A nova “Deusa viva” do Nepal tem três anos e não pode tocar o chão

Narendra Shrestha / EPA

Trishna Shakya, a nova deusa viva do Nepal

Trishna Shakya tem apenas três anos e é considerada uma deusa pelo povo Newar, depois de a anterior “Kumari” (que significa princesa) de Catmandu, a capital do país, ter perdido o seu posto ao atingir a puberdade.

Trishna Shakya foi oficialmente ungida como a nova Kumari numa cerimónia na quinta-feira, quando foi levada desde sua casa até um palácio no centro de Catmandu, onde viverá desde então e será tratada de forma especial, adianta o The New Indian Express.

A menina foi selecionada entre quatro candidatos, segundo relatos de Uddhav Man Karmacharya, uma figura religiosa hindu. “Ela vai ocupar o trono de Kumari numa cerimónia seguida de orações e rituais tântricos”, disse ainda Karmacharya.

O pai da menina, Bijaya Ratna Shakya, que a carregou até à cerimónia de iniciação na Praça de Durbar, no centro histórico do Nepal, disse ter “sentimentos divididos”, pois apesar de ficar feliz por a filha ser a eleita, fica também triste porque “estará separada de nós”.

Uma vez oficializada como deusa viva, Shakya, que, como todas as suas antecessoras, pertence ao povo Newar, do vale de Catmandu, será autorizada a sair do seu novo lar apenas 13 vezes por ano, em datas e festividades especiais, quando desfilará em Catmandu vestida com trajes de cerimónia.

Quando estiver fora do palácio, a Kumari, que é considerada a encarnação da deusa hindu Taleju, será carregada ao colo, já que os seus pés nunca podem tocar o chão. Os critérios de seleção para as aspirantes a Kumari são restritos. Existem vários requisitos físicos a ser considerados, como um corpo sem manchas nem cicatrizes, um “peito de leão” e “coxas de cervo”. Mesmo que uma das meninas cumpra todos os requisitos físicos, deve ainda mostrar coragem ao assistir sem chorar ao sacrifício de um búfalo.

Essa tradição Newar possui elementos da religião hindu e budista. As Kumaris mais importantes representam cada uma três dos antigos reinos do vale de Catmandu: Catmandu, Patan e Bhaktapur.

Esta prática esteve estritamente ligada à monarquia nepalesa, e continuou mesmo depois de o último rei ter sido deposto em 2008, pondo fim à monarquia hindu que permanecia há 240 anos no poder.

A tradição desperta críticas entre os defensores dos direitos infantis, que consideram que as Kumaris não possuem o direito de ter uma infância, ao retirá-las da sociedade e interferindo na sua educação e desenvolvimento.

Em 2008, o Supremo Tribunal do Nepal considerou que a deusa viva tinha o direito a estudar, recebendo, portanto, as lições diretamente de dentro do palácio.

Muitas antigas Kumaris conversaram a respeito das dificuldades em se integrarem na sociedade depois de deixarem o trono. Matine Shakya, a Kumari que abandona o trono, foi designada como deusa viva em 2008, quando possuía apenas três anos.

Nos últimos anos as famílias nepalesas têm apresentado cada vez menos candidatas a tornarem-se Kumari.

// RFI

PARTILHAR

3 COMENTÁRIOS

RESPONDER

Pela primeira vez, uma astronauta corrige página da Wikipédia a partir do Espaço

Pela primeira vez na história da Humanidade, a astronauta norte-americana Christina H. Koch fez a edição de uma página da Wikipedia na Internet a partir da Estação Espacial Internacional (EEI), enquanto orbitava o planeta Terra. A …

Rover Mars 2020 vai procurar fósseis microscópicos

Cientistas do rover Mars 2020 da NASA descobriram o que poderá ser um dos melhores locais para procurar sinais de vida antiga na Cratera Jezero, onde o veículo vai pousar no dia 18 de fevereiro …

MP quer passar a ouvir todas as crianças expostas a violência doméstica

A procuradora-geral da República quer que os magistrados do Ministério Público peçam sempre ao juiz de instrução criminal que as crianças expostas a violência doméstica sejam ouvidas em tribunal para memória futura. A procuradora-geral da República, …

Greta Thunberg no Parlamento entre final do mês e início de dezembro

A ativista sueca aceitou participar numa sessão na Assembleia da República, em Lisboa, promovida pela comissão parlamentar de Ambiente, Energia e Ordenamento do Território, que se realizará entre o final deste mês e início de …

Phineas Fisher. O "hacker fantoche" que está a pagar para piratearem bancos e petrolíferas

Phineas Fisher é um hackers mais infames do mundo e procura agora renovar esse estatuto ao oferecer 100 mil dólares a quem piratear instituições capitalistas, como bancos e empresas petrolíferas. O hacker ficou conhecido após ter …

Conselho Superior da Magistratura arquiva processo disciplinar a Carlos Alexandre

O Conselho Superior da Magistratura decidiu arquivar o processo disciplinar relativo ao juiz do Tribunal de Instrução Criminal por declarações sobre o sorteio da fase de instrução do processo Operação Marquês. "O plenário de hoje do …

Jardins e complexo de estufas descobertos num dos bunker de Hitler

Um grupo de especialistas descobriu jardins e um complexo de estufas, que serviu para cultivar legumes e frutas, num dos maiores quartéis generais de Adolf Hitler durante a II Guerra Mundial, o bunker conhecido como …

Ataque a Alcochete. Advogados pedem impugnação do auto de notícia da GNR

Uma discrepância nas datas de elaboração e de assinatura do auto de notícia que relata a invasão à academia do Sporting motivou, esta terça-feira, a apresentação de um requerimento de impugnação subscrito por vários advogados. No …

Japão diz que é seguro libertar água radioativa de Fukushima no Pacífico

O Ministério da Economia, Comércio e Indústria do Japão afirmou esta segunda-feira que é seguro libertar água contaminada de Fukushima no Oceano Pacífico, de acordo com o jornal local Japan Today. A central nuclear, recorde-se, sofreu …

Dez autarcas e quatro clubes entre os 68 acusados na operação Ajuste Secreto

O Ministério Público da Feira deduziu acusação contra 68 arguidos, incluindo dez autarcas e ex-autarcas, quatro clubes desportivos e os seus respetivos presidentes, no âmbito da operação "Ajuste Secreto". Numa nota publicada no seu site oficial, …