Procurador-geral de Israel acusa Netanyahu em três casos de corrupção

Abir Sultan / EPA

Benjamin Netanyahu, primeiro-ministro de Israel

O primeiro-ministro israelita em funções foi acusado, esta quinta-feira, de fraude, suborno e abuso de confiança em três casos de corrupção.

O procurador-geral de Israel, Avichaï Mandelblit, acusou hoje o primeiro-ministro em funções, Benjamin Netanyahu, de fraude, suborno e abuso de confiança em três casos de corrupção, indicou o Ministério da Justiça.

O ministério tinha indicado antes que Mandelblit anunciaria se acusava, ou não, Netanyahu ainda hoje, dia em que o Parlamento foi encarregado pelo Presidente Reuven Rivlin de encontrar um chefe de Governo, depois de Netanyahu e do seu rival terem falhado nas suas tentativas na sequência das eleições de 17 de setembro.

Netanyahu negou sempre o seu envolvimento nos três casos, alegando que as investigações fazem parte de uma vingança política e de uma “caça às bruxas”, que inclui a esquerda, os media e a polícia. “Não haverá nada porque não houve nada”, disse Netanyahu no início do ano.

É a primeira vez que é feita uma acusação formal por estes crimes a um primeiro-ministro em funções.

De acordo com o Haaretz, citado pelo jornal Público, num dos casos o primeiro-ministro é acusado por favorecimento a um grupo de telecomunicações detentor de um site que lhe terá dado cobertura noticiosa favorável. Noutro, é acusado de ter aceite presentes de empresários em troca de favores políticos e, por fim, é acusado de fraude por suspeita de ter prejudicado a concorrência de um jornal que lhe deu boa cobertura noticiosa.

Netanyahu já reagiu ao anúncio do procurador-geral, considerando que são “falsas acusações motivadas por considerações políticas” e referindo-se a uma suposta “tentativa de golpe”. “Tudo isto tem por objetivo derrubar-me”, acrescentou em conferência de imprensa.

Benny Gantz, líder do partido Azul e Branco, que ontem informou o chefe de Estado que não tinha sido bem sucedido na tarefa de formar Governo, considerou que o rival não possui “qualquer mandato público ou moral” para tomar decisões sobre o destino do Estado de Israel.

Segundo a lei israelita, o Presidente pode agora dar três semanas para que qualquer deputado do Knesset procure reunir uma maioria de 61 lugares, o que significa que Gantz e Netanyahu podem continuar a desenvolver esforços nesse sentido.

No final desse prazo, se nenhum político conseguir formar Governo, os israelitas voltarão às urnas, nas terceiras legislativas em menos de um ano.

ZAP // Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Espanha, França e Bélgica com descida de casos. Itália limita Natal e Madrid cancela festas de Ano Novo

Madrid, assim como Paris e Bruxelas, têm boas notícias - mas não o suficiente para suavizar medidas. Já em Itália há restrições adicionais e a cidade de Londres também considera também passar ao nível três, …

UE dá exemplo de Portugal para defender salário mínimo europeu

O comissário europeu do Emprego, Nicolas Schmit, diz esperar um acordo ou pelo menos "bastante progresso" sobre a proposta comunitária para garantir salários mínimos adequados em todos os Estados-membros da União Europeia (UE) e dá …

Na primeira fase, será possível administrar 400 mil doses de vacinas “numa semana a dez dias”. Segunda ronda pode ser crítica

Os especialistas já fazem previsões. Se por um lado a primeira fase da vacinação contra a covid-19 se adivinha rápida, a segunda será poderá ser muito complicada. Os representantes dos profissionais dos centros de saúde - …

Bruxelas conclui que Zona Franca da Madeira violou regras e quer devolução das "ajudas indevidas"

A Comissão Europeia (CE) conclui que o regime da Zona Franca da Madeira (ZFM) desrespeitou as regras de ajudas estatais, pois abrangeu empresas que não contribuíram para o desenvolvimento da região, pelo que Portugal deve …

Chuva de críticas ao plano nacional de vacinação: "É vasto em imprecisões e impreparações"

Francisco Rodrigues dos Santos considerou que "faltou planeamento" no plano de vacinação português e observou que "basta comparar" com aqueles anunciados "na Alemanha, no Reino Unido ou em Espanha para perceber que há diferenças abismais". O …

O corpo ideal? O mistério das enigmáticas figuras pré-históricas de Vénus pode ter sido resolvido

Um dos primeiros exemplos mundiais de arte, as enigmáticas estatuetas de "Vénus" esculpidas há cerca de 30 mil anos, intrigaram os cientistas durante quase dois séculos. Agora, o mistério das estranhas figuras pode ter sido …

Nova geringonça à vista? Rui Rio mostra-se disposto a governar mesmo sem vencer eleições

São muitos os sinais que tem dado. Rui Rio está disponível para liderar uma futura maioria de direita se esta vier a surgir no quadro de futuras eleições legislativas - mesmo que o PSD seja …

Cientistas encontram nova criatura gelatinosa no fundo do mar (mas podem nunca mais voltar a vê-la)

Uma equipa de investigadores da Administração Nacional de Pesca Oceânica e Atmosférica (NOAA) revelou que descobriu Duobrachium sparksae, uma nova espécie de ctenóforo - ou águas-vivas-de-pente. A descoberta foi feita remotamente usando imagens de vídeo de …

Costa anuncia hoje medidas que vão vigorar nos períodos de Natal e de passagem de ano

O primeiro-ministro anuncia hoje as medidas de combate à covid-19 enquadradas pelo decreto presidencial de estado de emergência, que indicativamente vigorará até 7 de janeiro, incluindo os períodos de Natal e de passagem de ano. Na …

Especialistas explicam de que forma o novo coronavírus pode afetar o cérebro

Através do uso de amostras de tecido de pacientes que já morreram, uma equipa de investigadores conseguiu desvendar os mecanismos pelos quais o coronavírus é capaz de chegar ao cérebro de pacientes com covid-19 e …