida na Terra. Um novo estudo sugere que um gigantesco boom de biodiversidade na Terra, há cerca de 470 milhões de anos, poderá ter acontecido devido …

Alguns planetas podem orbitar um buraco negro supermassivo em vez de uma estrela

Estamos habituados à ideia de que um planeta orbita estrelas. No entanto, estes corpos celestes podem também existir em torno de buracos negros supermassivos. Os cientistas já haviam adotado a ideia de que há planetas a …

PSD a 3 deputados da maioria na Madeira. CDS afasta geringonças

Miguel Albuquerque, político experiente, apreciador de música e apaixonado por rosas, voltou hoje a vencer as eleições regionais da Madeira, mas tem agora pela frente a ‘espinhosa’ tarefa de negociar um entendimento que garanta estabilidade …

Porto 2-0 Santa Clara | E vão cinco vitórias consecutivas na Liga

O FC Porto respondeu ao triunfo do Benfica no sábado em Moreira de Cónegos com a quinta vitória consecutiva na Liga, na recepção ao Santa Clara, por 2-0. Num jogo morno, com uma segunda parte mal jogada …

Mazda entra na corrida e prepara lançamento do seu primeiro carro elétrico

A Mazda garantiu o lançamento do seu primeiro carro elétrico já no próximo ano. O veículo será apresentado no Salão Automóvel de Tóquio. A corrida dos veículos elétricos acelera a todo o vapor e a Mazda …

Descobertas evidências de um reino bíblico em pleno deserto israelita

A bíblia faz referência a um reino de Edom, do século X antes de Cristo. Novas evidências sugerem que este reino poderá ter estado assente no deserto de Arava, no Israel. A análise de arqueólogos a …

PSD vence regionais na Madeira mas perde maioria absoluta

O PSD venceu hoje as eleições legislativas regionais na Madeira, com 37% a 41% dos votos, o que lhe retira a maioria absoluta no parlamento, segundo a projeção da RTP/Católica. O Partido Social Democrata venceu as …

No Afeganistão, há mulheres a arriscar a vida por um golo

As jogadores da seleção de futebol feminino do Afeganistão não treinam no seu país por razões de segurança. Muitas sofreram abusos sexuais e correm risco de vida para poderem jogar futebol. Pelo menos alguma vez na …

Cientista diz que avanços científicos podem levar à extinção humana

A evolução da ciência e tecnologia pode ser fundamental para evitar catástrofes, mas, ironicamente, pode também ser a causadora do fim da nossa espécie. O estudo das mudanças climáticas baseia-se em simulações cada vez mais de …

A ilha mais remota do mundo tem nome português

Tristão da Cunha é uma ilha com apenas 250 habitantes, onde ninguém fala português. Não há hotel nem aeroporto. Há quem parta em busca de um lugar sossegado para evitar as grandes multidões turísticas. Caso esteja …