A nova “Deusa viva” do Nepal tem três anos e não pode tocar o chão

Narendra Shrestha / EPA

Trishna Shakya, a nova deusa viva do Nepal

Trishna Shakya tem apenas três anos e é considerada uma deusa pelo povo Newar, depois de a anterior “Kumari” (que significa princesa) de Catmandu, a capital do país, ter perdido o seu posto ao atingir a puberdade.

Trishna Shakya foi oficialmente ungida como a nova Kumari numa cerimónia na quinta-feira, quando foi levada desde sua casa até um palácio no centro de Catmandu, onde viverá desde então e será tratada de forma especial, adianta o The New Indian Express.

A menina foi selecionada entre quatro candidatos, segundo relatos de Uddhav Man Karmacharya, uma figura religiosa hindu. “Ela vai ocupar o trono de Kumari numa cerimónia seguida de orações e rituais tântricos”, disse ainda Karmacharya.

O pai da menina, Bijaya Ratna Shakya, que a carregou até à cerimónia de iniciação na Praça de Durbar, no centro histórico do Nepal, disse ter “sentimentos divididos”, pois apesar de ficar feliz por a filha ser a eleita, fica também triste porque “estará separada de nós”.

Uma vez oficializada como deusa viva, Shakya, que, como todas as suas antecessoras, pertence ao povo Newar, do vale de Catmandu, será autorizada a sair do seu novo lar apenas 13 vezes por ano, em datas e festividades especiais, quando desfilará em Catmandu vestida com trajes de cerimónia.

Quando estiver fora do palácio, a Kumari, que é considerada a encarnação da deusa hindu Taleju, será carregada ao colo, já que os seus pés nunca podem tocar o chão. Os critérios de seleção para as aspirantes a Kumari são restritos. Existem vários requisitos físicos a ser considerados, como um corpo sem manchas nem cicatrizes, um “peito de leão” e “coxas de cervo”. Mesmo que uma das meninas cumpra todos os requisitos físicos, deve ainda mostrar coragem ao assistir sem chorar ao sacrifício de um búfalo.

Essa tradição Newar possui elementos da religião hindu e budista. As Kumaris mais importantes representam cada uma três dos antigos reinos do vale de Catmandu: Catmandu, Patan e Bhaktapur.

Esta prática esteve estritamente ligada à monarquia nepalesa, e continuou mesmo depois de o último rei ter sido deposto em 2008, pondo fim à monarquia hindu que permanecia há 240 anos no poder.

A tradição desperta críticas entre os defensores dos direitos infantis, que consideram que as Kumaris não possuem o direito de ter uma infância, ao retirá-las da sociedade e interferindo na sua educação e desenvolvimento.

Em 2008, o Supremo Tribunal do Nepal considerou que a deusa viva tinha o direito a estudar, recebendo, portanto, as lições diretamente de dentro do palácio.

Muitas antigas Kumaris conversaram a respeito das dificuldades em se integrarem na sociedade depois de deixarem o trono. Matine Shakya, a Kumari que abandona o trono, foi designada como deusa viva em 2008, quando possuía apenas três anos.

Nos últimos anos as famílias nepalesas têm apresentado cada vez menos candidatas a tornarem-se Kumari.

// RFI

PARTILHAR

3 COMENTÁRIOS

RESPONDER

Putin convoca referendo sobre alterações constitucionais para 1 de julho

A aprovação da reforma constitucional permitirá ao atual Presidente da Rússia, Vladimir Putin, cumprir mais dois mandatos suplementares a partir de 2024. Vladimir Putin anunciou a data de 1 de julho para o referendo nacional de …

Depois das máscaras e do gel, procura por acrílico dispara

À semelhança do que aconteceu com as máscaras de proteção e com o álcool-gel, a procura mundial por acrílico está a aumentar. Primeiro foram as máscaras e o desinfetante em gel, mas agora há um novo …

Real Madrid não volta ao Santiago Bernabéu até final da temporada

O Real Madrid vai disputar os restantes jogos da Liga espanhola de futebol na condição de visitado no estádio Alfredo di Stéfano, no centro de treinos merengue. Segundo a agência EFE, Florentino Pérez enviou uma carta …

Metade das empresas que aderiram ao teletrabalho tenciona mantê-lo

A pandemia veio mudar a forma como trabalhamos. Quase metade das empresas que aderiram ao teletrabalho tenciona manter a atividade, ou parte dela, em regime de trabalho remoto.  De acordo com um inquérito da CIP - …

"Muitos de vocês são fracos". Trump critica ação dos governadores durante protestos

O Presidente dos Estados Unidos ridicularizou alguns governadores estaduais por serem "fracos" e exigiu-lhes que tomem medidas duras contra os manifestantes, após mais uma noite de violência em diversas cidades. Donald Trump conversou com os governadores, …

O vírus "não desapareceu". DGS apela para responsabilidade dos adeptos de futebol

Graça Freitas apelou aos adeptos de futebol para que respeitem as regras da Direção-Geral da Saúde, sublinhando que não podem existir ajuntamentos junto aos estádios e concentrações de pessoas em cafés ou em outros locais. Durante …

PSD junta-se ao Bloco e PCP e pede apreciação parlamentar do decreto das PPP na Saúde

O PSD pediu a apreciação parlamentar do decreto-lei que regulamenta a criação de parcerias público-privadas (PPP) na Saúde. O maior partido da oposição junta-se assim ao Bloco de Esquerda e PCP, embora com motivos diferentes. Os sociais-democratas …

Reembolsos de IRS estão a ser "indevidamente retidos", denuncia Provedora de Justiça

Maria Lúcia Amaral escreveu ao secretário de Estado dos Assuntos Fiscais para pedir a correção de erros, lembrando que o reembolso é uma ajuda preciosa para muitas famílias, nomeadamente nesta altura. A Provedora de Justiça, Maria …

Rússia quer exportar antiviral que diz ser eficaz em 90% dos casos

O antiviral Afivavir mostrou ser eficaz no combate ao novo coronavírus em 90% dos casos, mas não estará à venda em farmácias. A Rússia planeia exportar para vários países do mundo um medicamento para a …

Exigência "irracional e insultuosa". Precários acusam Governo de os forçar a "mentir"

O formulário de apoio aos trabalhadores independentes obriga-os a garantir que retomarão a atividade dentro de oito dias. No último sábado, a Segurança Social disponibilizou o formulário de apoio aos trabalhadores independentes que deveria ter ficado …