Nova espécie de dinossauro descoberta na Argentina praticamente não tem braços

Fred Wierum / Wikimedia Commons

Este dinossauro é o primeiro abelissauro a ser encontrado no noroeste da Argentina e algumas das suas características parecem indicar que vivia num clima mais quente.

Uma equipa de paleontólogos na Argentina identificou uma nova espécie de dinossauro com braços ainda mais pequenos do que os do T-Rex e relatou a descoberta num estudo publicado no Journal of Vertebrate Paleontology.

O dinossauro foi apelidado Guemesia ochoai depois de ser identificado apenas através do crânio, que se acredita que pertencia a um grupo de carnívoros com braços pequenos conhecidos como abelissauros, que eram comuns da Europa, África, América do Sul e Índia, antes da sua extinção há 65 milhões de anos.

Jake Baardse

O crânio é o único a ser encontrado até agora no noroeste da Argentina e tem cerca de 70 milhões de anos. Ao contrário de outros abelissauros, tem uma caixa craniana pequena, nota o Science Alert, e o seu cérebro tinha apenas 70% do tamanho do famoso Carnotauro, que viveu no sul da América Latina e se tornou conhecido por ser incluído no Mundo Jurássico.

Sem ossos nos pulsos ou articulações móveis nos cotovelos, os braços dos abelissauros eram pouco úteis, sendo que também não tinham garras. No entanto, isto não significa que não eram perigosos, conseguindo na mesma derrotar presas muito maiores devido às suas mandíbulas fortes e dentes afiados.

“Este novo dinossauro é muito incomum para o seu tipo. Mostra que os dinossauros que viveram nesta região eram muito diferentes daqueles noutras partes da Argentina, o que apoia a ideia de que houve províncias distintas no período Cretáceo na América do Sul”, revela a paleontóloga Anjali Goswami, do Museu de História Natural do Reino Unido.

A análise reforça outras descobertas recentes, o que sugere que os abelissauros eram mais diversos na América do Sul do que se pensava. Com a separação do supercontinente Gondwana, parece que os abelissauros foram capazes de se adaptar a diferentes ecossistemas isolados.

Ainda não se sabe porque é que estes animais tinham braços tão pequenos, mas os especialistas acreditam que são apenas os “restos” de antepassados que beneficiaram de alguma forma da existência destes membros.

Quase todos os fósseis de abelissauros encontrados na Argentina têm estes braços muito pequenos, mas este é o primeiro a ser encontrado no noroeste, tendo algumas diferenças que podem indicar a existência de um clima mais quente nesta região.

O seu crânio, por exemplo, tem uma série de pequenos buracos que podem ter permitido ao dinossauro arrefecer ao bombear sangue para a superfície da pele e libertar o calor.

  ZAP //

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.