NASA planeia nave para destruir asteroide que pode colidir com a Terra em 2135

JPL-Caltech / NASA

Há uma pequena probabilidade de em 2135 o asteróide Bennu atingir a Terra. Atentos a essa probabilidade, cientistas da NASA começaram a desenhar uma nave espacial que usa armas nucleares para rebentar com o corpo celeste.

Cientistas da agência espacial norte-americana NASA desenvolveram um plano para “tratar” de um asteróide que tem 1 em 2.700 hipóteses de atingir a Terra a 21 de setembro de 2135. A solução? Desfazê-lo com armas nucleares.

O asteróide, conhecido como Bennu, está atualmente em órbita do Sol a cerca de 16 mil milhões de quilómetros da Terra e provavelmente nunca chegará a atingir a Terra, mas o Governo dos EUA quer estar preparado para todas as situações.

A NASA e dois laboratórios de armas do Departamento de Energia reuniram-se para projetar uma nave espacial que pode explodir Bennu caso este se chegue demasiado perto do planeta Terra.

De acordo com o Buzzfeed News, a Missão de Mitigação de asteróides a Hipervelocidades, Hammer, poderia usar uma de duas táticas para combater um impacto.

Se um asteróide é suficientemente pequeno, o HAMMER usaria um “impactor” de 8,8 toneladas para esmagar o objeto. Se o asteróide for muito grande, a nave espacial usa um dispositivo nuclear para o explodir.

O físico David Deadborn, do Laboratório Nacional Lawrence Livermore, sugeriu que várias embarcações do HAMMER poderiam atirar-se para a frente do asteróide de forma a diminuí-lo e obrigá-lo a mudar de rumo.

A ideia do HAMMER surgiu de um relatório de 2010 publicado na revista Acta Astronautica sobre a defesa do nosso planeta a partir de objeto próximos da Terra. “As duas respostas realistas consideradas são o uso de uma nave espacial que funciona como um pêndulo cinético ou um transportador explosivo nuclear para desviar o objeto que se aproxima”, afirmava o relatório.

Infelizmente, a nave espacial nunca pôde ser construída e os cientistas da NASA recusaram-se a fornecer uma estimativa do custo do projeto. A recente missão OSIRIS-REx – já em direção a Bennu -, custou mais de 800 milhões de dólares (646 milhões de euros), pelo que o custo pode ser um sério impedimento à aprovação do HAMMER.

Os cientistas por trás do projeto vão apresentar o seu trabalho em maio de 2018 na oficina de disrupção Catastrófica no sistema Solar, no Japão.

Estar preparado, especialmente se os cientistas estão conscientes da probabilidade de uma colisão de asteróides, é imperativo, mas é improvável que este asteróide cause qualquer tipo de cenário do dia do juízo final semelhante ao do filme Armageddon.

PARTILHAR

3 COMENTÁRIOS

  1. Se a probalidade é tão pequena como dizem porque querem fazer uma nave para o destruir?, quem se informa sabe mt bem que esse asteroide irá colidir com a terra e que não há maneira de o desviar da rota de colisão se é em 2135 não sei mas esse asteroide é estudado há muito tempo a nasa sabe da sua existência e da probalidade de acabar com o nosso planeta caso colida com a terra, já o presidente Obama alertou para isso é só uma questão de tempo

  2. Será que não é possível destruir um asteróide como o Bennu com um ou vários feixes de luz laser em vez de ser com armas nucleares… Já que o laser é usado como ferramenta de corte, podia se experimentar cortar ou explodir uma rocha ou mineral desses aos pedacinhos…! Se quando passamos a luz por uma lente ela amplia e queima como acontece com a luz Solar… Podia resultar!?

RESPONDER

Cientistas criaram o som mais alto de sempre

O som foi produzido debaixo de água ao fazer colidir minúsculos jatos de água com pulsos de raio-X. O barulho gerado é superior ao do lançamento de um foguete. A experiência foi realizada como parte de …

Plutão pode esconder um oceano líquido debaixo de uma camada de gás

Uma das características mais marcantes de Plutão é o seu coração, também conhecido como Tombaugh Regio, uma grande região de cor clara de aproximadamente 1.590 quilómetros de diâmetro. O seu lobo esquerdo, o Sputnik Planitia, é …

Selfies estão a destruir muralha romana considerada Património Mundial da UNESCO

Uma parte da antiga Muralha de Adriano, no Reino Unido, está a colapsar por causa dos turistas que procuram o local para tirar selfies. O monumento, que em 1987 foi considerado Património Mundial da UNESCO, inspirou …

Carros vão mudar mais numa década do que aquilo que mudaram num século

Embora a aparência dos carros tenha mudado nos últimos cem anos, a maneira como os conduzimos pouco ou nada mudou. Contudo, acredita-se que na próxima década, além da forma como se movimentam ser diferente, também …

São Francisco lidera ranking das cidades onde se recebe melhor

O American Dream está claramente destacado no ranking das cidades onde se recebe melhor, mas há alguns "intrusos" no meio desta lista. Das dez cidades eleitas, há apenas quatro europeias. Apenas três continentes estão representados no …

Em 30 anos, Amazónia perdeu 953 mil hectares de áreas protegidas

Nos últimos 30 anos, a Amazónia perdeu 953 mil hectares em áreas pertencentes a unidades de conservação e terras indígenas que deveriam estar preservadas. A Amazónia brasileira perdeu 953 mil quilómetros em áreas que foram desflorestadas …

Mulheres e meninas norte-coreanas forçadas a prostituir-se e a casar-se na China

Mulheres e meninas norte-coreanas são coagidas, vendidas ou raptadas na China ou traficadas diretamente da Coreia do Norte, denuncia a Korea Future Initiative. As mulheres são forçadas a casar-se, violadas e sujeitas a outros tipos …

Trump corta financiamento para centros de investigação de saúde infantil

A administração de Trump está a terminar o financiamento para uma rede de centro de investigação focados em ameaças ambientais para crianças, colocando em risco vários estudos de longa data sobre os efeitos dos poluentes …

PJ detém ex-diretor da Santa Casa de Ponte de Sor

Um antigo diretor e contabilista de uma Santa Casa da Misericórdia do distrito de Portalegre foi esta quarta-feira detido pela Polícia Judiciária (PJ) por suspeitas dos crimes de peculato e participação económica em negócio, foi …

Costa diz que só soube do memorando de Tancos no dia da demissão de Azeredo

O primeiro-ministro, António Costa, diz que só soube do memorando da Polícia Judiciária Militar (PJM) sobre o assalto a Tancos no dia em que o então ministro da Defesa, Azeredo Lopes, apresentou a sua demissão. A …