NASA quer plantar batatas em Marte

Plantar vegetais em Marte pode parecer uma história saída de um filme de ficção científica mas, de acordo com os planos da NASA, pode vir a tornar-se uma realidade daqui a uns anos.

A agência espacial norte-americana está a conduzir uma experiência, juntamente com o Centro Internacional de Batatas do Peru (CIP), para que seja possível plantar e colher este tubérculo em solo marciano.

Tal como Matt Damon encontrou nas batatas a salvação para sobreviver no planeta vermelho, no filme “Perdido em Marte” lançado este ano, a NASA quer tornar essa experiência uma realidade.

Os dois intervenientes esperam conseguir encontrar uma forma de transformar o solo do planeta numa zona de cultivo, algo que pode ajudar os astronautas, que supostamente vão aterrar em Marte já em 2030, a ter uma nova forma de subsistência.

Para replicar as condições do planeta ainda em terra, a experiência está a ser realizada no deserto Pampas de La Joya, no Peru, exatamente por ter uma composição muito semelhante à do solo marciano.

O sucesso do projeto poderá abrir caminho para que o cultivo de alimentos no Espaço se torne uma realidade, mas será também uma nova porta para cultivar produtos em áreas desfavoráveis e pouco férteis do globo.

“Se nós conseguirmos fazer com que as batatas cresçam em condições tão extremas como às de Marte, vamos também conseguir salvar vidas na Terra”, afirmou Joel Ranck, porta-voz do CIP.

A fome continua a ser um dos principais problemas e afeta cerca de 842 milhões de pessoas. Questões como o aquecimento global só vêm agravar este problema, uma vez que muitos terrenos que antes eram férteis estão agora a desaparecer.

Desenvolver técnicas que permitam a plantação de batatas em regiões inóspitas é um grande desafio, uma vez que a batata é rica em hidratos de carbono, importantes para fornecer energia, bem como vitamina C, ferro e zinco.

“Qual a melhor forma de entender as mudanças climáticas do que cultivar num planeta que morreu há dois mil milhões de anos?”, questiona Ranck.

Em agosto passado, astronautas a bordo da Estação Espacial Internacional comeram pela primeira vez um vegetal inteiramente cultivado no Espaço.

No âmbito de um projeto de estudo sobre uma tecnologia de cultivo de plantas, conhecida por Veggie, os astronautas plantaram um pé de alface roxa que cresceu durante 33 dias.

Os elementos da EEI puderam experimentar metade da colheita da alface, enquanto que a outra metade foi armazenada e congelada para ser devolvida à Terra para análise.

ZAP / CanalTech

PARTILHAR

4 COMENTÁRIOS

    • Que Deus lhes perdoe coitados, nasceram na cidade! É como os políticos e os banqueiros, nasceram ricos como é que poderão ser bons economistas?

  1. Não vai dar certo porque as batatas, tal como os animais e os vegetais, evoluíram durante milhões de anos para a gravidade “g” igual à da Terra. Na superfície de Marte tem-se com um pouco de sorte uma força gravítica de 0.38g que resulta em batatas com raízes raquíticos, se conseguirem crescer solo adentro. Nem os seres humanos podem lá ficar muito tempo, sob risco dos ossos descalcificarem-se. Esta pretensão da NASA é puro sensacionalismo.

  2. De facto, neste caso aqui referido, penso que se trata de plantar batatas e não de semear batatas.
    Geralmente semeiam-se batatas para obter tubérculos (batatas) para posteriormente serem plantadas.

RESPONDER

Descoberto o ingrediente secreto para desenvolver um escudo contra radiação espacial mortal

Investigadores da Universidade Estadual da Carolina do Norte desenvolveram uma nova técnica para proteger eletrónicos da tecnologia de exploração militar e espacial da radiação ionizante. A nova abordagem é mais económica do que as técnicas …

Guardas e familiares das vítimas pediram clemência. Mas Nicholas Sutton foi executado

O norte-americano foi executado, esta quinta-feira, no Tennessee, devido ao assassinato de quatro pessoas, apesar de alguns pedidos de clemência por parte de guardas prisionais e familiares das vítimas. De acordo com a CNN, Nicholas Sutton, …

O primeiro drone acrobático tripulado de sempre é testado a fazer piruetas

Um novo vídeo mostra que o "Big Drone", da Drone Champions AG, é capaz de fazer acrobacias alucinantes com um passageiro dentro. A tecnologia dos drones melhora de vento em popa com o passar dos anos …

Fenómeno extremo ameaça corais na Grande Barreira na Austrália. E já matou quase metade

A Grande Barreira de Coral da Austrália pode estar a enfrentar a terceira "descoloração" no espaço de cinco anos, fenómeno provocado por um aumento da temperatura das águas do mar. Como avançou o Expresso, este fenómeno …

Trump critica cerimónia dos Óscares, "Parasitas" e Brad Pitt

O Presidente norte-americano criticou a cerimónia dos Óscares, esta quinta-feira, nomeadamente a atribuição do prémio de Melhor Filme para o sul-coreano "Parasitas" e ainda o ator Brad Pitt. Na noite desta quinta-feira, num comício em Colorado …

Paris lança número de emergência para fazer frente à crise de percevejos

O Governo francês lançou uma campanha, esta quinta-feira, para fazer frente à crise de percevejos que se instalou em Paris. Segundo a agência France-Press, citada pelo The Guardian, casas e hotéis da capital francesa estão a …

"Radical chique" e "ressentido". Filho de Paulo Branco pode ter sido o pivot do escândalo sexual em França

Juan Branco, o filho do produtor de cinema Paulo Branco, é o homem do momento em França. O advogado de 30 anos saltou para as luzes dos média no âmbito da divulgação do vídeo sexual …

Alcochete. "Se Mustafá estivesse lá aquilo não tinha acontecido"

O arguido Emanuel Calças disse, esta sexta-feira, em tribunal que, se Mustafá estivesse com o grupo que invadiu a academia do Sporting, "aquilo não tinha acontecido". "Tenho a certeza de que se o Mustafá estivesse presente …

Coronavírus ameaça o têxtil português (mas também é uma "oportunidade")

O sector têxtil nacional está ameaçado e pode parar a produção já em Março. Tudo devido à falta de matéria-prima que vem da China e que se deve à epidemia do novo coronavírus. A "situação …

Governo diz que prejuízo da TAP "não foi um desvio qualquer" e que já devia ter tido lucro em 2018 e 2019

O ministro das Infraestruturas disse, esta sexta-feira, que o orçamento que a comissão executiva da TAP apresentou ao Conselho de Administração para 2018 e 2019 previa lucro e que o prejuízo de 105,6 milhões "não …