NASA deteta “anomalia térmica” no centro do oceano Atlântico

NASA

Na Terra, há vários lugares com temperaturas extremamente altas, mas a maioria destes pontos encontra-se em terra. Mas, desta vez o satélite da NASA registou o fenómeno térmico bem no centro do oceano Atlântico.

O satélite meteorológico dos Estados Unidos Suomi NPP registou, recorrendo ao seu sensor ultravioleta e infravermelho que serve para monitorizar incêndios, uma área de temperaturas extremamente altas. E o maior problema desta descoberta é que esta, até ao momento continua sem explicação.

No mapa obtido pelos meteorologistas observam-se manchas vermelhas que correspondem a lugares de alta temperatura. Todos estes pontos estão localizados em terra, exceto um, que se encontra no meio do oceano.

Para solucionar o mistério, os especialistas da NASA decidiram colocar várias hipóteses, mas nenhuma delas parece corresponder à realidade.

Inicialmente, os cientistas da agência espacial norte-americana assumiram que a temperatura poderia ter aumentado após uma emissão de gás natural, mas fenómenos deste tipo ocorrem, por norma, perto da costa e em baixas profundidades. Em sentido contrário, nesta situação o ponto enigmático estava longe de qualquer terra firme.

Outra hipótese que foi colocada estava relacionada com a atividade no entanto, logo se descobriu que não há nenhum vulcão na área.

Finalmente, os cientistas concluíram que se trata da Anomalia do Atlântico Sul — uma região onde os cinturões de radiação espacial se encontram a algumas centenas de quilómetros da superfície da Terra.

Todos os objetos que cruzam a área estão expostos à radiação espacial. Por isso mesmo, o funcionamento de aparelhos espaciais que sobrevoam a zona é suspenso, incluindo o telescópio Hubble. Os satélites meteorológicos também sofreram os efeitos desta anomalia.

“Todas as noites o sensor detetava dezenas de anomalias térmicas em locais onde não deviam existir”, disse o investigador da NASA, Wilfrid Schroeder, ao Newsweek.

Tendo em conta o fenómenos, os engenheiros que constroem satélites meteorológicos desenvolveram filtros para prevenir os efeitos da radiação proveniente da anomalia magnética da região, para que os dispositivos não captem falsos sinais.

Ao que parece, um destes sinais conseguiu “enganar” os filtros acima mencionados. Embora o fenómeno tenha uma explicação científica clara, a descoberta atraiu os fãs das teorias da conspiração. Alguns deles supuseram que o “ponto quente” teria sido causado por um submarino nuclear danificado.

PARTILHAR

3 COMENTÁRIOS

RESPONDER

Cientistas reverteram principal sintoma da esquizofrenia em camundongos

Um medicamento que está atualmente a ser desenvolvido para tratar a leucemia reverteu (em camundongos) um sintoma de esquizofrenia anteriormente intratável: o enfraquecimento da memória de trabalho. A memória de trabalho é um processo cerebral fundamental usado …

Para as criaturas marinhas, as doenças infecciosas são a sentinela da mudança

Uma recente investigação analisou as mudanças nas doenças relatadas em espécies submarinas num período de 44 anos. A conclusão não surpreende: a saúde dos oceanos está a piorar a passos largos. A compreensão das tendências oceânicas …

Solidariedade e ambiente. Nos EUA, já é possível doar as suas peças Lego

Nunca somos demasiado velhos para brincar com peças Lego. No entanto, se estiver a ficar sem espaço para as arrumar e estiver à procura de uma forma de garantir que os seus blocos acabam em …

Eis os primeiros smartphones pensados e fabricados em África

https://vimeo.com/365789486 No Ruanda nasceram os primeiros rebentos do grupo Mara, que anunciou o lançamento dos seus dois primeiros smartphones. São os primeiros a serem totalmente fabricados em África. Estes são os dois primeiros smartphones totalmente fabricados em …

Siza Vieira recebe Grande Prémio da Academia de Belas-Artes francesa

O arquitecto Álvaro Siza Vieira recebeu o Grande Prémio de Arquitetura da Académie des Beaux-Arts, pelo conjunto do seu percurso, no valor de 35 mil euros. “É uma grande honra, porque é um prémio importante. É …

Para os jovens refugiados, um telemóvel pode ser tão importante quanto comida ou água

Entre 2015 e 2018, mais de 200.000 jovens não acompanhados reivindicaram asilo na Europa. Muitos deles, agora na União Europeia, têm uma coisa em comum: os seus smartphones. Não são apenas ferramentas para entretenimento nem uma …

Cientistas observaram pela primeira vez porcos a usar ferramentas

Uma equipa de cientistas registou pela primeira vez uma família de javalis das Visayas, num jardim zoológico em Paris, a usar paus para cavar e construir ninhos. Os porcos não gostam só de chafurdar na lama …

Transição verde: o mundo tem muito a aprender com uma pequena cidade na Islândia

Uma pequena cidade no norte da Islândia tornou-se quase neutra em dióxido de carbono (CO2). Uma equipa de cientistas viajou até ao país insular nórdico para descobrir como podemos aprender com esta cidade. Atualmente, as cidades …

Adolfo Mesquita Nunes não será candidato à liderança do CDS

Adolfo Mesquita Nunes anunciou este domingo que não será candidato à liderança do CDS. A garantia foi deixada pelo próprio, na sua página pessoal de Facebook, depois de ter sido desafiado por António Pires de …

Afastado desde a noite eleitoral, Rui Rio volta para lançar suspeitas sobre a RTP

Afastado dos holofotes desde a noite eleitoral e sem dizer se se vai recandidatar à liderança do PSD, Rui Rio recorreu ao Twitter para comentar as suas suspeitas sobre a RTP. O líder social-democrata recorreu às …