Noruega abandona definitivamente vacina da AstraZeneca

Hannibal Hanschke / AFP

A Noruega não pretende retomar o uso da vacina da AstraZeneca no seu processo de vacinação, devido a preocupações relacionadas com casos raros de coágulos.

A Noruega vai retirar de forma definitiva a vacina desenvolvida pelo laboratório anglo-sueco AstraZeneca do seu plano nacional de vacinação, divulgou o Governo norueguês esta quarta-feira.

O executivo informou igualmente que a vacina unidose da Janssen, companhia farmacêutica do grupo Johnson & Johnson, será apenas a administrada a pessoas que manifestarem essa intenção de forma voluntária.



A primeira-ministra da Noruega, Erna Solberg, justificou estas medidas com os riscos raros, mas graves, de complicações após a administração destas vacinas, que utilizam a mesma tecnologia de um adenovírus alterado.

As decisões seguem-se a recomendações emitidas na segunda-feira por especialistas noruegueses, nomeadamente do Instituto Norueguês de Saúde Pública.

A Agência Europeia de Medicamentos (EMA) e a Organização Mundial da Saúde (OMS) mantêm a recomendação de utilização destes fármacos, considerando que os seus benefícios são superiores aos riscos.

A Noruega já tinha suspendido a 11 de março a utilização da vacina da AstraZeneca devido à implicação do fármaco em casos de tromboses atípicas, tendo igualmente retido a administração da vacina unidose da Janssen, suspeita de desencadear, muito ocasionalmente, efeitos secundários semelhantes.

Em relação ao fármaco do grupo norte-americano Johnson & Johnson, Oslo escusou-se assumir, nesta fase, uma eventual suspensão definitiva. “Queremos criar stocks de reserva que possamos utilizar se as infeções aumentarem ou se existirem falhas nas entregas de outros produtores de vacinas”, afirmou Solberg, na conferência de imprensa.

A decisão de Oslo é divulgada um dia depois da Eslováquia ter informado que suspendia a vacinação na primeira dose da vacina da AstraZeneca, depois de anunciar que estava a examinar o primeiro caso de uma paciente que morreu devido a um coágulo sanguíneo após a inoculação.

Milhões de doses da AstraZeneca foram administradas com segurança na Europa, mas as preocupações persistem com um tipo raro de coágulo sanguíneo detetado num pequeno número de inoculados. A Dinamarca foi outro país europeu que decidiu retirar a vacina da AstraZeneca do plano de vacinação.

O uso da AstraZeneca foi restringido na maioria dos Estados-membros da União Europeia (UE) devido a casos raros de trombose relacionados com a sua aplicação, sendo as suas doses administradas apenas a pessoas com mais de 50, 55 ou 60 anos, em muitos países.

// Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Alto funcionário da EMA sugere deixar de administrar vacina da AstraZeneca

Um alto funcionário da Agência Europeia do Medicamento (EMA) disse numa entrevista, este domingo, que seria melhor deixar de administrar a vacina da AstraZeneca a todos os grupos etários quando houver alternativas disponíveis. Marco Cavaleri, responsável …

707 casos de covid-19 e duas mortes em Portugal. Maior número de internados desde abril

Portugal registou este domingo mais duas mortes e 707 novos casos de infeção pelo novo coronavírus, segundo o último boletim epidemiológico da Direção-Geral da Saúde (DGS). Uma das duas mortes por covid-19 registadas este domingo em …

Líderes do G7 apresentam alternativa à Nova Rota da Seda. China já respondeu

Os líderes do G7 acordaram, este sábado, lançar a iniciativa "reconstruir melhor para o mundo" para "responder às tremendas necessidades nos países de renda média e alta", anunciou a Casa Branca, em comunicado. O plano, dirigido …

Eriksen continua hospitalizado, mas já enviou cumprimentos aos colegas

O jogador dinamarquês, vítima de um súbito problema cardíaco este sábado, durante o jogo com a Finlândia, mantém-se hospitalizado num estado estável, revelou a Federação Dinamarquesa de Futebol (DBU). "Esta manhã, falámos com Christian Eriksen, que …

Marcelo afasta retrocesso no desconfinamento. SNS "sem pressão grave"

O Presidente da República afastou, este sábado, um retrocesso no desconfinamento a nível nacional, alegando que os serviços de saúde estão longe de uma pressão grave. Marcelo Rebelo de Sousa assumiu esta posição no final de …

Venezuela com 11 casos de covid-19 na véspera do jogo com o Brasil

A seleção venezuelana de futebol chamou 15 novos jogadores para a Copa América, depois de vários elementos da comitiva, entre os quais jogadores, estarem infetados com o coronavírus. Depois de a Confederação Sul-americana de Futebol (Conmebol) …

Rui Pereira demite-se da Mesa da Assembleia-Geral do Benfica em choque com Vieira

Rui Pereira demitiu-se do cargo de presidente da Mesa de Assembleia-Geral (MAG) do Benfica, por sentir que não tem o apoio dos corpos sociais na marcação de uma reunião magna extraordinária. Numa carta enviada ao presidente …

Rui Moreira recandidata-se à Câmara Municipal do Porto

O atual presidente da Câmara Municipal do Porto vai recandidatar-se à presidência da autarquia para um terceiro mandato, confirmou, este domingo, o presidente da direção da associação cívica – Porto, o Nosso Movimento. "É com enorme …

Cancelo testou positivo à covid-19 e será substituído por Dalot

Diogo Dalot vai substituir João Cancelo, que testou positivo ao novo coronavírus, nos convocados de Portugal, a dois dias da estreia no Euro 2020, informou, este domingo, a Federação Portuguesa de Futebol (FPF). "Diogo Dalot, internacional …

Já é possível prever quais as mulheres que poderão ter complicações graves na gravidez

Os métodos atuais para diagnosticar complicações numa gravidez não são sensíveis nem confiáveis ​​o suficiente para identificar todas as gestações de risco. Agora, cientistas descobriram uma forma de testar os níveis hormonais na placenta para …