No Zoo do Bronx, é possível batizar uma barata com o nome do namorado (ou ex)

calliope / Flickr

Baratas-de-Madagáscar

A campanha do Dia dos Namorados do Jardim Zoológico do Bronx, em Nova Iorque, já é um clássico. O programa, que tem sido oferecido há mais de uma década, insta os visitantes a batizaram as mais de 10 mil baratas-de-Madagáscar em nome de alguém que amam – ou não.

O jardim zoológico norte-americano dá a oportunidade de batizar uma das mais de 10 mil baratas-de-Madagáscar por uma doação de 15 dólares, cerca de 13 euros.

Além de apadrinhar o inseto, ganha também um certificado para comemorar a ocasião, que é enviado por e-mail para o destinatário.

“A Name-a-Roach é uma forma divertida de garantir que o seu amado sabe que os seus sentimentos durarão uma vida inteira enquanto ajuda o Jardim Zoológico do Bronx e a Sociedade de Conservação da Vida Selvagem (WCS) a prosseguir a sua missão de salvar a vida selvagem e lugares em Nova Iorque e em todo o mundo”, escreveu o jardim zoológico, em comunicado.

Segundo o Travel and Leisure, as baratas-de-Madagáscar podem atingir quase 10 centímetros de comprimento, sendo as maiores espécies de baratas do mundo. Como raramente entram dentro das casas, não são consideradas pragas.

O som sibilante que fazem é emitido como um mecanismo de defesa – daí que também sejam conhecidas como baratas sibilantes.

O Zoo do Bronx tem oferecido esta campanha desde 2011. As pessoas têm aderido, batizando as baratas com os nomes das pessoas que amam ou inspirados em filmes, música e política.

  ZAP //

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE