Nova Iorque vai cobrar entrada de automóveis no centro da cidade

Nova Iorque será a primeira cidade dos Estados Unidos a taxar a entrada de automóveis no centro da cidade. A medida promete gerar mais de 15 mil milhões de dólares.

As receitas com esta nova medida serão aplicadas na modernização dos transportes públicos, principalmente do metro de Nova Iorque. Os carros que entrem nas zonas mais movimentadas de Manhattan terão de pagar uma taxa de valor ainda por definir, mas que segundo propostas anteriores, pode rondar os 12 dólares para carros e os 25 dólares para camiões.

O plano foi aprovado pela assembleia legislativa de Nova Iorque, na manhã de segunda-feira, como parte do orçamento do Estado. A crise no metropolitano da cidade trouxe à tona uma luta com mais de uma década sobre a cobrança a condutores em Manhattan.

Segundo noticia o The Guardian, a ideia deve arrecadar 15 mil milhões de dólares para a Metropolitan Transportation Authority, que está a travar uma intensa luta para modernizar as infra-estruturas do metro e reduzir atrasos nas viagens.

O montante a pagar vai variar de acordo com o dia e a hora a que entra no centro da cidade. A taxa será cobrada a partir da entrada sul da 60th Street.

Apesar de algumas opiniões contrárias a esta nova lei, Danny Pearlstein, da Riders Alliance, acredita que “esta é uma grande vitória“. A Riders Alliance é uma organização de passageiros de metro e autocarro em Nova Iorque, que defende o uso de transportes públicos na cidade.

“Nós temos um sistema de sinalização da década de 1930. Temos carruagens de metro dos anos 60. Temos um sistema de metro onde apenas uma escassa minoria de estações é acessível a ciclistas e pessoas com carrinhos de bebé. O dinheiro será uma grande contribuição para começar a resolver isto”, acrescentou Pearlstein.

Este não é a primeira vez que a taxação a veículos no centro de Nova Iorque é proposta. Há mais de uma década, o antigo Governador de Nova Iorque, Michael Bloomberg, tentou introduzir esta medida, mas sem sucesso.

As novas taxas não entrarão em vigor, no mínimo, até ao final de 2020. Em Londres já há medidas semelhantes para reduzir o trânsito na cidade britânica.

  ZAP //

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.