Neandertais desapareceram da Europa muito antes do que se pensava

Um novo estudo mostra que os fósseis neandertais de uma caverna na Bélgica, que supostamente pertencem aos últimos sobreviventes da sua espécie na Europa, são milhares de anos mais antigos do que se pensava.

A última datação por radiocarbono destes fósseis, descobertos na caverna de Spy, na Bélgica, revelou que tinham cerca de 24 mil anos. Porém, segundo a agência France-Presse (AFP), citada pelo site Science Alert, a nova análise estimou que tenham, afinal, entre 44.200 e 40.600 anos.

Em declarações à agência francesa, Thibaut Deviese, um dos coautores do estudo e investigador da Universidade de Oxford e da Universidade Aix-Marseille, em França, explicou que a equipa desenvolveu um método mais robusto para preparar amostras, que é mais eficaz a excluir contaminantes.

Ou seja, este novo método ainda depende da datação por radiocarbono, considerada há muito o padrão-ouro da datação arqueológica, mas refina a forma como os espécimes são recolhidos.

Segundo a AFP, os investigadores também dataram espécimes Neandertais de outros dois lugares na Bélgica – Fonds-de-Foret e Engis –, tendo encontrado idades comparáveis.

“Datar todos estes espécimes foi muito emocionante, uma vez que tiveram um papel crucial na compreensão e na definição dos Neandertais”, disse ainda Gregory Abrams, outro dos autores do estudo, do Centro Arqueológico da Caverna Scladina.

“Quase dois séculos depois da descoberta do filho Neandertal de Engis, fomos capazes de dar uma idade confiável”, acrescentou.

O sequenciamento genético foi, entretanto, capaz de mostrar que um osso do ombro de um Neandertal, datado de há 28 mil anos, estava fortemente contaminado com ADN bovino, sugerindo que o osso tinha sido preservado com uma cola feita de ossos de gado.

“Definir datas é crucial na arqueologia. Sem uma cronologia confiável não podemos mesmo confiar que compreendemos a relação entre os Neandertais e o Homo Sapiens”, disse também Tom Higham, investigador da Universidade de Oxford e coautor do estudo.

O uso de algumas ferramentas de pedra foi atribuído aos Neandertais e interpretado como um sinal da sua evolução cognitiva, afirmou Deviese. Contudo, se a linha do tempo da sua existência está a ser empurrada para trás, acrescentou, então as indústrias paleolíticas deveriam ser reexaminadas para determinar se realmente foram obra destas espécies extintas de hominídeos.

O estudo foi publicado, este mês, na revista científica Proceedings of the National Academy of Sciences (PNAS).

ZAP //

 

PARTILHAR

RESPONDER

Inteligência Artificial está a "alimentar" a violação dos direitos humanos, alerta ONU

Num novo relatório, a Organização das Nações Unidas (ONU) alertou os países que o uso imprudente de Inteligência Artificial (IA) pode estar a pôr em causa o respeito pelos direitos humanos. Michelle Bachelet, Alta Comissária das …

Foi viajar e não voltou. O misterioso desaparecimento de Gabby Petito (e do namorado)

Gabrielle Petito, uma jovem norte-americana de 22 anos, desapareceu misteriosamente. Gabby foi viajar com o namorado, que voltou para casa sozinho e não quis contar o que aconteceu — e agora também está desaparecido. Gabby Petito, …

Aos 101 anos, Ginny é a "Senhora Lagosta" e não planeia reformar-se

Virginia Oliver continua a trabalhar na pesca da lagosta, apesar de já ter 101 anos de idade. 'Ginny' não planeia reformar-se e já se tornou um meme na internet. Virginia 'Ginny' Oliver tem 101 anos e …

Dinamarca. Reclusos condenados a prisão perpétua proibidos de iniciar novos romances

Os reclusos que cumprem prisão perpétua na Dinamarca serão proibidos de iniciar novos relacionamentos amorosos, decisão proposta pelo governo após uma jovem de 17 anos se apaixonar por Peter Madsen, que assassinou a jornalista Kim …

Casal queria que o seu filho se chamasse Vladimir Putin. A Suécia não deixou

Na Suécia, os pais são obrigados a comunicar os nomes dos seus filhos recém-nascidos ao Skatteverket nos primeiros três meses a partir do nascimento. Um casal sueco, que vive na cidade de Laholm, foi proibido pela …

44 jogos seguidos sem ganhar. Mas o presidente não está preocupado

O Atlético Mogi não vence qualquer jogo oficial há mais de quatro anos. Perdeu em 42 desses 44 duelos. 17 de Junho de 2017 foi o último dia em que o Atlético Mogi venceu um jogo …

Autárquicas: António Costa promete que os municípios terão mais mil milhões de euros

O secretário-geral do PS, António Costa, indicou hoje, em Celorico de Basto, no distrito de Braga, que os municípios “vão passar a ter, a partir de abril, mais mil milhões de euros que acompanham a …

Mais de trinta anos após ter sido lançada ao mar no Japão, mensagem em garrafa é encontrada no Hawaii

Durante uma viagem ao Hawaii, uma jovem de apenas 9 anos encontrou uma garrafa que foi lançada ao mar há mais de trinta anos. Esta continha uma mensagem que, posteriormente, acabou por revelar uma experiência …

Mais 939 infeções, sete mortes e nova redução nos internamentos

Portugal registou nas últimas 24 horas mais 939 casos de infeção pelo coronavírus SARS-CoV-2, sete mortes atribuídas à covid-19 e nova redução nos internamentos em enfermaria e cuidados intensivos. De acordo com o boletim epidemiológico da …

Milionário norte-americano Robert Durst condenado por matar melhor amiga

O milionário norte-americano Robert Durst, tornado famoso por um documentário do canal HBO, foi condenado na sexta-feira num tribunal de Los Angeles, nos Estados Unidos, por matar a melhor amiga, um crime que remonta a …