Novas regras dos saldos podem beneficiar consumidor

calafellvalo / Flickr

-

O presidente da Associação Portuguesa de Direito do Consumo, APDC, considera que o fim das datas fixas nos saldos em 2015 pode beneficiar o consumidor.

Em 2015, os lojistas vão poder decidir quando querem realizar os saldos, o que pode “beneficiar o consumidor”, por a concorrência se tornar “mais aguerrida” e por haver a possibilidade de “reduções substanciais” de preços, disse à agência Lusa Mário Frota, presidente da APDC.

Esta medida também pode acabar com “a subversão das promoções“, em que os comerciantes “aproveitavam os saldos para se munir de produtos de qualidade inferior que eram incorporados nos saldos”, apontou.

“Deixar ao livre arbítrio poderá eventualmente tornar mais flexíveis as datas e mais ao corrente das eventuais necessidades dos consumidores e dos comerciantes“, referiu Mário Frota.

Este ano, o período de saldos mantém-se com data fixa de 28 de dezembro a 28 de fevereiro, entrando em vigor a lei que aboliu as datas obrigatórias no primeiro semestre de 2015, após ter sido aprovada em julho, na Assembleia da República.

Direitos de troca e devolução

O presidente da APDC alertou também para a importância dos cidadãos estarem “conscientes dos seus direitos” durante o Natal, aquando das devoluções e trocas de produtos.

“Diz-se que os produtos, sobretudo nas quadras festivas, como o Natal, não podem ser trocados, a não ser que haja um favor do comerciante nesse sentido”, referiu, sublinhando que isso é sinal de “uma ignorância manifesta”.

Quanto se trata de vendas a contento (deixar em aberto se o produto agrada ao consumidor), de vendas sujeitas a prova (válidas após a prova) ou de vendas de produtos com defeitos, o consumidor pode ter direito a trocas ou devoluções, frisou.

“O consumidor não está ciente dos seus direitos nem da legislação relativamente a devoluções e trocas” que, na altura de reclamar nas lojas, “fica sem jeito, sem saber se podem reivindicar ou não”, observou.

Mário Frota alertou ainda para as alterações relativas a compras através da internet, em que, segundo o diploma em vigor desde junho, o consumidor tem 14 dias sobre a data de entrega do artigo para exercer o direito de desistência da compra.

/Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Bolsonaro considera "lamentável" discurso de Biden que apela ao país que pare de destruir a Amazónia

Jair Bolsonaro classificou como “lamentável” o comentário de Joe Biden durante  o debate presidencial que ocorreu na madrugada de terça-feira. O candidato democrata mostrou-se preocupado com o facto das florestas tropicais no Brasil estarem a …

Ex-responsável militar acusado de fazer compras pessoais e cobrar ao Exército

Um antigo responsável militar mandou cobrar ao Exército compras pessoais no valor de 7.600 euros, feitas ao longo de seis meses. Um antigo responsável militar no Porto mandou cobrar ao Exército compras pessoais no valor de …

American Airlines e United Airlines preparam-se para despedir 32.000 funcionários

As companhias aéreas norte-americanas American Airlines e United Airlines preparam-se para despedir, no total, 32.000 funcionários, situação que admitem travar se os apoios do Governo forem prorrogados.  A American Airlines anunciou que começará a despedir 19.000 …

Lei da Nacionalidade. PS deixa cair artigos que motivaram veto de Marcelo

A vice-presidente da bancada socialista Constança Urbano de Sousa disse à agência Lusa que o PS vai "atender plenamente" às objeções que estiveram na origem do veto do Presidente da República à revisão da Lei …

Promulgada lei que prolonga proteção de arrendatários até 31 de dezembro

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, promulgou esta quinta-feira o diploma do Parlamento que prolonga a proteção de arrendatários até 31 de dezembro, por considerar que neste período "é necessária uma especial proteção …

Nuno Melo lança petição para retirar “o que é político” da disciplina de Cidadania

O eurodeputado centrista Nuno Melo lançou uma petição pública que pede a revisão dos conteúdos da disciplina de Cidadania e Desenvolvimento ou o seu caráter opcional, numa tentativa de “expurgar” da disciplina “o que é …

Governo "não se pode queixar de falta de empenho da direita"

O presidente do CDS-PP considerou, esta quarta-feira, que o Governo “não se pode queixar de falta de empenho da direita” na construção do Orçamento do Estado, e recusou “especular uma crise artificial” entre os partidos …

Mais seis mortos e 854 casos de covid-19. Lisboa com 49% das novas infeções

Portugal contabiliza esta quinta-feira mais seis mortos relacionados com a covid-19 e 854 novos casos de infeção com o novo coronavírus, segundo o boletim epidemiológico da Direção-Geral da Saúde (DGS). Desde o início da pandemia, Portugal …

Novo primeiro-ministro belga nomeado após 16 meses de crise política

O atual ministro das Finanças da Bélgica, Alexander de Croo, toma posse esta quinta-feira como primeiro-ministro, depois de ter sido na quarta-feira formalmente nomeado para o cargo, pondo fim a uma longa maratona de 16 …

Cortes de água, luz, gás e telecomunicações regressam esta quinta-feira

A partir desta quinta-feira, regressam os cortes de água, eletricidade, gás natural e telecomunicações para todos os consumidores em situação de desemprego, com uma quebra de rendimentos de, pelo menos, 20% ou que estejam infetados …