Novo medicamento poderá permitir a cegos ‘ver’ luz

Um novo medicamento, ainda em fase de testes, que muda de forma em resposta à luminosidade, poderá dar a cegos a capacidade de perceber a luz.

As estruturas da retina conhecidas como cones e bastonetes são responsáveis pela reacção à luz, mas estas estruturas podem ser afectadas e destruídas por doenças.

Um estudo de investigadores da Universidade da Califórnia, em Berkeley, publicado na revista especializada Neuron, sugere que um novo medicamento poderá dar a estas células no olho o poder de responder rapidamente à luz.

mcb.berkeley

O professor Richard Kramer, da Universidade da California

O professor Richard Kramer, da Universidade da California

O olho é formado por várias camadas, que incluem esses bastonetes e cones. As outras camadas mantêm os bastonetes e cones vivos, além de passar os sinais elétricos produzidos pelas células sensíveis à luz para o cérebro.

Os cientistas concentraram-se num tipo de neurónio presente no olho, as células ganglionares da retina, e desenvolveram um composto químico, chamado Denaq, que muda de forma em resposta à luz. Esta mudança de forma altera a química da célula nervosa e o resultado são sinais eléctricos enviados ao cérebro.

Até certo ponto

Os testes mostraram que, ao injectar o Denaq nos olhos de cobaias cegas, os cientistas restauraram parcialmente a visão dos animais. Ocorreram mudanças no comportamento mas não foi possível determinar em que extensão as cobaias tinham recuperado a visão.

O efeito da droga acabou rapidamente, mas as cobaias ainda conseguiam detectar a luz uma semana depois da aplicação.

“São necessários mais testes em mamíferos maiores para avaliar a segurança do Denaq a curto e longo prazo. Se a segurança puder ser assegurada, estes compostos poderão finalmente ser úteis para restaurar a sensibilidade à luz em humanos cegos”, disse Richard Kramer, o líder da equipa de investigadores.

“E ainda precisamos de ver até que ponto vão restabelecer a visão normal”, acrescentou.

 

Os cientistas esperam que o medicamento possa, no futuro, ajudar no tratamento de doenças como a retinite pigmentosa e degeneração macular relacionada com a idade.

Para Astrid Limb, do Instituto de Oftalmologia do University College de Londres, o conceito do Denaq “é muito interessante, poder estimular as células que restam” na retina.

“Mas, ainda é preciso muito trabalho antes de esta pesquisa poder ser aplicada em humanos”, afirmou.

De acordo com Limb, a duração do efeito do medicamento é outra questão que precisa de ser resolvida.

Esta investigação dos cientistas de Berkeley, e as investigações com células-tronco e manipulação de DNA para corrigir problemas genéticos que levem à perda da visão, são os mais recentes de uma série de estudos promissores que visam restaurar a visão em casos de cegueira.

ZAP / BBC

PARTILHAR

RESPONDER

Ventura pondera suspender mandato para se dedicar à campanha presidencial

O presidente do Chega afirmou hoje que o seu partido "está a analisar" no plano jurídico a questão da suspensão temporária do seu mandato de deputado para se dedicar às campanhas dos Açores e presidenciais. Em …

Schumacher está em estado vegetativo e dificilmente recupera, avisa neurologista

Um neurologista ouvido num documentário da RMC Sport diz que o ex-piloto de Fórmula 1 Michael Schumacher está em estado vegetativo e dificilmente recuperará. Já passaram quase sete anos desde que Michael Schumacher sofreu um acidente …

Processos com acórdãos a meias entre Rangel e Galante estão em risco

Durante dez anos, centenas de acórdãos do Tribunal da Relação de Lisboa foram feitos a meias entre Rui Rangel e Fátima Galante. Agora, esses processos estão em risco. A Procuradoria-Geral da República anunciou esta sexta-feira a …

Espanha. Jovem é esfaqueado após alertar para o uso de máscara

Três homens foram detidos em Madrid sob suspeita de terem esfaqueado um jovem que chamou a atenção de um deles por não usar máscara no interior de uma mercearia. Espanha é dos países do mundo mais …

Dez apostas que podem despontar o seu talento na Liga NOS

Nos últimos anos, dificilmente se encontra um mercado de Verão tão interessante como este. Contra todas as expectativas, dado que a pandemia trouxe alguma incerteza, os clubes portugueses têm investido mais e melhor, desde o …

Mulher morre devido a um ataque de ransomware a um hospital na Alemanha

Uma mulher morreu esta semana devido a um ataque de ransomware direcionado ao sistema operativo de um hospital em Duesseldorf, na Alemanha. Segundo as autoridades alemãs, a mulher precisava de cuidados médicos urgentes e foi encaminhada …

Portugal está "numa terceira fase de crescimento" da pandemia, avisa epidemiologista

"Estamos numa terceira fase de crescimento" de novos casos de covid-19, garante Baltazar Nunes, epidemiologista do Instituto Nacional de Saúde Dr. Ricardo Jorge. O número de novos casos voltou a aumentar esta sexta-feira, batendo o recorde …

Áustria corrige Trump. Os seus cidadãos não vivem em florestas

O Governo austríaco decidiu corrigir a afirmação do Presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, que afirmou que as pessoas naquele país europeu vivem em "cidades da floresta". Trump referiu recentemente a Áustria e outros países europeu …

UE em rota de colisão com a Polónia. Em causa estão os crimes de ódio

A relação entre a União Europeia e a Polónia está cada vez mais comprometida. As duas partes têm chocado no que toca à discussão dos crimes de ódio. No seu primeiro discurso sobre o estado de …

Leixões nega ter colocado adeptos na bancada a ver um jogo

Episódio aconteceu numa partida de voleibol em Gondomar. Presidente garante que jovens pertencem aos órgãos sociais do clube, Federação não confirma a identidade à entrada. A Supertaça de voleibol começou, no Grupo B, com o duelo …