NASA quer plantar batatas em Marte

Plantar vegetais em Marte pode parecer uma história saída de um filme de ficção científica mas, de acordo com os planos da NASA, pode vir a tornar-se uma realidade daqui a uns anos.

A agência espacial norte-americana está a conduzir uma experiência, juntamente com o Centro Internacional de Batatas do Peru (CIP), para que seja possível plantar e colher este tubérculo em solo marciano.

Tal como Matt Damon encontrou nas batatas a salvação para sobreviver no planeta vermelho, no filme “Perdido em Marte” lançado este ano, a NASA quer tornar essa experiência uma realidade.

Os dois intervenientes esperam conseguir encontrar uma forma de transformar o solo do planeta numa zona de cultivo, algo que pode ajudar os astronautas, que supostamente vão aterrar em Marte já em 2030, a ter uma nova forma de subsistência.

Para replicar as condições do planeta ainda em terra, a experiência está a ser realizada no deserto Pampas de La Joya, no Peru, exatamente por ter uma composição muito semelhante à do solo marciano.

O sucesso do projeto poderá abrir caminho para que o cultivo de alimentos no Espaço se torne uma realidade, mas será também uma nova porta para cultivar produtos em áreas desfavoráveis e pouco férteis do globo.

“Se nós conseguirmos fazer com que as batatas cresçam em condições tão extremas como às de Marte, vamos também conseguir salvar vidas na Terra”, afirmou Joel Ranck, porta-voz do CIP.

A fome continua a ser um dos principais problemas e afeta cerca de 842 milhões de pessoas. Questões como o aquecimento global só vêm agravar este problema, uma vez que muitos terrenos que antes eram férteis estão agora a desaparecer.

Desenvolver técnicas que permitam a plantação de batatas em regiões inóspitas é um grande desafio, uma vez que a batata é rica em hidratos de carbono, importantes para fornecer energia, bem como vitamina C, ferro e zinco.

“Qual a melhor forma de entender as mudanças climáticas do que cultivar num planeta que morreu há dois mil milhões de anos?”, questiona Ranck.

Em agosto passado, astronautas a bordo da Estação Espacial Internacional comeram pela primeira vez um vegetal inteiramente cultivado no Espaço.

No âmbito de um projeto de estudo sobre uma tecnologia de cultivo de plantas, conhecida por Veggie, os astronautas plantaram um pé de alface roxa que cresceu durante 33 dias.

Os elementos da EEI puderam experimentar metade da colheita da alface, enquanto que a outra metade foi armazenada e congelada para ser devolvida à Terra para análise.

ZAP / CanalTech

PARTILHAR

4 COMENTÁRIOS

    • Que Deus lhes perdoe coitados, nasceram na cidade! É como os políticos e os banqueiros, nasceram ricos como é que poderão ser bons economistas?

  1. Não vai dar certo porque as batatas, tal como os animais e os vegetais, evoluíram durante milhões de anos para a gravidade “g” igual à da Terra. Na superfície de Marte tem-se com um pouco de sorte uma força gravítica de 0.38g que resulta em batatas com raízes raquíticos, se conseguirem crescer solo adentro. Nem os seres humanos podem lá ficar muito tempo, sob risco dos ossos descalcificarem-se. Esta pretensão da NASA é puro sensacionalismo.

  2. De facto, neste caso aqui referido, penso que se trata de plantar batatas e não de semear batatas.
    Geralmente semeiam-se batatas para obter tubérculos (batatas) para posteriormente serem plantadas.

RESPONDER

Jerónimo na campanha de João Ferreira para homenagear os que "se levantaram contra o fascismo"

O candidato presidencial comunista contou com a presença do secretário-geral do PCP, esta segunda-feira, na Marinha Grande, que destacou a importância de lutar contra os atuais "traços de regressão democrática". Durante uma ação na Escola Secundária …

Gilberto, Vertonghen, Grimaldo, Diogo Gonçalves e Waldschmidt infetados

Os futebolistas do Benfica Gilberto, Vertonghen, Grimaldo, Diogo Gonçalves e Luca Waldschmidt são os mais recentes casos positivos ao novo coronavírus no plantel do Benfica, informou esta terça-feira o clube da Luz. “O Sport Lisboa e …

Hospital de Portalegre abre inquérito a morte de doente que esteve 3 horas em ambulância

O hospital de Portalegre vai abrir um inquérito para apurar as circunstâncias da morte de um octogenário, na noite de segunda-feira, na área dedicada aos doentes respiratórios, depois de estar quase três horas numa ambulância, …

"Não somos heróis". Há quartéis que podem fechar se não houver vacinas para os bombeiros

O presidente da Associação Nacional de Bombeiros Profissionais (ANBP), Fernando Curto, disse que se o número de bombeiros infetados com covid-19 continuar a este ritmo muitos quartéis podem ter de encerrar. "As carrinhas de transporte de …

Mayan ouve lesados da pandemia e diz que "limitações têm de vir acompanhadas do cheque"

Tiago Mayan Gonçalves ouviu as lamentações de uma série de empresários algarvios afetados pela pandemia. O candidato aponta o dedo ao Governo, argumentando que "limitações severas têm de vir acompanhadas do cheque". Esta segunda-feira, Tiago Mayan …

Itália: Da crise pandémica à crise política. Conte tem agora o voto de confiança dos deputados

O primeiro-ministro italiano, Giuseppe Conte, obteve ontem a confiança dos deputados para se manter no governo, depois da demissão de duas ministras do partido Itália Viva (IV) ter aberto uma crise política, deixando o governante …

Hospitais do Centro no limite. Em Lisboa, vão abrir dois hospitais de campanha

Várias unidades hospitalares têm dado conta nos últimos dias de uma situação de rutura nos serviços, devido à pressão de doentes internados com covid-19. Pela primeira vez, este domingo, os óbitos associados à covid-19 no Centro …

"Risco de readmissão é grande". Quase um terço dos infetados voltou ao hospital (e um em cada oito morreu)

De acordo com um estudo recente realizado no Reino Unido, quase um terço das pessoas que tiveram alta de um internamento por problemas de saúde relacionados com a covid-19, em Inglaterra, regressaram ao hospital pela …

Fecho das escolas "seria a medida mais forte de saúde pública"

O encerramento das escolas "seria a medida mais forte de saúde pública a ser tomada", perante a existência de um "teto falso" na deteção de novos casos e o aparecimento da variante inglesa, defendeu esta …

"Ato ditatorial" e "humilhação cruel". Mourinho criticado por optar por Gedson em vez de Dele Alli

O ex-futebolista Stan Collymore chamou Mourinho de ditador e criticou o facto de ter deixado Dele Alli de fora dos convocados em detrimento de Gedson Fernandes. Stan Collymore, antigo jogador do Liverpool, criticou José Mourinho pela …