Nota artística para o Gil Vicente, permanência para o Boavista

O campeonato fecha. Um campeonato com 18 equipas e 17 das quais foram abordadas nesta amostra de crónica. O último conjunto ignorado deixa de ser ignorado nesta ronda derradeira: olho para o mapa e vou até Barcelos, onde o Gil Vicente se vai estrear nestes mini-musicais. E onde o Boavista também tem um mapa – o mapa da continuidade na primeira divisão.

Aí estão as equipas. Vão entrar em campo pela última vez nesta temporada. Quer dizer, da parte do Boavista…veremos se é a última vez.

E ainda bem que não marcaram a partida para a noite da Eurovisão!

O jogo começa e a bola vai aparecendo perto das duas áreas. Primeiro o Boavista, depois o Gil Vicente, depois o Boavista. Depois, Samuel Lino. Depois, Samuel Lino. Depois, Samuel Lino. Não, não houve qualquer problema aqui na publicação do artigo. O brasileiro do Gil Vicente falhou o golo três vezes em menos de 10 minutos.

Golo! A centenas de quilómetros de Barcelos, tinha sido golo. Do Nacional. O Rio Ave perdia, o Boavista agradecia.

A seguir, uma fase normal. Ou seja, duelo pouco interessante, maus passes. Jogo para dormir. A última dança deste campeonato apresentava um compasso igual à maioria das outras danças.

Golo! A centenas de quilómetros de Barcelos, tinha sido golo. Do Santa Clara. O Farense perdia, o Boavista agradecia.

Rami e Sauer ainda ameaçaram golo visitante mas foram os anfitriões quem marcaram primeiro. Lá está o Samuel Lino outra vez a criar perigo, a cair na área e a marcar com sucesso a grande penalidade, a poucos minutos do intervalo.

Ainda mais perto do intervalo, nos descontos, o artista Angel Gomes saiu lesionado. Yusupha entrou. Más notícias para o Boavista? Veremos.

Boas notícias chegavam novamente dos Açores, onde o Farense perdia por 2-0 no descanso.

A segunda parte não começa sem autorização do telemóvel. Sim, o delegado da Liga estava ao telefone e esperava pela confirmação de que, nos outros estádios, também estava tudo pronto para o segundo tempo arrancar. E esperamos. Esperamos mais um pouco. Anda lá. Isto só aumenta a adrenalina desta última dança.

Samuel Lino (outra vez?) foi o primeiro protagonista depois do intervalo. Mas o golo surgiu…na Madeira. O Rio Ave chegava à igualdade e agora tinha apenas menos um ponto do que o Boavista, que continuava em vantagem na classificação.

O rival a pontuar na Choupana, a sua equipa a perder lá dentro, mas cá fora, nos arredores do estádio em Barcelos, dezenas de adeptos do Boavista faziam a festa. O barulho chegava lá dentro, perfeitamente.

Estavam a adivinhar: golo do Boavista. Yusupha. Sim, o suplente que entrou por causa da lesão de um colega.

Entretanto, 4-0 para o Santa Clara. Pronto, o Farense está fora das contas quase de certeza. O foco agora é o Rio Ave.

O jogo voltou a perder interesse, até que surgiu nova grande penalidade. Novamente Samuel Lino. Mas o desfecho não foi o mesmo; bola no poste. Acertaste no sítio errado, Samuel.

Falhaste o penálti, saíste dois minutos depois.

Ora, falta um quarto de hora. O Boavista tem um ponto, o Rio Ave também. Um golo do Boavista tranquiliza a situação – mas o que fez Jesualdo Ferreira? Colocou no jogo Javi García, médio-defensivo. Estás a segurar o resultado?

Quando a bola estava longe das balizas e quando havia mais protestos do que futebol (mais uma dança normal), golo. Terceira grande penalidade, a primeira para o Boavista, e bis de Yusupha, o suplente herói nesta última jornada.

O Rio Ave ainda viria a marcar também, igualou o resultado do rival, mas foi o Boavista a saber já que vai continuar na primeira divisão.

Tanto choro. Muita emoção, muito alívio na comitiva portuense. E choro. Rami, que foi campeão mundial há menos de três anos, deve ter chorado mais em Barcelos do que na final do Mundial na Rússia.

Lá fora, fogo-de-artifício. Não é bem a festa do Boavista campeão há 20 anos, mas duas décadas depois voltou a haver festa da pantera.

Nas entrevistas rápidas, o jornalista, humilde e sincero, disse que tem uma longa carreira mas não tem memória de tudo.

E apresentou esse contexto para perguntar a Jesualdo Ferreira se, na sua carreira de treinador, alguma vez tinha estado neste contexto, de chegar à ronda derradeira e não saber se iria descer de divisão. O técnico confirmou que não estava habituado e repetiu: foi o seu trabalho mais difícil de sempre.

Mas, para o lado do Bessa, as coisas terminaram bem. Com emoção, com alegria, com amor. O amor está do lado deles.

E acreditemos que o amor, a calma, vão dominar a próxima temporada. Não achas?

Nuno Teixeira, ZAP //

PARTILHAR

2 COMENTÁRIOS

RESPONDER

DGS diz que demora de conclusões sobre eventos-piloto não é por erro técnico

A Direção-Geral da Saúde (DGS) rejeitou, esta terça-feira, que tenha havido erro técnico no tratamento de dados dos eventos-piloto da Cultura, ocorridos em abril e maio, mas admitiu que o processo está demorado. Numa declaração enviada …

Governo quer fazer alterações na duração de cargos de dirigentes

As mudanças que estão a ser preparadas passam por reduzir a duração dos cargos em substituição e, por outro lado, pelo ajustamento do período das comissões do serviço em função da avaliação. Segundo o Jornal de …

Responsável pelas manifestações em Lisboa é coordenador no Gabinete de Apoio à Presidência da CML

O responsável pelas manifestações na cidade de Lisboa é coordenador técnico no Gabinete de Apoio à Presidência da Câmara liderada por Fernando Medina. De acordo com o semanário Expresso, António Santos tem sido, nos últimos …

Sporting e Braga jogam Supertaça em Aveiro no dia 31 de julho

A Supertaça Cândido Oliveira, que vai ser disputada entre Sporting e Sporting de Braga, vai ser disputada em Aveiro, a 31 de julho, anunciou a Federação Portuguesa de Futebol (FPF). "A decisão da Supertaça Cândido de …

Um quarto da população portuguesa já tem a vacinação completa

Em Portugal, 42% das pessoas já receberam a primeira dose de uma vacina contra a Covid-19 e 25% — cerca de um quarto da população — estão completamente vacinados. De acordo com o mais recente relatório …

Cardiologista do Tottenham admite ponto final na carreira de Eriksen

O cardiologista do Tottenham, Sanjay Sharma, admite um ponto final na carreira de Christian Eriksen, que caiu inanimado no jogo entre a Dinamarca e a Finlândia. O encontro entre Dinamarca e Finlândia, da primeira jornada do …

ARS Norte conta avançar com recuperação de consultas em atraso ainda este mês

A Administração Regional de Saúde (ARS) do Norte conta avançar durante este mês com o programa especial de incentivos financeiros para recuperação de consultas presenciais nos cuidados de saúde primários (CSP), propondo-se recuperar metade da …

Cristiano Ronaldo no Euro 2020

"Rei do Euro". Ronaldo fez história na Hungria (e ainda vai durar "mais uns 3 aninhos")

Cristiano Ronaldo marcou dois dos golos de Portugal na vitória frente à Hungria por 3-0, na estreia da Selecção no Euro 2020, e tornou-se no melhor marcador de sempre dos Campeonatos Europeus de futebol. Aos …

"Insultos são a arma dos fracos". Ministro defende lei das minas e lança farpas a Catarina Martins

Matos Fernandes defende acerrimamente o novo decreto lei da exploração mineira e lança farpas a Catarina Martins, que o criticou: "Insultos são a arma dos fracos". No domingo, o Bloco de Esquerda anunciou que ia pedir …

Crónica ZAP - Linha de Fundo por Teófilo Fernando

Linha de Fundo: Ronaldo e agitadores derrubaram a muralha

Rajada final garantiu vitória lusa na estreia. Ronaldo a bisar e a quebrar três recordes. Todos os jogos da primeira jornada. Visto da Linha de Fundo. A paciência tem limites Hungria 0 – 3 Portugal (Raphaël …