NASA e ESA preparam-se para ir ao espaço desviar um asteroide

A Agência Espacial Norte Americana e a ESA estão a preparar uma missão ao espaço para testar tecnologias que permitam desviar um asteroide em rota de colisão com a Terra – e impedir o fim do Mundo, ou algo parecido.

A ESA e a NASA esperam que a missão ao espaço se realize em 2020, a fim de testar tecnologias que poderiam desviar um objeto grande o suficiente para destruir a Terra.

A equipa de cientistas ainda está nos estágios iniciais deste plano de defesa, e dentro de algumas semanas a ESA decidirá se vai ou não continuar a colaborar com esta missão.

Devido a problemas como a decisão sobre a plena implementação da missão e a complexidade dos trabalhos, os especialistas estão a pedir apoio financeiro.

A missão, apelidada de AIDA – Avaliação de Impacto e Deflexão de Asteroides, será dividida em duas: a ESA terá a função de avaliar o impacto do objeto e as suas consequências, e os americanos vão ficar com o teste de redirecionamento do asteróide.

Ambas as tarefas consistem em enviar sondas espaciais ao sistema binário de asteroides Didymos, cujos corpos devem passar pela Terra em 2022.

Os cientistas terão a oportunidade de testar várias técnicas de redirecionamento dos objetos, sem depender apenas de simulações – mas o projeto é bastante complexo.

A equipa de astrónomos não conseguirá caracterizar a superfície dos asteroides devido ao seu tamanho, e a sonda terá de lidar com a gravidade extremamente baixa e velocidades muito lentas.

Apesar da complexidade da missão, os especialistas esperam conseguir realizar os testes com sucesso para que, no futuro, possamos defender nosso planeta de uma catástrofe cósmica.

EUA estão preparados para queda de asteróide

As autoridades norte-americanas realizaram, recentemente, vários treinos de preparação para a colisão de um asteroide com a Terra.

Os exercícios foram organizados pela NASA e pela Agência Federal de Gestão de Emergências (FEMA), com participação de laboratórios nacionais, centros públicos de ciência e tecnologia do Departamento da Energia dos EUA e do Pentágono, representado pela Força Aérea.

Os treinos tiveram o objetivo de analisar a rapidez das várias estruturas para atuar durante uma emergência. Além disso, foram treinados métodos de prevenir o pânico entre a população e proteger as pessoas das consequências da catástrofe.

Segundo relatos de especialistas, um asteroide de 100×250 metros irá cair na Terra em 20 de setembro de 2020, no sul da Califórnia.

O chefe da Direção de Ciência da NASA, Tomas Zurbuchen, afirmou que existe uma ameaça real de catástrofe, mas neste momento a humanidade já consegue preparar-se e suavizar as consequências.

Anteriormente, a NASA informou que tinha criado um sistema de alerta precoce para um eventual “ataque de asteroides”, que pode detectar qualquer asteroide 5 dias antes de se aproximar da Terra.

ZAP / Canaltech / Sputnik News

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

  1. Vejo com preocupação a alteração de trajetória natural de corpos celestes. Não bate em nós mas e depois? Para onde vai o asteroide? Não vai bater em nada ou em “ninguém”? Como seria interpretada a nossa ação sobre a trajetória do asteroide? Só para pensarmos.

RESPONDER

O cometa interestelar 2I/Borisov partiu-se em dois

O cometa interestelar 2I/Borisov, o primeiro do seu tipo a ser descoberto em agosto do ano passado, começou a dividir-se em duas partes na semana passada. As imagens contínuas do telescópio espacial Hubble do objeto interestelar …

Estudo estima 471 mortes em Portugal até agosto (e que o pico foi atingido a 3 de abril)

De acordo com as estimativas do estudo, cerca de 151.680 pessoas vão morrer na Europa durante a "primeira vaga" da doença. Um estudo divulgado esta terça-feira nos Estados Unidos estima que a covid-19 venha a provocar …

Mais de metade da população mundial está fechada em casa

Mais de metade da população mundial (52%) está atualmente confinada nas suas casas por ordem das autoridades para combater a propagação da doença covid-19. Segundo um balanço feito pela agência France Fresse (AFP), mais de quatro …

Documentário da Netflix reacende debate sobre os milhares de tigres em cativeiro nos Estados Unidos

A minissérie documental da Netflix "Tiger King: Morte, Caos e Loucura" veio reacender o debate sobre os grandes felinos que estão em cativeiro, frisando que há cerca de 10.000 espécimes nestas condições nos Estados Unidos. …

Luciano venceu a covid-19 aos 100 anos. Teve direito a bolo, a um desenho e a uma alta hospitalar

Luciano Marques da Silva completou 100 anos no hospital de São João, no Porto, onde se encontrava hospitalizado devido à infeção por covid-19. Depois de dez dias de internamento, conseguiu vencer e recebeu alta. No dia …

Geneinno S2, a scooter subaquática que o impulsiona entre as ondas

Há dois anos, foi anunciada a Trident, uma scooter subaquática fabricada pela startup chinesa Geneinno. Agora, a empresa lançou um modelo mais barato e portátil, conhecido como Geneinno S2. O Trident - ou Geneinno S1 - …

WhatsApp restringe opção de reencaminhar mensagens para evitar desinformação

A rede social anunciou que vai passar a restringir o reencaminhamento de mensagens para tentar diminuir a disseminação de informação falsa sobre a pandemia de covid-19. De acordo com a revista Newsweek, a partir desta terça-feira, …

"Mostre-me a sua identificação." Na Tunísia, um robô pergunta às pessoas por que não estão em casa

Nas ruas de Túnis, a capital da Tunísia, um robô não pilotado aborda as pessoas na rua e pergunta-lhes por que não estão em casa, exigindo-lhes um documento de identificação. A Tunísia está em confinamento obrigatório …

Putin não quer repetir os erros dos outros países

Vladimir Putin diz que "o pico da epidemia ainda não foi superado", mas garante que tem "em consideração as experiências positivas e negativas de outros países". O Presidente da Rússia, Vladimir Putin, alertou esta terça-feira para …

É possível fazer uma máscara de tecido em apenas alguns segundos

O cirurgião-geral norte-americano Jerome Adams disse que as máscaras faciais de pano podem ser feitas a partir de utensílios domésticos comuns. No início do mês, Jerome Adams, cirurgião-geral dos Estados Unidos, deixou um aviso ao público …