Votos contam-se até ao último. Netanyahu muito perto da vitória

Abir Sultan / EPA

As celebrações de Benjamin Netanyahu e a sua esposa, Sarah.

Os votos das eleições continuam a ser contados, mas tudo indica que Netanyahu está a caminho do seu quinto mandato como primeiro-ministro israelita. Apesar do empate com o seu principal opositor, é provável que seja feita uma coligação de direita.

De acordo com os órgãos de comunicação israelitas, cerca de 97% dos votos já foram contados. Com Netanyahu e Benny Gantz taco-a-taco na corrida eleitoral, a CNN prevê que cada um dos seus partidos ganhe 35 dos 120 lugares no parlamento.

No entanto, uma coligação entre os dois partidos ultra-ortodoxos e partidos de direita mais pequenos, pode garantir 65 lugares no Knesset, o parlamento israelita. A coligação será liderada pelo Likud de Netanyahu. Caso isto se verifique, o atual primeiro-ministro manterá a sua posição durante mais um mandato.

Depois do fecho das urnas, esta terça-feira, ambos os líderes partidários mostraram-se confiantes na vitória. “A direita representada pelo partido Likoud alcançou uma clara vitória nas eleições”, afirmou Netanyahu. Por sua vez, o seu rival Benny Gantz disse que o seu partido venceria e que “houve um claro ganhador e um claro perdedor“, referindo-se a Netanyahu.

Contudo, Benny Gantz não tem grande margem de manobra para uma coligação. Um possível bloco de centro-esquerda, apoiado pelos partidos árabes, apenas garantia 55 lugares no parlamento — dez lugares a menos do que a coligação liderada pelo Likud.

Mesmo assim, de acordo com o Jerusalem Post, Gantz recusa-se a desistir e Gantz alega que os resultados não foram definitivos e que ainda pode haver “movimentos eleitorais que nos permitam realizar manobras políticas”.

Gantz ainda esperançoso

O líder da coligação Azul e Branco disse que os resultados não devem “cobrir o sol de esperança que nós demos ao povo e à sociedade em Israel”. Gantz prometeu que iria dar um caminho diferente ao povo israelita e promete não desistir. Agora, admite que o seu opositor leva vantagem na corrida eleitoral, mas que os resultados “contam uma história inacabada”.

No entanto, todas as previsões apontam para que Netanyahu garanta o seu quinto mandato como primeiro-ministro. A única condicionante será caso alguns dos partidos de direita mais pequenos decidam apoiar a oposição — o que, segundo os especialistas, é improvável que aconteça.

A CNN explica que, oficialmente, cabe ao presidente, Reuven Rivlin, decidir quem tem a tarefa de formar o próximo governo. Rivlin irá anunciar a decisão, após consultar os chefes dos partidos políticos que conseguiram votos suficientes para entrar no Knesset.

Essas consultas demoram um par de dias e o presidente provavelmente anunciará sua decisão dentro da próxima semana.

ZAP //

PARTILHAR

2 COMENTÁRIOS

  1. Depois dos EUA e do Brasil, segue-se Israel, com eleições ganhas com o apoio de fanáticos religiosos!…
    E já se sabe que nos paises onde a religião se mistura com o Estado, tem dado um belo resultado!

  2. Perante a ameaça do Islão, as populações têm sabido escolher aqueles que colocam a defesa como objectivo primeiro.
    Netanyahu garante aos israelitas que com ele, os islâmicos pensam umas dez vezes antes de atacar.

RESPONDER

Associados podem ser chamados a resolver "buraco" do Montepio

Os cerca de 630 mil associados e pensionistas da Associação Mutualista Montepio Geral correm o risco de virem a ser chamados para resolver as perdas da instituição financeira, escreve o jornal Público. De acordo com o …

Bolívia divulga vídeo que sugere que Morales incitou bloqueios à entrada de alimentos

Arturo Murillo, ministro do Governo da Bolívia, divulgou na manhã de quarta-feira um vídeo que sugere que o antigo presidente do país, Evo Morales, incitou os bloqueios à entrada de alimentos que fragiliza o país. Os …

Christine Lagarde foi conselheira de duas empresas sediadas em paraísos fiscais

Christine Lagarde, presidente do Banco Central Europeu (BCE) desde outubro, foi conselheira de duas filiais da empresa de advocacia Baker & McKenzie (BM) entre 2003 e 2005, ambas sediadas em países considerados à data paraísos …

Provas contra Trump "são claras". "Ele usou o cargo para fins pessoais", diz Nancy Pelosi

A presidente da Câmara dos Representantes e líder da maioria democrata na câmara norte-americana, Nancy Pelosi, declarou na quinta-feira que considera já haver provas suficientes para afirmar que o Presidente deve ser destituído. Contudo, segundo avançou …

Benfica tem seis jogadores de malas feitas. Um deles chegou em julho

Há seis jogadores que poderão estar de saída do emblema da Luz, sendo que um deles, Caio Lucas, chegou em julho ao clube. O agente de Samaris já veio negar a saída do seu cliente. Bruno …

"Poderia juntar-se a Mourinho". Bale criticado por comportamento "infantil"

A atitude do internacional galês Gareth Bale continua a render críticas. Desta vez foi o antigo presidente do Real Madrdi Rámon Calderón, que considerou o comportamento do futebolista infantil. Em causa esta a atitude do …

Norte quer fundos de Bruxelas para ligação ao TGV espanhol

Pela primeira vez, a região norte do país antecipou a lista de prioridades para os fundos europeus, escreve o Jornal de Notícias, que dá conta uma das propostas passa por usar os fundos de Bruxelas …

Falta de médicos leva IPO de Lisboa a adiar consulta de paciente com 90 anos para 2021

O Instituto Português de Oncologia (IPO) de Lisboa adiou a consulta de um paciente nonagenário que estava marcada para janeiro de 2020 para o ano seguinte, isto é, para janeiro de 2021 devido à falta …

Eis a Cybertruck, a "pickup" elétrica da Tesla que já tem bilhete para Marte

A Tesla lançou o seu modelo de carrinha "pickup" elétrica, Cybertruck, com uma autonomia máxima de 800 quilómetros. Musk diz que vai haver uma versão especial que será a carrinha oficial de Marte. Após uma longa …

Rio não responde a críticas de adversário. "Estou na Croácia, não estou no Montenegro"

O presidente do PSD seguiu a regra de não falar de política interna fora do país e só abriu uma exceção para falar da manifestação dos polícias. Depois do discurso que tinha feito no Congresso do …