/

Nasceu um cão verde em Itália. Chama-se Pistácio

Um fazendeiro italiano chamado Cristian Mallocci ficou estupefacto quando Spelacchia, a sua cadela, deu à luz um cachorro de pelo verde – que ficou com o nome de Pistache.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

De acordo com a Reuters, o dono de uma quinta em Itália ajudou a sua cadela Spelacchia dar à luz uma ninhada de cinco cachorros, no início deste mês. Spelacchia, uma cadela de raças misturadas, teve cinco filhotes todos com o pelo branco, da mesma cor que o dela. A surpresa veio quando Cristian Mallocci reparou que um deles tinha o pelo verde.

Acredita-se que a estranha pigmentação ocorre quando os cães, ainda no útero da progenitora, entram em contacto com a biliverdina – o pigmento verde que também existe no corpo humano e faz com que os hematomas fiquem com uma cor esverdeada.

O cachorro, a quem foi dado o nome de Pistache (em português “Pistácio”), não será, no entanto, verde para sempre. A cor irá desbotar ao longo do tempo, à medida que o cachorro é lambido pela mãe, toma banho e vai crescendo.

Este fenómeno é extremamente raro, mas já aconteceu a outros cães noutras partes do mundo. No início do ano, Gypsy teve oito filhotes nos Estados Unidos e um deles era verde.

Segundo a CNN, o cachorro ficou com o nome de Hulk, tanto pela sua cor, como pelo seu mau feitio quando nasceu. “Eu sabia que não fazia mal, mas tive de olhar duas vezes para ter a certeza”, disse a dona Shana Stamey.

Suzanne Cianciulli, técnica veterinária, explicou à publicação americana que “cada cachorro tem o seu próprio saco dentro do útero, que está cheio de fluídos” e que o mecónio acumulado nesse saco também pode manchar a cor dos animais.

De volta a Itália, Pistache irá tornar-se um cão-pastor e viverá em Sardinia, na quinta de Mallocci, juntamente com a sua mãe e oito outros cães.

O italiano atribuiu ainda um simbolismo otimista à cor verde do animal, que significa sorte e esperança. Em tempos de pandemia, com a economia italiana a ressentir-se da crise provocada pela covid-19, Pistache pode ajudar a quinta a sobreviver e, acima de tudo, trazer um sorriso à cara de quem passar.

  ZAP //

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.