Netanyahu quer anexar “todos os colonatos” na Cisjordânia ocupada

World Economic Forum / Flickr

Benjamin Netanyahu, primeiro-ministro de Israel

Benjamin Netanyahu afirma que quer “estender a soberania a todos os colonatos”, incluindo alguns que sejam importantes para a herança de Israel. Eleições são esta terça-feira.

O primeiro-ministro israelita, Benjamin Netanyahu, prometeu esta segunda-feira anexar “todos os colonatos” na Cisjordânia ocupada, incluindo um enclave no coração da maior cidade palestiniana, na véspera das eleições em Israel.

“Pretendo estender a soberania a todos os colonatos e blocos (colonatos)”, incluindo “locais que tenham importância de segurança ou que sejam importantes para a herança de Israel”, disse Netanyahu numa entrevista à rádio do exército de Israel. Questionado se isso incluía centenas de judeus que vivem sob pesada guarda militar no meio de dezenas de milhares de palestinianos na volátil cidade de Hebron, Netanyahu respondeu: “É claro”.

Netanyahu luta pela sua sobrevivência política, entre uma corrida eleitoral acirrada e problemas legais que pairam sobre o primeiro-ministro. Os israelitas vão às urnas na terça-feira, pela segunda vez este ano, depois de Netanyahu não conseguir formar governo após a votação de abril, provocando a dissolução do parlamento.

Nas últimas semanas, Netanyahu fez uma série de promessas ambiciosas numa tentativa de aumentar o seu apoio, incluindo a promessa de anexar o vale do Jordão, uma área que os israelitas veem como estratégica, mas que os palestinianos consideram o celeiro do seu Estado futuro.

Os críticos afirmam que as promessas de Netanyahu, se cumpridas, irão inflamar o Médio Oriente e eliminar qualquer esperança palestiniana remanescente de estabelecer um Estado separado. Os seus rivais políticos rejeitaram a ideia de anexação e consideram-na uma jogada eleitoral, observando que o primeiro-ministro se absteve de anexar qualquer território durante mais de uma década no poder.

Israel retirou a Cisjordânia e Jerusalém Oriental da Jordânia na guerra de 1967. Mais de 2,5 milhões de palestinianos vivem atualmente nos territórios ocupados, além de quase 700.000 colonos judeus. A comunidade internacional, juntamente com os palestinianos, considera ilegais praticamente todos os colonatos israelitas na Cisjordânia e no leste de Jerusalém.

A votação de terça-feira será em grande parte um referendo sobre Netanyahu, que este ano superou o primeiro-ministro fundador de Israel (David Ben-Gurion) como o líder mais antigo do país.

Netanyahu considera-se o único candidato capaz de enfrentar os inúmeros desafios que Israel enfrenta.

No entanto, os seus oponentes dizem que os seus problemas legais — incluindo uma recomendação do procurador-geral para indiciá-lo por suborno, fraude e quebra de confiança — parecem muito grandes para continuar à frente do governo.

// Lusa

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

  1. Os judeus acham que podem fazer tudo…
    Anexar território em pleno sex XXI é inadmissível, podem-se juntar aos russos com a anexação da Crimeia.
    A comunidade internacional devia atribuir sanções a estes tipos.

RESPONDER

Metro de Nova Iorque pede à Apple para melhorar sistema de reconhecimento facial

A autoridade que gere o metro de Nova Iorque, nos Estados Unidos, pediu à gigante tecnológica Apple para melhorar o reconhecimento facial dos seus dispositivos depois de serem observados vários passageiros a retirar a máscara …

Rival da Tesla diz que o seu carro terá uma autonomia de 832 quilómetros

A empresa Lucid Motors, concorrente direta da Tesla no mercado automóvel elétrico, afirma que o seu carro Air terá uma autonomia de 832 quilómetros. A confirmar-se a autonomia deste carro, o automóvel da Lucid Motors ultrapassará …

Moradores das Maurícias estão a cortar o próprio cabelo para ajudar a evitar um desastre ambiental

Moradores das Maurícias estão a cortar o seu próprio cabelo para para tentar minimizar os danos causados pelo derrame de petróleo de um navio janponês encalhado nos recifes de coral ao largo da ilha. Estima-se que …

Atalanta 1-2 PSG | Reviravolta épica vale bilhete para as “meias”

Um final impróprio para cardíacos e o epílogo perfeito num excelente jogo. O PSG esteve a perder desde o minuto 27, mas em apenas três minutos dos descontos deu a volta ao texto diante da …

Um emblemático transplante nos EUA aconteceu graças a um coração "roubado"

Um dos primeiros transplantes de coração realizados no mundo aconteceu no Estados Unidos. O que muitos não sabem é que este caso de sucesso também deu aso ao primeiro processo civil no país por homicídio …

"Pandemia de sem-abrigo" nos EUA. Há 30 milhões de pessoas sob risco de despejo

Nos Estados Unidos da América avizinha-se uma "pandemia de sem-abrigo". Até ao final de setembro, 30 milhões de norte-americanos estão em risco de despejo devido à covid-19. Nos Estados Unidos, a pandemia de covid-19 pode estar …

Tráfego nas autoestradas cai para quase metade. Foi o pior trimestre de sempre

A rede da Associação Portuguesa das Sociedades Concessionárias de Autoestradas ou Pontes com Portagens (APCAP) registou de abril a junho "o pior trimestre de circulação e tráfego médio desde que há registos", recuando 46% devido …

Bielorrússia cortou acesso à internet e tentou fazer com que parecesse um acidente

No seguimento da reeleição de Alexandr Lukashenko na Bielorrússia, multiplicam-se os apagões de internet. O Governo diz que se trata de um ataque cibernético, mas há suspeitas de que seja um plano do presidente. Os protestos …

Resgatados 28 cães sem registo ou vacinas de barracões onde também vivia a proprietária em Lisboa

Vinte e oito cães foram retirados pela PSP terça-feira de barracões em Lisboa onde também vivia a proprietária, avança a agência Lusa, detalhando que os animais serão depois colocados para adoção.  Os animais foram posteriormente recolhidos …

Pela primeira vez em 300 anos, é possível visitar esta ilha em Cabo Cod

Pela primeira vez em 300 anos, uma ilha ao largo da costa de Cabo Cod, península em forma de gancho no estado norte-americano de Massachusetts, está aberta ao público. A Ilha Sipson é propriedade privada desde …