Novo medicamento poderá permitir a cegos ‘ver’ luz

Um novo medicamento, ainda em fase de testes, que muda de forma em resposta à luminosidade, poderá dar a cegos a capacidade de perceber a luz.

As estruturas da retina conhecidas como cones e bastonetes são responsáveis pela reacção à luz, mas estas estruturas podem ser afectadas e destruídas por doenças.

Um estudo de investigadores da Universidade da Califórnia, em Berkeley, publicado na revista especializada Neuron, sugere que um novo medicamento poderá dar a estas células no olho o poder de responder rapidamente à luz.

mcb.berkeley

O professor Richard Kramer, da Universidade da California

O professor Richard Kramer, da Universidade da California

O olho é formado por várias camadas, que incluem esses bastonetes e cones. As outras camadas mantêm os bastonetes e cones vivos, além de passar os sinais elétricos produzidos pelas células sensíveis à luz para o cérebro.

Os cientistas concentraram-se num tipo de neurónio presente no olho, as células ganglionares da retina, e desenvolveram um composto químico, chamado Denaq, que muda de forma em resposta à luz. Esta mudança de forma altera a química da célula nervosa e o resultado são sinais eléctricos enviados ao cérebro.

Até certo ponto

Os testes mostraram que, ao injectar o Denaq nos olhos de cobaias cegas, os cientistas restauraram parcialmente a visão dos animais. Ocorreram mudanças no comportamento mas não foi possível determinar em que extensão as cobaias tinham recuperado a visão.

O efeito da droga acabou rapidamente, mas as cobaias ainda conseguiam detectar a luz uma semana depois da aplicação.

“São necessários mais testes em mamíferos maiores para avaliar a segurança do Denaq a curto e longo prazo. Se a segurança puder ser assegurada, estes compostos poderão finalmente ser úteis para restaurar a sensibilidade à luz em humanos cegos”, disse Richard Kramer, o líder da equipa de investigadores.

“E ainda precisamos de ver até que ponto vão restabelecer a visão normal”, acrescentou.

 

Os cientistas esperam que o medicamento possa, no futuro, ajudar no tratamento de doenças como a retinite pigmentosa e degeneração macular relacionada com a idade.

Para Astrid Limb, do Instituto de Oftalmologia do University College de Londres, o conceito do Denaq “é muito interessante, poder estimular as células que restam” na retina.

“Mas, ainda é preciso muito trabalho antes de esta pesquisa poder ser aplicada em humanos”, afirmou.

De acordo com Limb, a duração do efeito do medicamento é outra questão que precisa de ser resolvida.

Esta investigação dos cientistas de Berkeley, e as investigações com células-tronco e manipulação de DNA para corrigir problemas genéticos que levem à perda da visão, são os mais recentes de uma série de estudos promissores que visam restaurar a visão em casos de cegueira.

ZAP / BBC

PARTILHAR

RESPONDER

EDP oferece desconto de 20% a profissionais e organizações de saúde

Face à pandemia de covid-19, a EDP vai oferecer um desconto de 20% na fatura da eletricidade a profissionais e organizações de saúde, anunciou esta quarta-feira a empresa liderada por António Mexia em comunicado. “A …

Bill Gates deixa três recomendações para os Estados Unidos combaterem a pandemia

Num artigo publicado no jornal norte-americano Washington Post, o fundador da Microsoft, Bill Gates, deixa três recomendações para os Estados Unidos combaterem a pandemia de covid-19, que já fez 43 mil mortes em todo o …

Comissão de Trabalhadores da TAP pede nacionalização da companhia

A Comissão de Trabalhadores (CT) da TAP reforçou esta quarta-feira o apelo para que a transportadora “se torne 100% pública”, depois de a empresa ter anunciado o lay-off da maioria dos trabalhadores, segundo um comunicado. No …

"Posso ir?" Há uma app que lhe diz como estão as filas nos supermercados

A comunidade tecnológica tech4COVID19 criou uma aplicação móvel que permite aos seus utilizadores consultar as filas e as afluências aos supermercados. A app, sob o nome "Posso ir?", pretende orientar os utilizadores nas idas aos …

Conte pede à Alemanha mais solidariedade europeia. “Se somos uma União, está na hora de o provarmos”

O primeiro-ministro italiano, Giuseppe Conte, fez esta quarta-feira um apelo solene à Alemanha para que haja mais solidariedade europeia no combate à pandemia da covid-19, que está a afetar severamente o seu país. “Se somos uma …

Em França, Portugal é destacado como bom exemplo (mas também pela sorte da sua geografia)

Portugal tem "11 vezes menos mortes" do que Espanha, em proporção das respectivas populações, e parece estar a lidar melhor com a pandemia de Covid-19 do que o país vizinho. Esta é a conclusão de …

Do confinamento alargado aos limites nos despedimentos. O que pode mudar com o "novo" estado de emergência

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, propôs esta quarta-feira ao Parlamento a renovação do estado de emergência em Portugal por novo período de 15 de quinze dias para permitir medidas de contenção da …

Chefe do principal hospital russo responsável por tratar Covid-19 infetado depois de apertar mão a Putin

O chefe do principal hospital de tratamento ao coronavírus de Moscovo, que se reuniu com o Presidente Vladimir Putin há uma semana, divulgou na terça-feira que testou positivo à doença, depois de o Kremlin anunciar …

Contribuintes devem estar “tranquilos” sobre reembolso do IRS

O secretário de Estado dos Assuntos Fiscais disse que até meio da manhã já foram entregues mais de 270 mil declarações de IRS e afirmou que os portugueses podem “estar tranquilos” relativamente ao reembolso. “Estamos em …

Torneiro de Wimbledon cancelado. É a primeira vez desde a II Guerra Mundial

O torneio de ténis de Wimbledon, o mais antigo ‘Grand Slam' do mundo, foi cancelado pela primeira vez desde a II Guerra Mundial, devido à pandemia de covid-19, anunciou o All England Club, entidade organizadora …