NASA já consegue prever que cidades costeiras serão submersas pelo gelo dos glaciares

Um estudo recente revela que o movimento de rotação da Terra e o efeito da gravidade afetam a redistribuição global da água proveniente da fusão dos glaciares. Agora, uma nova ferramenta desenvolvida pela NASA permite prever que cidades serão afetadas.

Como dizia o ano passado Mathew Hauer à revista Wired, “o aumento do nivel das águas do mar é previsível: vai ser algo entre o mau e o catastrófico“. Mas na realidade, o impacto da fusão dos glaciares será diferente em diferentes cidades costeiras, e é agora possível prever de forma mais rigorosa esse efeito em cada cidade.

Um estudo publicado esta semana na Science Advances fornece um olhar detalhado sobre o aumento do nível da água do mar. Descobertas recentes mostram quais são os glaciares e lençois de gelo com que se devem preocupar os habitantes de Nova Iorque, Sydney ou qualquer uma das 291 cidades costeiras analisadas no estudo.

Segundo o autor principal do estudo, Eric Larour, esta é uma perspectiva diferente, que muda o paradigma da forma como olhamos para a fusão dos glaciares.

“Até agora, olhávamos para a questão como alguém sentado no gelo a tentar entender como o derretimento local pode afetar o nível da água do mar em todo o mundo”, explica Larour.

“Neste estudo, olhamos do ponto de vista de alguém que está numa cidade costeira a tentar entender como as áreas geladas de todo o mundo irão afetar o nível da água do mar no local em que se encontra”, conclui.

Uma nova ferramenta desenvolvida por cientistas do JPL, o Laboratório de Propulsão a Jato da NASA, na Califórnia, revela que cidades serão afetadas. Em entrevista ao Earther, Larour, também investigador do JPL, explica que o gelo mais distante da nossa localização é o que pode representar um maior problema.

A Gronelândia, por exemplo, tem gelo suficiente para elevar os níveis da água do mar até 6 metros de altura. As novas descobertas apontam que os glaciares do nordeste da Gronelândia, os mais distantes de Nova Iorque, poderão ser os maiores dadores para o aumento do nível da água do mar.

Pesquisas anteriores realizadas pela equipa de Larour, bem como observações do satélite GRACE, lançado em 2002 pela NASA, sustentam que os níveis da água do mar tenderão a diminuir perto dos locais onde há uma maior perda de gelo, devido à diminuição da atração gravitacional.

Segundo o novo estudo de Larour, se os glaciares do nordeste da Gronelândia fundirem, a água resultante irá atingir as margens de Nova Iorque, enquanto que o nível da água do mar em Oslo, pelo contrário, irá baixar.

“Esperávamos ver variações no modo como as áreas da Gronelândia afetam a América do Norte e o norte da Europa, mas não esperávamos resultados tão diferentes como os que obtivemos”, disse Larour.

O estudo analisou também a Antártida. A camada de gelo da Antártida Oeste, que poderia aumentar os níveis do mar até 4 metros, já está no início do que alguns cientistas temem que seja um “colapso imparável“, que teria impacto em Sydney, na Austrália.

“A ideia de que os oceanos não são banheiras e que os lençóis de gelo têm uma espécie de halo gravitacional à sua volta é incrível”, afirmou Robin Bell, cientista da criosfera no Observatório da Terra de Lamont-Doherty.

“Este estudo é o primeiro esforço para afastar a ideia anteriormente concebida de que importa onde o gelo está, e não de onde vem”, conclui.

Andrew Rowe / Flickr

Se os glaciares do nordeste da Gronelândia fundirem, a água resultante irá atingir as margens de Nova Iorque

A principal aplicação prática deste estudo é ajudar os urbanistas a entender os riscos que os glaciares e as placas de gelo de todo o planeta representam para as suas cidades.

Sabendo que o glaciar de Peterman, na Gronelândia, tem movimentos rápidos e é a fonte de um eventual aumento do nível da água do mar em Nova Iorque, os urbanistas da cidade poderão escolher melhor as suas prioridades: construir diques para evitar a subida da água ou melhorar as redes de esgoto para permitir um melhor escoamento das águas.

Embora, na realidade, devessem fazer ambas as coisas.

 

ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Lixo espacial cadente iluminou os céus na Austrália

Na sexta-feira passada, pedaços de lixo espacial de um foguetão russo iluminaram os céus na Austrália. Os especialistas dividem-se na possibilidade de bocados dele caírem na Terra. Na sexta-feira passada, num final de tarde como tantos …

Cientistas criaram uma borracha que até rasga (mas concerta-se sozinha)

Investigadores da Universidade Flinders, na Austrália, desenvolveram um novo tipo de borracha que consegue regenerar sozinha. A equipa de investigadores da universidade australiana criou um novo tipo de borracha e um catalisador que, em conjunto, podem …

Dez anos depois, voltou a ser avistado um guepardo do noroeste africano

Naturalistas na Argélia filmaram um guepardo do noroeste africano, uma subespécie listada na Lista Vermelha da União Internacional para a Conservação da Natureza (IUCN) como estando em "perigo crítico", pela primeira vez em dez anos. De acordo …

NASA dedica novo telescópio a Nancy Grace Roman, a "mãe" do Hubble

A NASA renomeou o telescópio Wide Field Infrared Probing Telescope (WFIRST) em homenagem a Nancy Grace Roman, a mãe do Hubble. A NASA batizou o seu telescópio espacial de última geração, atualmente em desenvolvimento, - o …

Guitarrista dos Queen teve um ataque cardíaco que o deixou às portas da morte

Brian May, guitarrista dos Queen, sofreu um ataque cardíaco que o deixou às portas da morte, anunciou o próprio músico, de 72 anos. May partilhou um vídeo no Instagram no qual conta todo o episódio. Tudo …

"Missão Tianwen". China planeia lançar sonda para Marte em julho

A China planeia lançar uma sonda e um pequeno robô de controlo remoto para Marte, em julho, na sua primeira missão ao Planeta Vermelho, anunciou esta segunda-feira a agência responsável pelo projeto. "O nosso objetivo era …

Bairros de lata são incubadoras de covid-19, mas ninguém ajuda os milhões que lá vivem

Bairros de lata, como as favelas, são consideradas incubadores de covid-19. No entanto, pouca atenção lhes tem sido dada na resposta à pandemia. Tendo devastado algumas das cidades mais ricas do mundo, a pandemia do novo …

Morreu Saturn, o jacaré que sobreviveu a um bombardeamento da II Guerra (e que se diz que pertenceu a Hitler)

Saturn, um jacaré norte-americano de 84 anos, morreu esta sexta-feira no jardim zoológico de Moscovo, na Rússia, anunciou a instituição na sua conta de Facebook, dando conta que o animal morreu de velhice. O réptil …

Antiviral Remdesivir pode ser eficaz no combate à covid-19

O antiviral Remdesivir é eficaz contra a covid-19 caso seja administrado antes dos pacientes necessitarem de ventilação mecânica, indica um ensaio internacional com este medicamento, coordenado pelo Hospital Can Ruti, em Badalona, Barcelona, Espanha. Segundo um …

Há uma misteriosa ilha em Nova Iorque que quase ninguém pode visitar (e está abandonada)

A menos de 1,6 quilómetros de Manhattan, em Nova Iorque, localiza-se uma misteriosa ilha abandonada há mais de meio século. É preciso ter autorização do New York City Department of Parks and Recreation para visitar …