Nobel da Física defende uso de iluminação LED para combater aquecimento global

Lux Magazine / Flickr

Shuji Nakamura, um dos inventores do díodo eletroluminescente (LED)

Shuji Nakamura, um dos inventores do díodo eletroluminescente (LED)

O prémio Nobel da Física Shuji Nakamura defende o uso das lâmpadas LED como alternativa mais eficiente do que as antigas fontes de luz para reduzir o consumo de energia e combater o aquecimento global.

“De forma a evitarmos o aquecimento global, temos de reduzir o consumo de energia drasticamente, mas, no campo da eletricidade, a única opção atualmente são os LED”, disse esta sexta-feira, à margem de uma palestra no Centro de Ciência de Macau.

Professor na Universidade da Califórnia, nos Estados Unidos, Shuji Nakamura foi um dos três laureados no ano passado com o Prémio Nobel da Física, juntamente com Isamu Akasaki e Hiroshi Amano pela invenção do díodo eletroluminescente (LED), tecnologia que permite significativas poupanças de energia.

Os três investigadores produziram raios brilhantes de luz azul a partir de semicondutores no início da década de 1990, desencadeando uma transformação fundamental na tecnologia de iluminação, segundo o júri do prémio Nobel.

Antes, já existiam díodos vermelhos e verdes, mas sem a luz azul não podiam ser criadas lâmpadas brancas. Criar o LED azul foi um desafio que se arrastou por três décadas.

As lâmpadas LED emitem uma luz branca brilhante, têm longa duração e usam muito menos energia do que as lâmpadas incandescentes criadas por Thomas Edison no século XIX.

Por terem necessidades de eletricidade muito baixas, as lâmpadas LED podem ser ligadas à energia solar, barata e local, uma vantagem para mais de 1,5 mil milhões de pessoas em todo o mundo que não têm acesso à rede de eletricidade.

Shuji Nakamura também falou em Macau sobre a sua investigação atual de iluminação a laser. “Está em desenvolvimento. O preço ainda é muito alto e a eficiência não é elevada em comparação com os LED, por isso temos de resolver estes dois problemas, o que pode levar entre cinco e dez anos”, estimou.

Questionado sobre o problema da poluição luminosa em Macau, o físico respondeu com outra pergunta: “Mas isto é um local de entretenimento, como é que as pessoas vão desfrutar da diversão se não houver luz lá fora?”

Para o investigador, a questão deve ter um tratamento diferenciado nas zonas residenciais e de diversão, a exemplo do que acontece nos Estados Unidos, onde “é tudo muito escuro” fora das áreas de entretenimento.

Organizada pelo Centro de Ciência e coorganizada pela Associação para a Promoção da Ciência e da Tecnologia de Macau, a palestra inseriu-se nas comemorações do Ano Internacional da Luz e das Tecnologias baseadas em Luz, proclamado para 2015 pela Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (UNESCO).

/Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Juiz Carlos Alexandre aceita proposta de pagamento de caução de Joe Berardo

O juiz Carlos Alexandre aceitou, esta quarta-feira, a proposta e a forma de pagamento da caução de cinco milhões de euros apresentada pelo empresário madeirense no processo da Caixa Geral de Depósitos. A decisão favorável do …

Mais 13 mortes e 3452 casos de covid-19 nas últimas 24 horas

Portugal registou, esta quarta-feira, mais 13 mortes e 3452 casos de infeção pelo novo coronavírus, segundo o último boletim epidemiológico da Direção-Geral da Saúde (DGS). De acordo com o último boletim da DGS, dos 3452 novos …

MPT junta-se a PDR e pedem que Nós, Cidadãos! seja banido das autárquicas pelo TC

O MPT juntou-se ao PDR e ambos pedem que o Nós, Cidadãos! seja impedido de "apresentar candidaturas" às eleições autárquicas de setembro. Em junho, o PDR deu entrada com um pedido no Tribunal Constitucional (TC) para …

Relatório revela envolvimento da Igreja Católica em 100 casos de pedofilia na Polónia

Uma comissão estatal que analisou as denúncias de crimes de pedofilia registadas na Polónia entre 2017 e 2020 denunciou na terça-feira que quase um terço dos casos estudados, num total superior a 300 processos, envolvem …

Polícias voltam aos protestos por causa do subsídio de risco em dia de nova reunião com o Governo

Elementos da PSP e da GNR voltam esta quarta-feira aos protestos por causa do subsídio de risco, uma concentração que vai decorrer enquanto os sindicatos e associações socioprofissionais estão reunidos no Ministério da Administração Interna …

Vieira continua em domiciliária. MP vai pedir reforço de garantias de caução

O Ministério Público (MP) vai pedir reforço de garantias de caução por entender que o uso das ações da SAD do Benfica não é a forma apropriada. O Correio da Manhã avança, esta manhã, que o …

Investigadores suecos pagam 23 dólares a quem se vacinar contra a covid-19

Recompensa surge no âmbito de uma pesquisa que pretende avaliar o nível de eficácia de diferentes incentivos à vacinação contra a Covid-19. O estudo conta com a participação de 8.200 voluntários com menos de 60 …

Costa diz que Estado se curva "perante a memória" de Otelo. Mas BE condena ausência de luto nacional

O primeiro ministro, António Costa, e o presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, decidiram não declarar luto nacional pela morte de Otelo Saraiva de Carvalho, Capitão de Abril. A líder do BE e o …

Catarina Martins volta a bater o pé e Jerónimo sublinha: "Ainda não há Orçamento"

Marcelo Rebelo de Sousa recebeu, esta terça-feira, o Bloco de Esquerda, o PCP e o CDS, em mais uma ronda de reuniões com os partidos com assento parlamentar. Se o objetivo do Presidente da República era …

Simone Biles, Jogos Olímpicos de Tóquio 2020

Simone Biles. O ouro olímpico não é sinónimo de paz, muito menos interior

Na sequência do escândalo Nassar, a opinião pública dos EUA concordou que não valia tudo no caminho até ao ouro olímpico — principalmente quando está em causa a dignidade humana. Com a sua principal estrela …