/

Neeleman continua na TAP, mesmo com a entrada da Lufthansa

Fortune Live Media / Flickr

David Neeleman, principal accionista privado do Consórcio Atlantic Gateway que detém 45% da TAP.

David Neeleman vai manter-se como acionista da companhia aérea portuguesa, mesmo que a Lufthansa venha a entrar no capital da TAP.

Sabe-se que a Lufthansa está a estudar, juntamente com a United Airlines, a aquisição dos 45% detidos pelo consórcio de Neelman na TAP. No entanto, o jornal ECO avança que, David Neeleman vai manter-se como acionista da companhia aérea portuguesa, mesmo que a Lufthansa venha a entrar no capital da TAP.

O entrada da Lufthansa é muito provável e o negócio pode vir a ser anunciado dentro das próximas semanas. A United Airlines também está envolvida no negócio e pode juntar-se à transportadora aérea alemã.

O acordo poderá então acontecer em dois passos distintos, revela o jornal económico. Primeiro entrar com uma participação mais pequena e aí, caso a valorização da TAP ultrapasse os 600 milhões de euros, haverá um reforço do capital.

O ministro das Infraestruturas, Pedro Nuno Santos, já manifestou o seu interesse em ver a Lufthansa como acionista da TAP e a consequente saída de Neeleman e da sua equipa.

O ECO realça que há ainda outra forma de o Estado e a Atlantic Gateway, o holding pelo qual Neelman detém a sua participação na TAP, ultrapassarem impasses. Em causa está um acordo que permite ao Estado executar uma opção de compra e recuperar os 100% da companhia.

“Deste modo e para as situações de bloqueio insanável: a) Se a Parpública exercer a opção de compra, comprará as ações da Atlantic Gateway pelo preço resultante de uma avaliação independente acrescido de 20%; b) Se a Atlantic Gateway exercer a opção de venda, venderá as suas ações à Parpública pelo preço resultante da avaliação independente”, lê-se num relatório do Tribunal de Contas.

  ZAP //

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.