Nigéria. Mais de 1800 reclusos escaparam após ataque em prisão no sul do país

Aliou Mbaye / EPA

Mais de 1800 reclusos escaparam de uma prisão na cidade nigeriana de Owerri,  após esta ser atacada por homens armados, que usaram explosivos para entrar no edifício, confirmaram na segunda-feira as autoridades oficiais do país.

Segundo o Expresso, as autoridades acusaram o grupo separatista Indigenous People of Biafra, banido no país, pelo ataque. Este, contudo, negou a acusação. Entretanto, seis reclusos regressaram à prisão, enquanto 35 recusaram sair aquando do ataque.

O Nigerian Correctional Service informou que o ataque ocorreu nas primeiras horas da manhã de segunda-feira e que os homens chegaram em autocarros e carrinhas, armados com espingardas, metralhadoras, granadas e outros explosivos.

O Presidente da Nigéria, Muhammadu Buhari, classificou o que aconteceu como um “ato de terrorismo” levado a cabo por “anarquistas”. Desde janeiro, esquadras e veículos no sul do país têm sido atacadas e assaltadas. Até à data os ataques não foram reclamados.

  Taísa Pagno //

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.